Paulinho, a peça-chave na fluidez do meio-campo do Barcelona
Arte: Pedro Henrique Quiste/VAVEL Brasil

Paulinho, a peça-chave na fluidez do meio-campo do Barcelona

Destaque do Barcelona na temporada, meio campista saiu da desconfiança inicial para se tornar um jogador fundamental no time de Ernesto Valverde

bruno-bezerra
Bruno Bezerra

No dia 13 de agosto de 2017, o Barcelona oficializava a contratação do volante Paulinho, ex-Guangzhou Evergrande. A princípio, a chegada de Paulinho foi criticada pelos fãs de Barcelona por inúmeros motivos. Evidentemente o primeiro e mais questionado foi o seu preço, estimado em cerca de €40m, caro para um jogador prestes a completar 30 anos.Além disso, por vir de uma liga de nivel bem inferior a espanhola e não ter convencido em sua primeira passagem no velho continente, quando defendeu o Tottenham Hotspurs entre 2013 e 2015, eram motivos para que o receio em sua contratação fosse imediato. 

Pouco mais de cinco meses após sua chegada, Paulinho tem sido um jogador essencial na seleção brasileira de Tite e para o time de Ernesto Valverde, líder da La Liga, que jogará diante do seu maior rival, o Real Madrid, nesse sábado (23), no Estádio Santiago Bernabeu

Mudança tática e adaptação rápida ao estilo de jogo blaugrana

Com a lesão do recém contratado Ousmane Dembélé, Ernesto Valverde se viu em um dilema: continuar utilizando o 4-3-3 ou alterar sua formação? Sem opções disponíveis de qualidade para compor trio de ataque com Lionel Messi e Luis Suárez, o treinador espanhol optou por utilizar um esquema 4-4-2, com a entrada de Paulinho para compor o meio campo juntamente de Busquets, Iniesta e Rakitic

A presença de Paulinho dá aos catalães uma segurança defensiva muito maior, o que significa que Busquets não tem toda a responsabilidade na primeira linha do meio campo, tornando difícil penetrá-lo, o que não quer dizer que a ameaça do ataque tenha sido seriamente diminuída, visto que Paulinho já fez seis gols no Campeonato Espanhol, superando até mesmo os atacantes Cristiano Ronaldo, Karim Benzema e Gareth Bale, do Real Madrid, sendo o terceiro na artilharia do clube catalão na liga, estando atrás de Messi com 14 gols e Luis Suárez com 9. 

Trabalho duro e ajuda dos companheiros de time

Em entrevista ao jornal catalão Mundo Deportivo, o jogador falou sobre seu momento na equipe: "É muito diferente. Quando você pensa, você imagina as coisas, como o treino seria, o meio ambiente, como seria jogar no Barcelona. Eu digo à minha família que não é apenas um dos melhores times do mundo, é muito mais do que imaginei. Desde o primeiro dia que cheguei, alguns meses atrás, muitas pessoas me ajudaram".

"Todos os jogadores estão me ajudando, mas falo bastante com três: Messi, Suárez e Busquets. Eles são os que mais falo sobre o estilo do Barça. As pessoas dizem que parece que estou aqui por mais de um ano e isso é bom, é um sinal de que estou fazendo um bom trabalho. Não vim aqui para calar a boca de ninguém, mas para trabalhar duro para o time, e é isso que estou fazendo."

Homem de confiança do técnico Tite na seleção brasileira, Paulinho chegou no Barcelona disposto a trabalhar para conquistar sua posição dentro do time de Ernesto Valverde. Ao chegar o clube, afirmou que "não era necessário provar nada para as pessoas que duvidavam de seu futebol e sim para seus colegas e para o Barcelona, correspondendo dentro de campo, com vitórias e com gols", se mostrando completamente confortável e a vontade dentro do clube. Em seu primeiro El Clasico, Paulinho quer deixar novamente uma boa impressão e contribuir com o Barcelona em mais uma partida decisiva na temporada.

VAVEL Logo
CHAT