Sócios do Barcelona se reúnem para tirar Josep Bartomeu da presidência

Se dentro de campo as coisas parecem estar se acertando para o Barcelona, fora dele o clube enfrenta algumas turbulências. Após uma temporada sem conquistar a La Liga nem a Champions e ainda vendo o maior rival levantando tais troféus, a venda de Neymar para o PSG deixou o clima ainda mais tenso.

As contratações de Dembélé e Paulinho não foram recebidas como suficientes pelos torcedores que, mesmo com o time tendo um ótimo início de temporada, continuam a criticar a diretoria.

A insatisfação é tanta que os sócios do clube iniciaram o processo de impeachment do presidente Josep Maria Bartomeu. Quase 17 mil assinaturas são necessárias para que o processo siga adiante, o que corresponde a 15% dos sócios dos 110 mil sócios.

Uma comissão será formada caso o número seja alcançado até esta sexta-feira (15) e, se tudo estiver dentro dos conformes avaliados pela comissão, o clube convocará um referendo e dois terços dos votos precisam ser alcançados para que, de fato, Bartomeu deja destituído do cargo.

Benedito recolhendo assinaturas | Foto: Twitter/Agustí Benedito
Benedito recolhendo assinaturas | Foto: Twitter/Agustí Benedito

“Estamos acima das expectativas e convencidos de que conseguiremos”, disse Agustí Benedito, que perdeu as últimas eleições para Bartomeu e foi quem deu o pontapé inicial na busca pelas assinaturas. Até o meio desta semana mais de 7000 sócios já apoiaram a iniciativa.

Benedito ainda confirmou que recebeu o apoio de “muita gente grande e muitos dos que votaram nele”. “Acredito que estão preocupados, estão sem rumo”, comentou sobre o atual comando do clube.

“Nestes momentos, está perfeitamente estabelecido que uma coisa é o time e outra o aspecto institucional do clube. Isso se viu contra o Espanyol e contra a Juventus”, disse Agustí ao separar as questões políticas do futebol dentro de campo.

Além de buscar assinaturas em dias de jogos, eventos e ainda com voluntários por toda a região da Catalunha, Benedito ainda espera contar com o apoio de Lionel Messi e de Andrés Iniesta, capitães e líderes do elenco, o que reforçaria ainda mais o seu esforço.

Segundo benedito, se tudo ocorrer como o esperado, em um mês e meio Bartomeu não será mais o presidente do Barcelona, antes ainda do início de novembro.

VAVEL Logo