Guardiola não quer que seu atual City seja comparado a Barcelona e Bayern

O Manchester City vive uma excelente fase neste começo de temporada. Em oito jogos (seis pela Premier League, um na Copa da Liga e um na Uefa Champions League) foram sete vitórias e um empate, com incríveis 27 gols marcados e apenas três sofridos. Nas últimas cinco partidas da temporada, além da vitória modesta por 2 a 1 contra o West Bromwich pela Copa da Liga, os resultados foram avassaladores: 5 a 0 no Liverpool e no Crystal Palace e 6 a 0 no Watford pela Premier League, e 4 a 0 no Feyenoord pela Champions League.

Os excelentes resultados e os grandes desempenhos do time de Pep Guardiola em campo fizeram muitos comparar a atual equipe com outras anteriores treinadas pelo espanhol e de muito sucesso: o Barcelona entre 2008 e 2012 e o Bayern de Munique entre 2013 e 2016 (somando todas as passagens, foram seis campeonatos nacionais, quatro copas, três supercopas nacionais, duas Ligas dos Campeões, três supercopas europeias e três mundiais de clubes).

Porém, o treinador parece não compactuar com essa visão. Em coletiva nesta segunda-feira, Guardiola afirmou que é difícil fazer comparações pelo fato de ter elencos diferentes e pela temporada ainda estar em setembro (estágio inicial da época). Além disso, ele lembrou que a imprensa e os fãs elogiam tudo isso demasiadamente apenas graças aos resultados e que todos cobram títulos muito mais do que desempenho – algo que ele ainda busca, pois desde que chegou ao City no segundo semestre de 2016, ainda não levantou nenhum troféu.

É muito cedo para dizer, porque eu tenho jogadores aqui que não tinha no passado. Então é difícil comparar. Antes era fácil defender nossas ideais porque ganhamos muitos títulos. Aqui ainda não ganhamos absolutamente nada, então seremos julgados por isso. Eu posso falar sobre o estilo brilhante e todas essas coisas, e defendo 100% do que estou falando. Vocês querem títulos, não a maneira com a qual jogamos. Ganhar títulos é o que estou tentando, e para isso você tem que ganhar jogos”, disse Pep.

A maioria dos jogadores sabem que é apenas setembro. Nos últimos anos, o City sempre tem começado bem e depois nos olhamos a tabela. É apenas setembro, é jogo após jogo e tentaremos focar em todas as competições agora. Os sorrisos também estavam nos nossos rostos na temporada passada. É fácil. Estamos ganhando. Quando se ganha, é tudo mais fácil e vocês observam essas coisas e dizem que são boas porque estamos ganhando. Então temos que continuar fazendo isso. Esse é o segredo, somos profissionais e todos os jogadores estão aqui para vencer jogos. E quando eles vencem, a vida deles como profissionais é melhor”, acrescentou.

Guardiola (dir.) disse torcer pela renovação de De Bruyne (dir.) (Foto: Oli Scarff/AFP)
Guardiola (dir.) disse torcer pela renovação de De Bruyne (esq.) (Foto: Oli Scarff/AFP)

Guardiola também elogiou o próximo adversário de seu time, o Shakhtar Donetsk, pela segunda rodada da Champions League nesta terça-feira (26) no Etihad Stadium, em Manchester. O treinador mostrou respeito pelos ucranianos e lembrou que pequenas perdas de foco podem causar perigos e problemas sérios, como a eliminação na última edição do torneio para o Monaco nas oitavas de final. Por fim, ele disse estar torcendo pela renovação do contrato de um dos principais jogadores do City, o meia belga Kevin De Bruyne – rumores apontam que os Citizens irão estender o vínculo com o atleta até 2021.

Toda vez que jogo contra o Shakhtar, tenho o mesmo sentimento. Quando enfrentei eles pela primeira vez, meu time foi vê-los e voltou dizendo ‘wow’. Contra o Monaco, em 180 minutos ficamos de fora porque jogamos mal por 45. O Shakhtar merece todo o meu crédito”, afirmou.

Eu disse na minha última coletiva que a janela de transferências acabou em primeiro de setembro, mas continuo trabalhando nisso e, claro, qualquer clube quer o Kevin e outros jogadores ficando o máximo possível”, complementou o espanhol.

VAVEL Logo