Falcao marca no fim, Monaco derrota Metz e quebra recorde de vitórias seguidas na Ligue 1
Foto: Stéphane Senaux/Monaco

Na raça e no sufoco, o Monaco jogou fora de casa e venceu por 1 a 0 em cima do Metz. O único gol foi anotado pelo colombiano Falcao García no segundo tempo. A partida não contou com a presença de Kylian Mbappé, afastado por conta de rumores ligados à sua transferência para o rival Paris Saint-Germain.

O triunfo coloca a equipe do principado na primeira colocação com nove pontos. O jogo foi o primeiro da terceira rodada da Ligue 1. Com este resultado, os monegascos bateram o recorde de vitórias consecutivas – ao todo venceu 15 partidas seguidas no Campeonato, superando a meta alcançada pelo Bordeaux com 14 ainda em 2009.

O próximo confronto do ASM é diante um dos seus maiores rivais, o Olympique de Marseille, no próximo domingo (27), ás 16h. O palco será o Stade Louis II, no principado.

Por outro lado, o Metz continua com sua sequência negativa. Das três partidas ocorridas, três derrotas: para Guingamp, Bordeaux e Monaco, respectivamente. Seu próximo confronto é fora de casa diante o Caen, no próximo sábado (26), ás 15h.

Primeiro tempo sem empolgação

A primeira etapa começou com um poderio do Monaco no ataque, porém sem inspiração no último terço muito devido a forte retranca do Metz. O time da casa mantinha uma postura defensiva, marcando em seu campo, chamando o adversário e tentando sair em contra-ataque, sem sucesso.

O time do principado sentia a falta de um meia como Bernardo Silva, seu substituto Rony Lopez errava passes e não apresentava ter o mesmo calibre técnico que seu conterrâneo, agora jogador do Manchester City. 

Mesmo assim, apresentou boas chances com o substituto de Mbappé, Adama Diakhaby. O francês de 21 anos, ex-Rennes, perdeu um gol, porém faltou calibrar a pontaria. Sem inspiração as duas equipes continuaram apresentando o mesmo comportamento até irem para o intervalo da partida.

Ghezzal entra, dá assistencia para gol e Monaco vence o Metz

Na volta do intervalo, Leonardo Jardim tirou Rony Lopez e colocou o atacante argentino Guido Carrillo, deslocando Diakhaby para a função de meia-atacante pelo lado direito. O francês que até então apresentava-se bem na partida, sumiu. Isso fez com que o técnico ousasse mais uma vez, colocando o homem que mudaria toda a partida, Rachid Ghezzal

O argelino mostrou personalidade e começou a conduzir a equipe nos ataques. No entanto, os donos da casa começavam a se mostrar mais presentes e ameaçar o vermelho e branco. 

Até que Ghezzal, após um passe curto iniciado para Sidibé, mostrou seu talento e deu um bonito toque por cima para Falcao García matar, driblar o goleiro e, mesmo desajeitado, balançar as redes garantindo a vitória. 

Após o gol sofrido, os mandantes, que até então atacavam a equipe rival, sofreram a pressão e sumiram do jogo. Porém, conseguiram aguentar a pressão monegasca e não sofrer mais nenhum tento.

VAVEL Logo