Em busca de inédita final, Lanús tenta reverter vantagem do River Plate

A Copa Libertadores da América entra em sua fase decisiva. No jogo de volta de uma de suas semifinais, o Lanús encara o River Plate, no estádio La Fortaleza, em Buenos Aires, nesta terça (1), às 22h15 (Horário de Brasília). No primeiro jogo, vitória dos Millonarios por 1 a 0, com gol de Scocco. A arbitragem da partida fica por conta do experiente colombiano Wilmar Roldán.

Acostumado a reverter resultados ruins, como nas quartas, quando venceu o San Lorenzo nos penaltis depois de perder a primeira partida por 2 a 0, o Lanús chega até esse segundo jogo com a pretensão de derrubar mais um rival local. A derrota no Campeonato Argentino por 4 a 0 não abala o time, pois a prioridade hoje é o torneio internacional.

Tricampeão da Libertadores, o River Plate está mais do que habituado a grandes decisões. Apesar disso, o time sabe que seu adversário não é nada bobo, principalmente por jogar num dos estádios mais hostis da Libertadores. Diferente da fase passada, quando teve que reverter um grande resultado, um empate coloca os Milionarios na grande final.

Lanús em busca da final

Pensando na decisão contra o River Plate nessa terça (1), o técnico Jorge Almirón decidiu por poupar nada menos que todos os seus jogadores titulares na partida contra o Huracán. Essa escolha custou caro, já que o time sofreu uma sonora goleada por 4 a 0. Enquanto os reservas jogavam, os principais já estavam concentrados para o jogo no CT da equipe, partindo depois para um hotel.

Zurbriggen, um dos jogadores que atuaram pelo campeonato nacional, ressaltou a importância de recuperar a autoestima e pensar exclusivamente na partida mais importante do ano para a equipe, onde o time precisará reverter uma vantagem que pode parecer pequena, mas em uma competição continental, é considerável.

"Sabíamos como seria a partida. No primeiro tempo, nós tivemos a posse de bola, mas eles marcaram no momento certo. Contudo, não tem problemas, o time tentou fazer o melhor jogo, mas não deu", analisou. "Temos o exemplo do San Lorenzo e esta partida não vai ser muito diferente, temos que buscar o resultado desde o ínicio", finalizou.

Nessa segunda-feira (30), Almirón realizou treino visando a semifinal. Nele, o treinador focou nas bolas paradas, tanto na parte ofensiva, já que o time precisará, obrigatoriamente, marcar pelo menos um gol, quanto na defensiva, para anular esse ponto forte do adversário. No fim do trabalho, a maioria dos jogadores realizou remates de longa distância.

O último treino da equipe acontecerá na manhã do dia da partida e apesar de ser fechado, não deverá ter novidades, já que será trabalhada somente a parte física da equipe. Sem novidades, o time deve ser o mesmo que atuou na primeira partida e provavelmente irá a campo com: Andrada; Gómez, García, Braghieri e Velázquez; Martínez, Marcone e Pasquini; Silva, Acosta e Sand.

Casco é a novidade no River

Repetindo a mesma estratégia do rival, o técnico Marcelo Gallardo também poupou todos os seus titulares e acabou perdendo pelo mesmo placar. Em Córdoba, diante de um estádio Mario Kempes lotado e com um show de Ramírez, o resultado de 4 a 0 pareceu pouco diante das inúmeras chances que o time da casa teve para fazer uma goleada ainda maior.

Para o comandante dos Milionarios, se o resultado não foi o esperado, pelo menos os jogadores que não tiveram muitas chances, puderam atuar e ganhar cancha, o que será necessário caso seja preciso de algum deles contra o Lanús. Para ele, o time até conseguiu jogar bem parte do jogo, mas sofreu depois com a falta de entrosamento e preparo físico.

"Era muito complicado e sabíamos, justo com uma definição de copa pela frente. Temos um plantel reduzido, que fez com que tivéssemos que fazer jogar alguns jovens e jogadores que não vinham tendo continuidade. Não era fácil, mas teríamos que enfrentar. Fizemos um bom primeiro tempo, mas depois do segundo gol, acabamos sucumbindo", explicou.

Geralmente, o River se prepara para jogos decisivos mais distante da capital. Mas por decisão da diretoria e comissão técnica, o último trabalho feito para a partida, foi realizado no Monumental de Nuñez, com os jogadores que atuaram diante do Talleres fazendo uma atividade regenerativa, enquanto o resto treinou fisicamente. Ao final, por via das dúvidas, todos treinaram penaltis, caso esse seja o desfecho da partida.

Na escalação, só uma novidade que já era esperada. O lateral-esquerdo Saracchi, machucado, cede lugar a Casco. Com isso, o time já definido por Gallardo, vai a campo com: Lux; Montiel, Maidana, Pinola e Casco; Fernández, Ponzio, Pérez, Rojas, Martínez; Scocco.

VAVEL Logo