Sob críticas, Wenger nega rumores de aposentadoria: "Serei técnico nem que seja fora do Arsenal"

A ponto de concretizar sua sétima eliminação em oitavas de final da Uefa Champions League em sequência, Arsène Wenger enfrenta um dos momentos mais difíceis no comando do Arsenal desde que assumiu o clube londrino, em 1996.

Wenger confirmou na última sexta-feira que fará sua decisão em sair ou permanecer no Arsenal em março ou abril. Porém, o francês afirmou nesta sexta-feira (17), em entrevista prévia ao confronto da FA Cup, contra o Sutton United, que seguirá como treinador na próxima temporada, "seja aqui [no Arsenal] ou em outro lugar".

"Independente do que acontecer, seguirei treinando na temporada que vem. Isso tenho certeza. Você não fica num lugar por 20 anos para sair do nada após uma derrota como esta. É difícil de lidar, mas eu tenho a força e a experiência pra isso", disse.

Arsène também disse que mantém contato com o dono majoritário do clube, Stan Kroenke e com o chefe executivo, Ivan Gazidis, mas se recusou a dar detalhes sobre um possível novo contrato.

"No momento, temos outras prioridades. Meu futuro pessoal, como disse outras vezes, não é importante. É o Arsenal Football Club e o futuro do nosso time e o que podemos alcançar até o fim da temporada é importante", falou.

Sobre o futuro do clube, Wenger ressaltou a importância de manter a equipe "em boas mãos".

"Acredito que é importante que o clube faça a decisão correta sobre o futuro. Eu não estou trabalhando neste clube há 20 anos para não me importar com ele. Tive muitas oportunidades de ir para outros lugares durante este período, mas eu me importo com o time e me importo com o futuro dele. É importante que o clube esteja em boas mãos, sejam as minhas ou de outra pessoa", completou.

O próximo jogo do Arsenal será no dia 20 de fevereiro, contra o Sutton United, pela quinta rodada da FA Cup.

VAVEL Logo