Postulante a uma vaga na Copa do Mundo, zagueiro Jemerson vive evolução no futebol francês
Fotomontagem: RR/VAVEL Brasil

Após uma grande sequência de jogos válidos pelas Eliminatórias, a Seleção Brasileira terá duas partidas amistosas para testar novas peças e lapidar o elenco nesta reta final de preparação para a Copa do Mundo da Rússia. Um dos liberados foi o zagueiro Miranda, e assim, Tite convocou Jemerson, do Monaco, que ganha mais uma oportunidade de mostrar seu futebol durante o período de treinamentos.

Em uma posição bastante concorrida dentro da Seleção, Jemerson terá que comprovar seu bom momento e seguir na rota por uma chamada nos próximos meses. Tradicionalmente, quatro zagueiros são convocados. Mas a lista de candidatos é enorme e há os cadeiras cativas, que estão praticamente garantidos no Mundial, como é o caso de Miranda e Thiago Silva.

Além deles, Gil, Rodrigo Caio e, agora, David Luiz, também brigam pelas vagas. Outros defensores como Felipe, do Porto, também estão na mira. Mas Jemerson é visto com bons olhos dentro da Seleção, como bem revelou Tite durante a entrevista coletiva da convocação no último mês de maio: “Ele foi campeão francês e semifinalista da Champions, e acompanhamos in loco seu desempenho.

O desempenho de Jemerson foi destacável, assim como o de toda a equipe do Monaco. Vale ressaltar a ótima parceria feita com o polonês Glik. Ele atua pela esquerda, mas no último jogo da temporada jogou pela direita, para se adaptar a Diallo. Após conquistar a titularidade, no início da caminhada, o brasileiro atuou em todas as competições em que o ASM participou: pré-Champions, Copas e Ligue 1.

A contratação de Jemerson faz parte do tão falado “projeto”. Ele chegou ao clube monegasco em janeiro de 2016, custando 11 milhões de euros aos cofres do ASM. A equipe investe em promissores atletas para reforçar seu elenco, preparando-os dentro da filosofia implementada por Leonardo Jardim, que resultou em uma semifinal da Liga dos Campeões e titulo do Campeonato Francês.

Referendado por boas temporadas no Atlético-MG, o jovem de 24 anos teve que esperar um pouco em sua primeira temporada, realizando apenas cinco jogos. Em crescente evolução, Leonardo Jardim deu a oportunidade ao brasileiro, que assegurou vaga entre os 11 e hoje é um dos pilares da defesa. Aos poucos, o camisa 5 alvirrubro também vem evoluindo na saída de jogo, pois em determinadas situações Glik e ele precisam cumprir os papeis de Fabinho e Bakayoko, por conta da marcação alta do adversário, por exemplo.

Na temporada 2016/17, o zagueiro fez 54 partidas em todas as competições, anotando dois gols. Foram 34 participações na Ligue 1 e outros 11 jogos na Champions League. Disciplinarmente, ele recebeu um número alto de cartões, no total de 13. Além de ter sido expulso contra o Montpellier, na 24ª rodada do Francês. Na estatística do passe, teve 86% de acerto em jogos da Ligue 1.

A evolução de Jemerson é notável, certamente crescerá bastante na parte tática e técnica. A experiência de jogos grandes no futebol europeu dá a dimensão do que o espera no futuro. Naturalmente a concorrência é grande, Tite tem suas preferências, seus homens de confiança. Neste momento, Miranda, Gil e Thiago Silva estão virtualmente na Copa, restando uma vaga. Se a Copa não vier em 2018, Jemerson certamente estará em 2022.

VAVEL Logo