Cherchesov se mantém otimista mesmo após eliminação da Rússia: "Não vamos parar por aqui"

É o fim da linha para a Rússia.  Após a derrota por 2 a 1 para o México na tarde deste sábado (21), os donos da casa dão adeus à Copa das Confederações em 2017. Com duas derrotas e uma vitória, a seleção russa se despede do torneio na terceira colocação do grupo A, atrás de Portugal e México. Ao final da partida, o técnico Stanislav Cherchesov lamentou a eliminação na fase de grupos, mas preferiu enaltecer a dedicação da Seleção Russa na competição. 

“Nós sabíamos que precisávamos vencer, mas não respondemos em campo como deveríamos. Um de nossos jogadores foi expulso (Zhirkov) e depois sofremos a virada. (...) Falhamos, mas tenho que elogiar minha equipe. Todos deram seu máximo”, afirmou o treinador.

A Rússia é o primeiro país-sede da Copa das Confederações a ser eliminado na fase de grupos desde a Coreia do Sul, eliminada na edição de 2001. A mesma Coreia do Sul, no entanto, correu atrás de seus erros e terminou na terceira colocação na Copa do Mundo apenas um ano depois. Em entrevista pós-jogo, o comandante russo preferiu fugir de paralelos entre a Rússia de 2017 e a Coreia do Sul de 2001 e focou no desenvolvimento da seleção russa desde a Eurocopa 2016. 

“Não acho que seja justo traçar esses parelelos. É mais importante analisar o que tínhamos após a Eurocopa 2016 em relação ao que temos hoje. Alcançamos uma qualidade muito maior e não vamos parar por aqui. Até a poeira baixar, não é hora de fazer quaisquer considerações. Espero que todos os jogadores que participaram dessas três partidas cresçam com a experiência. Vamos dar o próximo passo com calma e estou otimista pelo nosso sucesso”, completou Cherchesov.

Novidade na Copa das Confederações, a arbitragem de vídeo foi protagonista de um lance polêmico na partida deste sábado. Após Smolov cair na área e pedir pênalti, o árbitro mandou seguir a partida. Cherchesov pediu ao árbitro que consultasse o vídeo, mas pouco adiantou - o juiz não marcou o pênalti mesmo depois de assistir ao replay.

Perguntado sobre um possível descontentamento com a arbitragem, o comandante da Rússia garantiu “não ter tempo” para ficar irritado e disse não ter visto o replay do lance. “Conforme a dinâmica do jogo, senti que poderia ter sido um pênalti e indiquei ao árbitro que checasse no vídeo. Se existiu uma falta e ela não foi marcada, qual é o propósito do árbitro de vídeo? (...) Não quero começar uma discussão sobre isso porque não nos leva a lugar nenhum. Meu trabalho é organizar o time e fazer eles melhorarem”, finalizou Cherchesov.

País-sede do torneio, a Rússia se despede da Copa das Confederações na terceira colocação do Grupo A, com três pontos. Agora, o país-sede terá um ano de preparação para a Copa do Mundo 2018.

VAVEL Logo