Borussia Mönchengladbach: a história de um gigante alemão
Foto: Divulgação/Alchertron

O Borussia Mönchengladbach ou apenas Gladbach é um clube germânico que foi fundado no dia 1º de Agosto de 1900 e atua na Bundesliga, competição mais importante do país, tendo feito sua primeira aparição na liga durante a temporada 1965-1966. Posteriormente, se tornou um dos clubes mais populares e vitoriosos do país, conquistando a Bundesliga cinco vezes durante os anos 70.

Borussia é proveniente da palavra Prussia, antigo estado alemão. O apelido do clube é Die Fohlen, ou “Os Potros”, que faz referência ao time dos anos 70, que era jovem, rápido e praticava um futebol agressivo (ofensivo). Dessa forma o clube se autonomeou como Die Fohlenelf (Os onze potros), frase esta que está escrita em todos os uniformes da equipe e também no mascote oficial do clube, o Jünter.

Década de 70, tempos de glória do Gladbach

A década de 70 foi o período mais vitorioso na história do clube, quando os Potros conquistaram a Bundesliga em cinco oportunidades, duas vezes a Copa Uefa e a Copa da Alemanha em uma oportunidade. Além disso, os Potros foram vice-campeões da Uefa Champions League, competição a qual acabaram perdendo para o Liverpool. Os melhores jogadores do mundo da época defenderam as cores do Gladbach, como Jupp Heynckes – maior artilheiro da história do clube -, Netzer, Vogts e Hacki, além dos treinadores mais bem sucedidos da época: Weisweiler e Udo Lattek.

Foto: Divulgação/RPOnline

Fim da era dourada, rebaixamento e última grande conquista dos Potros

A era de ouro do M’Gladbach se encerrou nos anos 80, onde o clube se viu obrigado a vender seus melhores jogadores para manter as finanças em ordem e ficou sem treinadores talentosos como Weisweler e Udo Lattek. Mesmo assim os Potros foram capazes de competir pelo titulo da Bundesliga em 1984, mas acabaram perdendo o título pela diferença de gols para o Stuttgart e também foram derrotados na final da Copa da Alemanha para o Bayern de Munique nos pênaltis, com Lottar Matthäus e Ringels desperdiçando suas cobranças. Posteriormente, Matthäus foi para o Bayern, o que fez com que vários torcedores a questionarem se o jogador havia perdido a penalidade de forma deliberada.

Nos anos 90 o Borussia acabou perdendo mais uma Copa da Alemanha nas penalidades, dessa vez para o Hannover 96. No entanto, em 1995 os Potros alcançaram seu título mais recente, o qual também foi conquistado em um triunfo por 3-0 diante do Wolfsburg, também pela Copa da Alemanha. Em 1999 o clube pagou um alto preço por seguidos erros da diretoria e acabou rebaixado para a 2.Bundesliga – 2ª divisão nacional --, onde passou duas temporadas e, quando retornou a elite, era figura carimbada na parte inferior da tabela.

O Gladbach deu passos importantes para a estabilidade financeira em 2004, ano em que inaugurou o Borussia-Park, que tem capacidade para 54.067 espectadores em partidas da Bundesliga, todavia o clube acabou novamente rebaixado na temporada 2006/2007, mas conseguiu o retorno imediato a elite do futebol alemão na temporada seguinte.

Sob o comando do suíço Lucien Favre, que chegou em Janeiro de 2011, o Borussia Mönchengladbach conseguiu se reestabelecer e voltou a ser presença certa na parte superior da Bundesliga, marco que só foi possível devido a grande recuperação dos Potros na temporada 2010-2011, onde só conseguiram se salvar do rebaixamento na disputa dos playoffs, com tento salvador do brasileiro Igor de Camargo. Na temporada seguinte o M’Gladbach conseguiu a classificação para os playoffs da Champions League, graças ao grande trabalho de Favre, que revelou jovens jogadores, além dos experientes, os quais tiveram grande destaque naquela temporada, como Ter Stegen, Stranzl, Neustäder, Arango e Marco Reus.

Foto: Divulgação/Borussia

A temporada 2014-2015 foi a melhor sob o comando de Favre, pois os Potros alcançaram a 3ª colocação da Bundesliga (comandados por Xhaka, Herrmann e Raffael) e conquistaram uma vaga direta na fase de grupos da Champions League após 38 anos. Inexplicavelmente, na temporada 2015-2016 o Gladbach teve um péssimo início na Bundesliga, com cinco derrotas nas cinco primeiras rodadas da competição, fato que levou Favre a se demitir, pois o mesmo já não se achava mais capaz de reverter a incomoda situação que a equipe vivia.

A saída de Favre possibilitou o inicio de um novo capitulo na história do Borussia M’Gladbach, com a chegada de André Schubert e uma campanha espetacular, principalmente jogando em casa, o Gladbach atingiu marcas histórias e foi o primeiro clube da Bundesliga a conseguir se classificar para competições europeias após perder as cinco primeiras partidas da competição. Com um estilo peculiar e seguindo a filosofia do clube em apostar em jovens jogadores, Schubert alcançou a 4ª colocação do Campeonato Alemão e apresentou bons talentos para o futebol mundial, como Mahmoud Dahoud.

Foto: Divulgação/Bundesliga

No entanto, após o sucesso recente, a direção dos Potros não acompanhou o desenvolvimento do clube nos últimos anos e, ao traçar um planejamento falho, comprometeu a temporada 2016-2017 do Gladbach, que terminou em crise profunda, amargando a parte de baixo da tabela de classificação e demissão de André Schubert. Dieter Hecking foi o escolhido para dar continuidade no desenlvovimento do clube.

VAVEL Logo