Shakhtar sai perdendo, mas consegue virada com golaço de Fred e vence a Roma pela UCL

Equipe ucraniana por pouco não parou em Alisson, que fez mais uma excelente partida pelos giallorossi

Shakhtar sai perdendo, mas consegue virada com golaço de Fred e vence a Roma pela UCL
Fred sai para comemorar a virada com os companheiros enquanto Ünder fica cabisbaixo (Foto: SERGEI SUPINSKY/AFP/Getty Images)
Shakhtar Donetsk
2 1
AS Roma
Shakhtar Donetsk: Pyatov; Boyko, Krystov (Ordets), Rakitskiy, Ismaily; Stepanenko, Fred; Marlos, Taison, Bernard (Kovalenko); Ferreyra
AS Roma: Alisson; Florenzi (Bruno Peres), Manolas, Fazio, Kolarov; De Rossi, Strootman, Nainggolan (Defrel); Ünder (Gerson), Perotti, Dzeko.
Placar: 0-1, min. 40, Ünder. 1-1, min. 51, Ferreyra. 2-1, min. 70, Fred.
ÁRBITRO: William Collum (SCO). Cartões amarelos: Ferreyra, Taison, Perotti.
INCIDENCIAS: Jogo entre Shakhtar Donetsk e Roma, válido pela rodada de ida das oitavas de final da Champions League 2017/18

Num frio de sete graus negativos, Shakhtar Donetsk e Roma promoveram uma partida de aquecer os corações na Ucrânia. Em jogo que contou com grande participação de brasileiros - foram oito em campo, no total - um golaço do volante Fred decidiu o placar, que acabou marcando 2 a 1 para o time da casa, ainda que Alisson tenha feito de tudo para evitar a derrota romanista.

Os visitantes até saíram na frente, abrindo o placar na reta final do primeiro tempo, com gol do turco Cengiz Ünder, que vive excelente fase na capital italiana. Depois de primeiro tempo ruim ofensivamente, o Shakhtar reagiu e, jogando melhor, conseguiu a virada. O empate veio com Facundo Ferreyra - que deixou Manolas na saudade - e Fred virou, em linda cobrança de falta.

Com o resultado, os ucranianos viajam à Itália, daqui a três semanas, com a vantagem do empate. Enquanto isso, os giallorossi precisarão vencer, dentro de casa. Um triunfo simples, por 1 a 0, garante a classificação. Caso o resultado se repita, teremos prorrogação. Em caso de o Skakhtar anotar dois ou mais tentos, a Roma precisa abrir vantagem de dois gols de diferença.

Roma joga melhor, neutraliza saída de bola adversária e abre placar no fim do 1º tempo

Os romanistas mostraram, desde o começo do jogo, que não iriam se retrair e tentariam impor seu próprio ritmo. Marcando a saída de bola do Shakhtar desde a linha defensiva, os giallorossi conseguiram forçar lançamentos longos e, levando vantagem no jogo aéreo, prejudicaram bastante o futebol do time adversário. 

A primeira chance, no entanto, foi dos ucranianos, em boa jogada individual de Marlos. O brasileiro naturalizado ucraniano passou pela marcação e, no cruzamento, quase forçou Alisson a jogar a bola para dentro de seu próprio gol. Poucos minutos depois, a resposta romanista veio pelo ar: em escanteio cobrado por Kolarov, Dzeko concluiu de joelhos e Pyatov fez defesa espetacular para evitar o gol.

Por volta dos vinte minutos da primeira etapa, Ünder recuou, recebeu a bola e acertou lindo lançamento para Diego Perotti, que cortou a marcação e rolou para Dzeko. O camisa 9 recebeu passe limpo, mas errou a passada e chutou desequilibrado, para defesa tranquila de Pyatov. 

As duas equipes seguiram forçando jogadas pelas laterais, com bastante sucesso, mas passaram por períodos sem muitas chances, até que Cengiz Ünder recebeu lindo passe de Edin Dzeko e tocou na saída de Pyatov. A bola ainda pegou no goleiro ucraniano e foi morrer devagarinho no fundo das redes. No último lance da primeira etapa, o zagueiro Krystov torceu feio o tornozelo em disputa no alto e acabou sendo substituído, em contusão preocupante.

Ünder segue vivendo excelente fase na capital italiana (Foto: GENYA SAVILOV/AFP/Getty Images)
Ünder segue vivendo excelente fase na capital italiana (Foto: GENYA SAVILOV/AFP/Getty Images)

Ismaily aparece no ataque, Skakhtar cresce, domina e sai de campo com a vitória

Nos 45 minutos finais, Roma e Shakhtar pareciam dois times totalmente diferentes no gramado. Apesar de manter sua identidade e atacar bastante pelos flancos, o time da casa liberou o brasileiro Ismaily para avançar bastante na fase ofensiva, reforçando os ataques. Florenzi e Ünder não conseguiram segurar o lateral e, pela esquerda, saíram as melhores jogadas da equipe ucraniana.

Não à toa, o empate saiu logo aos seis minutos. Com pressão ainda alta, mas um pouco mais frouxa, os giallorossi deram muito espaço para que Rakitskiy fizesse bom lançamento em profundidade, buscando o centroavante Ferreyra. Florenzi errou o corte e deixou o argentino no mano a mano contra Manolas. Com uma bela caneta, Ferreyra fez o drible e tocou por baixo de Alisson, sem chances para o goleiro brasileiro.

A partir de então, o que se viu foi um Shakhtar dominante e uma Roma sem explosão ofensiva. Aos 10 minutos, Alisson fez milagre ao defender finalização de Marlos dentro da área. Com 17, voltou a aparecer: Taison recebeu na entrada da área, bateu com muito efeito e todos no estádio viram a bola morrendo no ângulo, mas o goleiro da Seleção voou e deu um tapa para escanteio. Só não deu para segurar a cobrança de falta espetacular de Fred, aos 25, que colocou os ucranianos na frente. 

No fim, confusão e mais uma chance de ouro para o Shakhtar. Primeiro, Taison tentou proteger de Perotti pela ponta-direita e, durante a disputa pela bola, acertou uma cotovelada - maldosa - no rosto do argentino. A arbitragem apenas mostrou amarelos para os dois envolvidos. Logo depois, o próprio Taison se infiltrou entre os zagueiros, que tentavam armar linha de impedimento, foi ao fundo e cruzou para trás. Com Alisson caído, Ferreyra bateu e viu a bola não entrar porque Bruno Peres, como um ninja, conseguiu tirar praticamente em cima da linha.