Investigado por envolvimento com máfia italiana, zagueiro Izzo pode pegar seis anos de suspensão

Um dia após o seu 25º aniversário, nesta sexta-feira (03), o zagueiro Armando Izzo não teve muito o que comemorar. Caso seja confirmado o envolvimento do atleta com a máfia italiana Camorra, o jogador poderá ser banido dos gramados por seis anos. Apesar de defender sua inocência, Izzo é suspeito de ter participado de um esquema de manipulações de resultados na Serie B da temporada 2013/14, quando era jogador do Avellino.

Em entrevista ao site do jornalista Gianluca Di Marzio, o zagueiro declarou que não se envolveu com a máfia e demonstrou estar muito aterrorizado com a situação.

"É um golpe que eu não esperava. Toda a verdade vai sair, mas agora estou vivendo um pesadelo. Meu advogado vai trabalhar duro para trazer a verdade e provar o meu não envolvimento. Quero sair desse pesadelo assim que possível, estou aterrorizado de perder tudo: a seleção e meus filhos", falou o jogador.

O advogado de Izzo também falou sobre o tema, garantindo que seu cliente está falando a verdade e que não tem nenhum envolvimento com a Camorra: "É um pedido risível, em linha com as acusações risíveis. Armando não se retraiu, ele sempre disse a verdade. Isso vai dar certo para o melhor e Armando vai sair limpo", concluiu.

Os dois jogos que Izzo é suspeito de ter participado nas manipulações de resultados, foram de sua equipe. o Avellino, diante do Reggina e Modena. O promotor da Federazione Italiana Giuoco Calcio (FIGC), entrou com um recurso que retire Izzo dos gramados por seis anos, caso confirme que o jogador realmente participou do esquema.

Revelado pelo Triestina, o Izzo ficou dois anos no Avellino, onde atuou por 58 partidas e marcou dois gols. Em 2014 se transferiu ao Genoa, onde está até hoje. O jogador foi convocado recentemente para a seleção italiana, após as boas atuações pelo rossoblu.

VAVEL Logo