Griezmann abre o jogo sobre homossexualidade: "Jogadores não se assumem por medo"
Griezmann abre o jogo sobre homossexualidade: "Jogadores não se assumem por medo"

Falar de homossexualidade no futebol não é algo fácil, principalmente pelo excessivo machismo que há dentro do esporte. Mas sempre tem atletas e personalidades ligadas ao futebol que fomentam o assunto, como o caso do atacante Antoine Griezmann. Em entrevista ao jornal El País, o francês do Atlético de Madrid disse que alguns jogadores não assumem sua opção homossexual por medo de rejeição.

Questionado sobre a razão a qual nenhum jogador se declara gay de forma aberta, Griezmann foi bem claro: "Hmm... é uma boa pergunta. Acho que no futebol isso não é habitual porque bancamos os durões, os fortes. E temos medo do que podem dizer. Eu não tenho nada contra: respeito todo mundo", afirmou o francês, que também disse que entende porque os jogadores "escondem" sua escolha sexual, além de responder se teria coragem de "sair do armário".

"Há muita gente má no futebol. E podem ter medo de ir ao estádio e ser insultado. Creio que eu o faria, mas, claro, é mais fácil dizer isso quando não é você quem tem que passar pela situação", esclareceu o francês.

Como dito no início, o francês também falou um pouco sobre alguns assuntos focados a sua vaidade, forma de vestir e tudo mais. Ele foi perguntado sobre qual é o conceito de elegância de um homem, e respondeu de maneira bem simples: "Alguém que vista qualquer coisa e fique bem. Por exemplo, Beckham pode sair de pijama que estará elegante. Qualquer outro de pijama seria um horror. Mas ele, ainda assim, tem estilo".

Aproveitando a deixa, Griezmann falou sobre David Beckham, seu ídolo no futebol, e o que mais lhe atrai em relação ao ex-jogador fora de campo. "Toda vez que ele participa de algum evento os flashes se voltam para ele e isso mostra que chama muito a atenção. Pelo seu cabelo, pela roupa que usa, a classe que tem... É disso que eu mais gosto", disse.

O jogador de 26 anos ainda comentou sobre outros diversos assuntos, vários relacionados a sua vaidade, sendo um até curioso. Quando perguntado se ainda jogava com uma cueca do Bob Esponja, Griez foi bem sincero. "Não mais. Deixei de fazer isso quando estava na Real Sociedad. Eu gostava muito e ela me dava sorte, mas já parei de usar. No início, fui alvo de todo tipo de brincadeira, mas depois meus companheiros se acostumaram", finalizou.

VAVEL Logo