Villarreal 2017/18: sólido em casa e sonhando com glórias europeias
Foto: Editoria de Arte/VAVEL Brasil

Depois de conseguir mais uma vez se manter entre os seis primeiros colocados do campeonato, pelo quarto ano consecutivo após o retorno à primeira divisão, o Villarreal segue mostrando que não deve ser subestimado. A equipe do leste da Espanha, que ficou a cinco pontos de uma vaga na próxima edição da Champions League, conseguiu tirar pontos dos quatro times acima dele na tabela — Sevilla, Atlético de Madrid, Barcelona e Real Madrid, sendo que dos dois primeiros, em ambos turnos. 

Na temporada prestes a ser iniciada, o Submarino Amarelo irá estrear com dois jogos consecutivos fora de casa — contra Levante e Real Sociedad — e em seguida se apresenta no Estádio de la Cerámica diante de sua torcida contra o Real Betis. A nível internacional, o Villarreal brigará novamente por uma competição continental depois de ter sido eliminado pela Roma antes das oitavas de final da Europa League, na última edição. Entretanto, é principalmente sua consistência na parte alta da tabela do espanhol que atrai olhares e mais uma vez gera expectativa para a campanha do Villarreal. 

Pré-temporada

O time iniciou sua preparação com uma partida contra o Villarreal B, na qual perdeu por 2 a 1 no final do jogo. O segundo amistoso da equipe de Fran Escribá foi contra o clube catalão Nàstic de Tarragona, e apesar da boa atuação do Villarreal, os catalães venceram por 2 a 0 na casa do rival. O primeiro gol saiu ao 15 minutos, em um contra-ataque, após um erro da defesa do time visitante. No segundo tempo, o Nàstic dominou o jogo e fechou o placar com um chute certeiro a gol.

A primeira vitória na pré-temporada veio na partida contra o Reus Deportiu, que terminou em 1 a 0, com um gol brilhante de Rúben Semedo. Já a melhor partida entre os amistosos foi contra o Levante, time que também será o primeiro adversário do Submarino na La Liga. O jogo foi em Valencia, na casa do Levante, e terminou em 3 a 1 com gols de Trigueros, Semedo e Mario González. O Levante abriu o placar no primeiro tempo, mas na segunda etapa o trio do Villarreal venceu o jogo, marcando três gols em menos de dez minutos.

O jogo de destaque foi contra o time argentino Boca Juniors, partida que aconteceu no histórico La Bombonera e foi uma comemoração do 66º título da equipe de Buenos Aires. Apesar do Villarreal jogar um bom primeiro tempo, a vitória foi dos argentinos, que marcaram um gol no início da segunda etapa. O Submarino Amarelo fechou sua pré-temporada na Itália, com uma derrota por 3 a 1 contra a Inter de Milão.

Mercado de transferências

O principal negociação do mercado foi a contratação de Pablo Fornals, que se formou nas categorias de base do Villarreal, foi para o Málaga em 2012 e agora retorna com um contrato de cinco temporadas. O meia aceitou a proposta mesmo com grandes esforços do Málaga para mantê-lo no time, e foi o próprio atleta quem pagou sua multa rescisória de 12 milhões de euros. Além de destaque no seu ex-time, Fornals foi convocado para a seleção espanhola principal e sub-21 na última temporada. 

Outras chegadas importantes incluem o zagueiro português Rúben Semedo e o atacante turco Enes Ünal, vindos do Sporting de Lisboa e do Manchester City, respectivamente. O Villarreal ainda exerceu a cláusula de compra do goleiro Andrés Fernández, que estava emprestado pelo Porto, e renovou três atletas do atual elenco: o atacante franco-congolês Cédric Bakambu — artilheiro do time na temporada passada — até 2022, o lateral esquerdo espanhol Adrián Marin até 2021 e o zagueiro italiano Daniele Bonera até 2018. 

Em se tratando de saídas, a principal perda do elenco para a temporada 2017/2018 foi o atacante espanhol Roberto Soldado, que foi vendido para o Fenerbahçe. A despedida do zagueiro argentino Mateo Musacchio, que irá agregar ao bom mercado do Milan após oito temporadas com a camisa amarela, também tem um impacto considerável na equipe. Jonathan dos Santos foi negociado para o LA Galaxy, Pablo Íñiguez para o Reis Deportiu e o Villarreal ainda cedeu três jogadores por empréstimos de uma temporada: Cristian Espinoza para o Boca Juniors, Akram Afif para o Jupiler League, da Bélgica, e Alfonso Pedraza para o Deportivo Alavés. 

Treinador

O técnico Fran Escribá, que acaba de completar um ano no comando do Villarreal, acertou no final de maio uma renovação com o clube por mais uma temporada. Escribá agradou a diretoria do Submarino Amarelo após boa campanha, levando o time à quinta colocação na La Liga e à classificação direta para a Europa League, sendo também o técnico que mais pontos somou em sua primeira temporada à frente do time.  

Durante a temporada, o Villarreal de Escribá somou 19 vitórias, dez empates e nove derrotas, marcando 56 gols e tomando 33, com um saldo final de 23. O treinador assumiu o time de surpresa no começo de agosto de 2016, quando Marcelino foi demitido às vésperas do confronto de playoffs da Champions League, contra o Monaco. Ao chegar, Escribá admitiu que encontrou um vestiário estressado e tenso, e até os próprios jogadores expressaram alívio. Entretanto, heranças do trabalho de Marcelino — reprovado por questões extracampo — foram reaproveitadas e permanecem visíveis no Villarreal de Escribá. 

Expectativas para a temporada

O Villarreal começa a temporada 2017/18 podendo permitir-se sonhar. Apesar da extrema dificuldade em roubar o protagonismo de Real Madrid e Barcelona no campeonato espanhol, o time possui potencial para ser um coadjuvante de peso e dar continuidade à sua permanência na parte superior da tabela. O passo à frente pode estar na busca pela classificação direta para a Champions League 2018/19, meta que não é impossível, mas que requer o pequeno mas definitivo salto de qualidade que falta ao Submarino Amarelo. 

Enquanto uma participação na UCL pode ser realidade a médio prazo, o Villarreal tem na presente temporada a chance de fazer boa campanha na Europa League. Após não chegar às oitavas na edição anterior — perdendo o jogo de ida, mas ganhando da Roma em casa no jogo de volta, em um agregado desfavorável de 4 a 1 — e de ter chegado às semifinais da edição 2016/17, o Submarino Amarelo precisa tentar buscar a mesma solidez que tem na Espanha em um cenário continental. 

VAVEL Logo