Anunciado no último dia da janela, reforço do Rayo Vallecano desiste após ser acusado de nazismo
Foto: Divulgação/Rayo Vallecano

Conhecido em todo mundo por ser um clube preocupado com as causas sociais além do futebol, o Rayo Vallecano não foi bem ao selecionar um de seus contratados nesta janela de transferências de verão. Na última terça-feira (31), momentos antes do fechamento do mercado de transferências no continente europeu, o clube espanhol anunciou a contratação do ucraniano Roman Zozulya, ex-Real Betis.

O reforço serviria para auxiliar a equipe de Madrid que não vive um grande momento, e que luta constantemente para se afastar da zona de rebaixamento da Liga Adelante, equivalente a segunda divisão da Espanha.

Contudo, a passagem do atleta pelo Rayo durou menos de um dia. Isso porque logo após o anúncio da transferência, começaram a circular fotos e vídeos nas redes sociais de Zozulya tanto com o exército ucraniano, quanto com os torcedores organizados do Dnipro, ultras conhecidos por seus ideais neonazistas. Desta maneira, torcedores da equipe espanhola foram até o CT do Rayo para protestar nesta manhã, pedindo a saída do atleta ucraniano que não seguia os princípios defendidos pelo clube.

Em sua defesa, Zozulya declarou não ter nenhum tipo de ligação com os ultras do clube ucraniano, onde foi atleta: "Como afirmei na minha apresentação do Real Betis, não estou vinculado nem apoio grupo paramilitar nem neonazista algum. Realizei uma tarefa importante na Ucrânia colaborando com o exército para proteger meu país, além de ajudar as crianças e os menos favorecidos. Tudo isso, em um tempo muito difícil na Ucrânia, que se encontra em guerra. Sei que o trabalho que realizo coincide plenamente com os valores sociais preconizados pelo Rayo Vallecano e sua incondicional torcida", declarou o atleta.

(Foto: Reprodução/Twitter)
(Foto: Reprodução/Twitter)

Mesmo buscando concertar o que parecia improvável, o atacante ucraniano decidiu deixar a equipe madridista e optou por retornar ao Betis ainda nesta quarta-feira. Entretanto, Zozulya não poderá atuar pela equipe de Sevilla nesta temporada, e deve ficar parado até a jornada 2017/18.

A apenas um ponto da zona de rebaixamento e com mais esta polêmica, o Rayo segue em má fase e com uma sequência de seis partidas sem vitórias na Liga Adelante. No próximo domingo (5), a equipe recebe em Madrid o Almería, que também luta contra a degola, podendo ganhar confiança para se afastar das últimas colocações.

VAVEL Logo