Monaco busca manter vantagem sobre Dortmund e voltar à semifinal 13 anos depois
Fotomontagem: Junior Ribeiro/VAVEL Brasil

Um ambiente tranquilo e com todos os holofotes e manchetes voltadas apenas para o futebol. Esse é o cenário desejado para o confronto desta quarta-feira (19) no principado. Após um jogo de ida bastante conturbado, o Monaco recebe o Borussia Dortmund na segunda partida das quartas de final da Uefa Champions League. No agregado, os alvirrubros estão com 3 a 2 no placar.

Depois do atentado e do adiamento em quase um dia, o Monaco venceu o Borussia Dortmund com grande atuação do jovem Mbappé. O jogo também ficou marcado pelo primeiro gol impedido do francês. Com a desvantagem, o BVB necessita de dois gols de diferença para conseguir a classificação, ou um gol a mais a partir de 4 a 3. A derrota com vários gols sofridos em casa pesa para os alemães neste momento.

O Monaco é o principal ataque da Europa nesta temporada. Eles anotaram 138 gols em todas as competições. O Borussia fez 97 tentos nesta época. Ambas chegam para este jogo com resultados positivos. Os monegascos venceram o Dijon por 2 a 1 e o Dortmund bateu o Eintracht Frankfurt por 3 a 1. Mas há outro dado que dá mais esperanças ao time mandante: em seis jogos, o ASM tem cinco vitórias e um empate nesta Liga dos Campeões.

Sem Fabinho, Monaco manterá filosofia tática para eliminar BVB

Questionado a respeito da vantagem e se irá tentar uma postura defensiva, Leonardo Jardim afirmou que manterá o padrão do time: “A nossa equipa está habituada a jogar de determinada forma e não vamos mudar o nosso DNA. Talvez tenhamos de marcar para poder seguir em frente. Esperamos um Dortmund mais forte do que na primeira partida. Eles contam com as voltas de Castro e Reus que são dois jogadores muito importantes.

Estamos a 90 minutos de atingir as semifinais, mas o nosso adversário encontra-se na mesma situação. Teremos de abordar este jogo da mesma forma que fizemos em todas as partidas desta temporada na Champions League”, disse o técnico monegasco.

O capitão Radamel Falcao também concedeu entrevista coletiva e analisou o jogo de logo mais: “Seria um erro acreditar que já estamos classificados. Em nenhum momento falamos isso internamente. A equipe está ciente de que amanhã será como uma final. Continuamos a jogar como desde o início da temporada, respeitando os nossos princípios de jogo.

Eu não sei se este é o melhor momento da minha carreira. Poucos esperavam o meu retorno e essa boa temporada. Talvez a experiência que tenho acumulado na minha carreira venha ajudando o grupo, incluindo jovens jogadores que cruzaram muitos níveis já nesta temporada. Sinto-me muito bem aqui, como minha família”, revelou o colombiano que convive com lesões neste ano.

Leonardo Jardim tem alguns desfalques importantes para este jogo: Fabinho, suspenso, está fora. Sidibé ainda se recupera de uma apendicite e também está vetado. Boschilia e Carrillo já estão fora há um bom tempo e tratam de suas contusões sérias no departamento médico. Jemerson, Falcao, Germain e Lemar correm risco de suspensão.

Acreditar! Técnico e jogadores buscam forças para reverter desvantagem

Thomas Tuchel, treinador do Dortmund, está confiante para reverter a desvantagem e conseguir os tentos necessários no principado: “Temos de fazer um bom jogo e estou convencido de que podemos fazer isso. Trouxe uma equipe de qualidade e somos capazes de ganhar por dois gols de vantagem. Teremos que encontrar o equilíbrio entre a defesa e o ataque.

O comandante também citou os caminhos para fazer isso: “Somos uma equipe de característica ofensiva e vamos tentar criar o máximo de oportunidades. Marcar gols é a nossa imagem de marca. Precisamos ser capazes de evitar perder a bola com facilidade como sucedeu no lance do terceiro gol do Monaco na ida. Vamos atacar do primeiro ao último minuto. Se houve um dia em que não estavam prontos para jogar futebol, foi naquele dia. Ainda não superamos os eventos, mas estabilizamos essas emoções.

Marco Reus falou sobre as possibilidades: “Nossas chances ainda são 50/50. Você tem que acreditar! O resultado na primeira partida não era favorável, mas temos a qualidade para reverter a desvantagem. Nós desenvolvemos um humor muito bom nos últimos dias. Vamos tentar fazer um grande jogo. Sabemos o que fazer para classificar. Temos um bom time, eu confio em nós.

Eu não estava no ônibus durante o ataque. Fui para casa imediatamente, entendendo que o jogo não poderia ter acontecido. Todos os jogadores têm sua própria maneira de lidar com o que aconteceu. Com minha experiência, meu papel era ajudar os jogadores jovens”, disse o atacante.

Bartra, que está fora se recuperando da cirurgia no pulso, Götze, com seu problema de saúde, e Schürrle, lesão no tendão de Aquiles, estão fora da partida. Ginter, Guerreiro, Papastathopoulos e Schmelzer estão pendurados.

VAVEL Logo