Em novo triunfo, Chelsea bate West Ham e volta a abrir dez pontos na liderança

Em partida com final emocionante na tarde desta segunda-feira (6), o Chelsea triunfou novamente sobre o West Ham, pelo placar de 2 a 1. A vitória no derby londrino devolveu aos Blues os 10 pontos de vantagem sobre o vice-líder Tottenham, vantagem que deixa os comandados de Antonio Conte cada vez mais próximos do título. O jogo foi disputado na casa dos Hammers, o Estádio Olímpico de Londres, e os gols do líder da competição foram marcador por Eden Hazard e Diego Costa, enquanto Manuel Lanzini descontou para a equipe do leste.

Com a vitória, o Chelsea segue na liderança com ampla vantagem, diminuindo cada vez mais as chances de uma reviravolta no Campeonato Inglês. Agora, Hazard e companhia devem focar suas atenções para a partida da próxima segunda-feira (13): o encontro com o Manchester United pelas quartas de final da FA Cup, já que só voltam a disputar uma rodada da Premier League no dia 13, diante do Watford.

O West Ham, por sua vez, perdeu duas posições na tabela em relação a última rodada, sendo superado por Southampton e Stoke City. Na 11ª posição, a equipe de Slaven Bilic soma 33 pontos e volta a campo no sábado (11) para enfrentar o Bournemouth, fora de casa. Eliminada da FA, a equipe londrina se encontra longe de conquistar uma colocação muito melhor na competição, e deve brigar para manter-se no meio da tabela nas próximas rodadas.

Disputa acirrada no primeiro tempo e triúnfo do líder inglês

Os primeiros minutos da partida foram marcados pelo equilíbrio de oportunidades, apesar da superioridade dos donos da casa em relação à posse de bola. O West Ham passou a se destacar, mantendo-se no campo defensivo dos Blues, especialmente após um lance envolvendo Victor Moses e Andy Caroll, no qual, em uma disputa de bola no ar dentro da grande área, o atacante cabeceou o próprio adversário abrindo o supercilio esquerdo.

Deste lance em diante, o time da casa passou a exercer maior pressão e a jogar melhor, o que trouxe certa tensão aos adversários azuis. O Chelsea, no entanto, não se deixou abater pela insistência de seu rival londrino. Após alguns minutos na defensiva, a equipe de Antônio Conte voltou a arriscar-se no ataque, e entre oportunidades de um e de outro lado, Kante puxou contra-ataque após uma cobrança de falta do meia argentino Manuel Lanzini, dando passe para Pedro.

O camisa 11, lançou para Eden Hazard, que abriu o placar para os visitantes aos 24 minutos. O gol do meia causou uma explosão na torcida da equipe visitante que entoou canticos enaltecendo o treinador Antonio Conte, e calou grande parte da torcida do West Ham.

Com a vantagem, o Chelsea passou a dominar a partida com tranquilidade. Os animos dos donos da casa no entanto, começaram a exaltar-se com o avançar dos minutos, e ficou claro após uma chegada dura de Kouyate em Hazard, cometendo falta. Os Hammers só voltaram a dar sinais de vida após uma chegada perigosa de Lanzini ao campo de ataque, mandando a bola por cima do gol.

Em resposta ao lance, o Chelsea saiu em contra-ataque mais uma vez. Hazard carregou a bola até o campo adversário, dando passe para Diego Costa. O atacante furou, deixando a sobra para Moses que finalizou mas foi travado pela defesa do West Ham. A bola ainda sobrou para Pedro, que mandou uma bomba, defendida pelo goleiro Randolph em uma oportunidade inacreditável. A primeira etapa ainda teve quatro minutos de acréscimos, que renderam uma falta - advertida com cartão - para Cesc Fàbregas sobre Cresswell, e mais um avanço de Moses, que parou novamente nas mãos de Randolph.

Luta para recuperar o placar e triunfo dos Blues

Os comandados de Slaven Bilic retornaram a campo dispostos a conquistar o empate logo no início da segunda etapa, mas o Chelsea não deu chances para que os donos da casa empolgassem. Ainda aos cinco minutos, Fàbregas cobrou escanteio e a sobra ficou para Diego Costa - que não vinha fazendo uma de suas melhores partidas até então - empurrar para o gol. A velocidade dos visitantes para ampliar o placar inspirou ainda Marcos Alonso fez belíssima jogada para cima da defesa do West Ham, mas acabou finalizando à esquerda do gol de Randolph.

A tentativa de reposta a ofensiva azul foi uma finalização de Caroll, aos 54', que saiu por cima da meta de Courtois. Mesmo com a desvantagem, o West Ham voltou a crescer na partida ainda na primeira metade do segundo tempo. Em um momento de pressão absurda, os donos da casa tiveram duas oportunidades de diminuir o placar no mesmo lance. Feghouli chutou na primeira, Courtois defendeu bem e, na segunda, José Fonte cabeceou muito perto do gol. 

Na sequência da partida, as forças voltaram a se equilibrar, com chances para ambos os lados. Os dois treinadores decidiram que era o momento de modificar suas equipes e, do lado dos Blues, Pedro deixou o campo para dar espaço a Matic. Em sequência, o Chelsea voltou a criar um novo lance de perigo, com Diego Costa. O atacante girou dentro da grande área e chutou em direção à meta adversária, obrigando o goleiro dos Hammers a fazer grande defesa. A partida porém seguiu em equilíbrio, e Conte ainda mandou a campo Willian e Zouma, nos lugares de Hazard e Moses respectivamente.

O West Ham, mesmo com as alterações feitas por Bilic, não conseguiu esboçar reação até os acréscimos da partida. Em uma falha na saída de bola, o Chelsea acabou cedendo a bola para seu adversário. Ayew fez a recuperação, dando passe para Lanzini finalizar e diminuir o placar para 2 a 1. Os donos da casa ainda tentaram manter a pressão para conquistar o empate, mas o árbitro Andre Marriner pôs fim a partida aos 48 minutos, selando mais uma vitória da equipe de Stamford Bridge rumo ao título.

VAVEL Logo