Tottenham Hotspur 2017/18: A temporada que pode consagrar um projeto
Foto: Hugo Alves / Editoria de Arte VAVEL Brasil

A nova edição da Premier League está perto de começar e as emoções do campeonato mais disputado do planeta voltarão a ser parte da rotina dos amantes de futebol. Por isso, a VAVEL Brasil preparou uma série de especiais sobre os grandes clubes da terra da rainha, a fim de guiá-lo durante esta temporada europeia.

O Tottenham é um dos tradicionais clubes britânicos, fundado há mais de um século. Os Spurs mandam seus jogos no White Hart Lane, mas o estádio passará por reformulação, obrigando-os a jogar no Estádio de Wembley nesta época. Com esse desafio a mais, os jovens jogadores têm uma nobre missão: ganhar o campeonato nacional novamente após 57 anos.

Pré-temporada

Os Spurs começaram as preparações nos Estados Unidos, disputando a International Champions Cup contra outros gigantes europeus, mas também participaram de um amistoso. Primeiro, a equipe enfrentou o Paris Saint-Germain e venceu por 4 a 2; depois, perdeu por 3 a 2 da Roma; jogou contra o Manchester City e foi derrotada por 3 a 0; por último, venceram a Juventus por 2 a 0 no Wembley. 

Apesar de os resultados não serem os melhores, o futebol apresentado não foi dos piores. Mesmo possuindo falhas, é imprescindível lembrar que jogos competitivos são totalmente diferentes de amistosos, e que o desempenho do time ainda deve melhorar com o tempo e com treinamentos.

Foto: Tottenham Hotspur FC / Getty Images
Foto: Tottenham Hotspur FC / Getty Images

Mercado de transferências: cadê os reforços?

O Tottenham tem sido um dos grandes que menos se movimentou na janela. Zero contratações, seja por empréstimo ou por definitivo. Já com um elenco pequeno, com 22 jogadores, a falta de reforços torna-se uma preocupação a mais.

Se não chegam jogadores, alguns saíram. Kyle Walker, o melhor lateral-direito do time, foi para o Manchester City; o zagueiro Federico Fazio foi para a Roma; o atacante Clinton N’Jie, para o Olympique de Marseille; além de Nabil Bentaleb, que foi contratado pelo Schalke 04. A perda de todos esses jogadores pode ser um perigo que precisa ser controlado.

Mauricio Pochettino, o técnico

O argentino assumiu o cargo de treinador do Tottenham em maio de 2014, iniciando um trabalho novo no lugar de Tim Sherwood. Com a filosofia de desenvolver jogadores jovens, Pochettino tem conseguido apresentar um futebol ofensivo e inteligente, alcançado bons resultados e liderando a equipe londrina.

Foto: Tottenham Hotspur FC / Getty Images
Foto: Tottenham Hotspur FC / Getty Images

Os Spurs disputaram 163 jogos sob o comando dele, vencendo 88 e perdendo 37. Pochettino foi capaz de melhorar a colocação do time nas últimas temporadas, inclusive terminando a Premier League passada na segunda posição, algo que não era alcançado desde 1963. Como já conhece os jogadores do elenco e sabe como obter o melhor de cada um, o técnico deve ter mais uma boa época.

Expectativas

Sem reforços, confrontar equipes como Manchester City, United e Chelsea, que gastaram muito nesta janela de transferências, será uma árdua tarefa. E há mais coisas que podem prejudicar o Tottenham: além do retrospecto do clube em Wembley ser ruim, o campo tem características diferentes e os torcedores ficam mais afastados. Mesmo com todos esses obstáculos, os Spurs depositam suas esperanças em um elenco jovem e promissor.

Foto: Divulgação / Tottenham Hotspur FC
Foto: Divulgação / Tottenham Hotspur FC

Na Premier League, é provável que os londrinos terminem entre os quatro primeiros, mas não será nenhum absurdo caso acabem na quinta ou sexta colocação. Em relação à Champions League, é possível que o Tottenham alcance as quartas de final, mas improvável que passe para as fases posteriores. A maior possibilidade de título se concentra nas copas: tanto a Copa da Inglaterra como a Copa da Liga Inglesa podem ser conquistadas, o que não acontece há dez anos.

Apesar de não ter uma grande fraqueza no futebol apresentado, com boas táticas, defesa sólida e ataque efetivo, o Tottenham terá que tomar cuidado para evitar lesões em jogadores importantes. Por já ter um dos menores elencos da liga, a falta de peças de reposição pode ser um fator decisivo para um possível fracasso na temporada. 

VAVEL Logo