Com dois de Balotelli, Nice vence Dijon e abre vantagem na liderança da Ligue 1

Em partida válida pela 18ª rodada da Ligue 1, o Nice venceu o Dijon por 2 a 1 e segue soberano na ponta da tabela. Os gols do rubro-negro foram marcados por Mario Balotelli. O italiano foi o protagonista da dura partida, que teve como um dos destaques uma homenagem à Chapecoense no minuto 71. O tento dos visitantes foi anotado por Júlio Tavares.

Com esse resultado, o Nice agora possui 43 pontos. A distância para o PSG, terceiro colocado, aumentou para sete pontos. O time da capital perdeu para o surpreendente Guingamp neste sábado (17). O Monaco segue na segunda colocação. O Dijon entrou na zona de rebaixamento, pois o Caen venceu o Metz por 3 a 0. A equipe segue com 16 pontos, enquanto que o concorrente direto subiu para 18.

A próxima rodada acontecerá neste meio de semana. O Nice visita o Bordeaux na quarta-feira (21), às 17h50. No mesmo dia e horário, o Dijon pega o Toulouse.

Dois pênaltis marcados no primeiro tempo

O panorama inicial da partida tinha o Nice mantendo a posse de bola, trocando passes e ditando o ritmo do jogo, enquanto que o Dijon tentava dificultar marcando na faixa central do gramado, fechando espaços. A primeira chance aconteceu aos cinco minutos. Seri achou Balotelli entre os zagueiros, o italiano girou e chutou à esquerda da meta. O rubro-negro seguiu melhor, pressionando e ocupando o campo ofensivo.

Do outro lado, após chutão desviado por Júlio Tavares, Diony ganhou de dois defensores, levou à linha de fundo, mas chutou mal e mandou pela linha de fundo. Aos poucos o Dijon foi melhorando e chegando mais perto da meta adversária. Em cobrança de falta, Abeid levantou na área, Lang escorou para o meio, a bola bateu em Souquet e Dante salvou quase em cima da linha. A bola parada também foi usada pelo Nice: Cyprien bateu no canto do goleiro, que socou para escanteio.

Explorando o lado direito, o Nice conseguiu um pênalti aos 30 minutos. Pléa foi acionado em profundidade, dominou no peito e no momento do passe sofreu um carrinho por trás de Abdelhamid. Balotelli cobrou forte, no cantinho, rasteiro, sem chances para o goleiro que acetou o lado. Mas a vantagem durou pouco. Minutos depois, o árbitro apontou a marca da cal em um lance entre Souquet e Rufli. Não foi nada, mas Benoit Millot anotou a penalidade. Júlio Tavares cobrou no meio do gol e empatou a partida.

Os visitantes cresceram e quase viraram com Chafik. O camisa 26 passou por dois e bateu de fora da área, Cardinale caiu no canto e não deu rebote. No último lance da etapa, Balotelli se encarregou de uma falta, mas chutou por cima da meta.

Oportunista, Balotelli anota mais um; Dijon termina com dez

Na volta do intervalo, na primeira jogada bem trabalhada, o Nice voltou a fica na frente do placar: Souquet fez boa jogada individual pela direita, encarou a marcação e cruzou para o meio. Balotelli, impedido, só empurrou para as redes. Mesmo com a desvantagem, o Dijon não abriu mão do seu estilo de jogo, apostando na bola longa. Lang lançou Tavares, que chutou firme, Cardinale fez a defesa.

Foto: Divulgação/Nice

Inspirado, Balotelli soltou uma bomba de fora da área e o foguete passou ao lado da trave, tirando tinta. Os três jogadores ofensivos trocavam posições, dando opção de passe e envolvendo a defesa do Dijon. A torcida do Nice cantou “Vamo, Vamo Chape” aos 71 minutos, em homenagem à Chapecoense. Voltando ao jogo, os visitantes criaram outra boa chance pelo alto. Abeid levantou no tumulto, Varrault cabeceou por cima do travessão. No lance seguinte, Samaritano chutou da entrada da área e assustou Cardinale.

Na reta final, o Dijon partiu para o ataque em busca do empate. Os jogadores passaram a arriscar mais, deixando espaços atrás. O Nice soube aproveitar e quase marcou o terceiro: Walter lançou Pléa em profundidade, o atacante deu um tapa por cima e mandou no travessão. A bola quicou no gramado e a defesa afastou. Varrault recebeu amarelo por um chute por trás em Balotelli, o zagueiro do Dijon foi reclamar de maneira firme e foi expulso.

VAVEL Logo