Em "guerra política", futebol espanhol enfrenta problemas com controle de doping

Nesta sexta-feira (9), mais um escândalo sobre a liga espanhola veio à tona. Segundo informou o periódico espanhol "El Confidencial", o futebol espanhol já está há quase um ano sem o controle anti-doping já que as organizações responsáveis pelo controle no país não estão aptas segundo as normas da Agência Mundial Antidopagem (AMA).

As raízes do problema estão na legislação esportiva espanhola que se encontra defasada em relação ao controle de doping e por isso foi incluída na Lista Negra da AMA o que resultou no descredenciamento da Agência Espanhola de Proteção da Saúde e do Esporte (AEPSAD, em Espanhol) e do fechamento do Laboratório de Madrid, um dos principais no país. A reforma da legislação já tramita pela organização que espera que o processo tenha a maior brevidade possível. 

O presidente da AMA, Craig Reedie, falou sobre a situação da AEPSAD. "Um dos problemas de não ter uma reforma na sua legislação, é que você acaba castigado. A Espanha teve a oportunidade de se adequar há anos" - comentou Reedie, evidenciando um problema político na questão.

No entanto, com a defasagem vindo desde 2015, a Espanha sofreu uma série de problemas em todos os esportes. Os considerados olímpicos, por exemplo, passaram a ter seu setor de doping regulamentado por federações internacionais com o propósito de garantir a presença dos atletas na Rio 2016.

Ademais, com o futebol este cenário é um tanto quanto complicado uma vez que segundo os estatutos, a Fifa só possui competência de controlar a questão do doping das seleções nacionais enquanto que a Uefa só faz o controle nas competições que organiza (Champions e Europa League) o que, por alto, afeta apenas os clubes espanhóis que participam destas competições, deixando os demais clubes sem o devido controle.

Os problemas supracitados afetam o esporte espanhol em geral, mas, em especial o mais popular deles, o futebol. A luta das entidades espanholas é de uma normalização destas questões que afetam diretamente a imagem da La Liga e suas divisões menores que, segundo aponta o próprio jornal espanhol, já não é boa tem muito tempo. 

VAVEL Logo