Atlético de Madrid 2017/18: o sonho continua
Arte: Hugo Alves/VAVEL.com

Após uma temporada aquém do esperado, o Atlético de Madrid terá que se reinventar dentro de suas possibilidades para voltar a surpreender no campeonato espanhol e seguir sonhando com a tão esperada Uefa Champions League. Seu principal adversário? A sanção imposta pela Fifa que o proíbe de contratar jogadores nesta janela de transferências.

Pré temporada

Os colchoneros fizeram uma pré-temporada menos midiática se comparado aos seus rivais espanhóis. Após a reapresentação do elenco em Madrid, a esquadra rojiblanca rumou à Los Angeles de San Rafael onde realizou os preparativos para a nova temporada com treinos físicos e táticos já com os jogadores que retornaram de empréstimo.

Jogadores comemoram o gol marcado contra o Napoli na Audi Cup. (Foto: Ángel Gutiérrez/Atlético de Madrid)

Após o período afastado dos holofotes, o Atlético de Madrid iniciou o seu tour pelo mundo para a disputa de amistosos de pré-temporada que envolveram partidas no México, na Inglaterra e a disputa da Copa Audi, na Alemanha que também contou com a presença de Napoli, Liverpool e claro, do Bayern de Munique. Os rojiblancos foram campeões da competição.

Mercado de Transferências

Com a sanção imposta pela Fifa que proibiu o clube espanhol de contratar para essa temporada, o Atlético de Madrid teve que utilizar de outros meios para concretizar suas transferências. No entanto, ainda assim, se viu prejudicado pela punição e acabou tendo uma discreta participação no mercado de transferências.

Até o momento apenas um jogador foi oficializado. Trata-se do meia Vitolo, ex-Sevilla e com convocações recentes para a seleção espanhola. Ademais, devido a já citada punição, o jogador ficará por seis meses no Las Palmas, antes de se juntar ao elenco rojiblanco, no início do ano que vem.

Além do já contratado Vitolo, nomes com o de Fabinho e Diego Costa são constantemente vinculados ao clube madrilenho que já esteve muito próximo do acordo com ambos. O retorno de Diego é tido como prioridade já que o jogador não será aproveitado no Chelsea e teve destaque na sua primeira passagem pelo clube.

(Foto: Sebastian Widmann/Bongarts/Getty Images)

Sendo assim, podemos afirmar que o maior reforço do clube para a temporada é a manutenção de peças importantes do elenco como por exemplo, Griezmann, que ignorou propostas milionárias visando as dificuldades que o clube enfrentaria em repor a sua saída. O camisa 7 é a principal estrela da companhia dirigida por Simeone. 

Diego Simeone 

Dentre todos os destaques do bom elenco colchonero, o principal nome talvez esteja sentado no banco, comandando a equipe. Com brilhantes temporadas que envolveram a conquista inesperada da La Liga e dois vice-campeonatos da Uefa Champions League, Simeone já é um dos melhores treinadores do mundo com seu trabalho sólido.

Após a campanha mediana na última temporada, muito se falou sobre uma possível saída de Simeone que - conforme dito na imprensa espanhola - estaria disposto a se aventurar em novas ligas. No entanto, os rumores não se confirmaram e o argentino optou por renovar seu vínculo e comandará os rojiblancos por mais uma temporada, para a alegria do lado vermelho e branco de Madrid.

Foto: Ángel Gutiérrez/Atlético de Madrid

Com seu conhecimento tático impecável e o completo controle do elenco, Simeone não encontrará dificuldades para extrair o melhor de seus jogadores o que eleva a expectativa para mais uma temporada, a sétima de Cholo no Atleti.

Expectativas para a temporada 

Ao contrário das temporadas anteriores, a expectativa para a próxima temporada não é tão alta assim. A limitação da Fifa somado com a má campanha na última Liga são fatores que contribuem diretamente para essa, digamos, descrença na equipe madrilenha.

No entanto, tais fatores podem resultar em uma inesperada boa temporada dos colchoneros que - apesar do desempenho abaixo do esperado - chegou a mais uma semifinal de Uefa Champions League e ficou em terceiro no Campeonato Espanhol o que, convenhamos, é tido como uma boa posição já que a sua frente ficaram os “galáticos” Barcelona e Real Madrid (campeão da Uefa Champions League).

VAVEL Logo