Polícia abre investigação para homicídio culposo em morte de Astori, ex-capitão da Fiorentina

O promotor de Údine-ITA, Antonio Di Nicolo, revelou nessa segunda-feira (5) que a polícia local abriu investigação sobre homicídio culposo (quando não há intenção de cometer um crime) para descobrir o motivo que levou à morte de Davide Astori, ex-zagueiro e capitão da Fiorentina.

"Nós abrimos um processo criminal com a hipótese de homicídio culposo", afirmou Di Nicolo, em entrevista à Radio Rai. "Por agora, tem sido contra pessoas desconhecidas. Nós organizamos uma autópsia, que será realizada na terça-feira", acrescentou.

À agência Ansa, o promotor deu mais detalhes sobre a situação: "Temos o dever de verificar se a morte de Astori foi uma fatalidade trágica ou se alguém sabia alguma coisa. Por enquanto, ninguém é responsável, e nem há alguém que possa responder a qualquer coisa".

Di Nicolo disse nesse domingo (4), após o falecimento de Astori, que "o jogador morreu de parada cardíaca por causas naturais. É estranho que tal coisa aconteça com um profissional que é monitorado tão de perto e não mostrou sinais de alerta".

Astori foi encontrado morto em um dos quartos do hotel "La di Moret", onde a delegação da Fiorentina estava concentrada para enfrentar a Udinese, na Dacia Arena, pela 27ª rodada da Serie A. Depois de o zagueiro não aparecer para tomar café da manhã, o massagista o encontrou já sem vida dentro do quarto.

O último atleta da Fiorentina a vê-lo vivo foi o goleiro Marco Sportiello. Ambos jogaram videogame na noite de sábado (3). Sportiello deu uma declaração à polícia de Údine, e o corpo de Astori foi levado para um hospital local para uma autópsia.

Após a confirmação da morte de Astori, todos os jogos do domingo na primeira e segunda divisão na Itália foram adiados. O ocorrido causou comoção no futebol mundial, e vários companheiros do defensor foram às redes sociais expressar condolências à família do zagueiro.

Astori deixa a esposa Francesca Fioretti e uma filha de dois anos, Vittoria. Ele estava na Fiorentina desde 2015. Antes, atuou por Cagliari e Roma, além de outros menores clubes, e esteve nas categorias de base do Milan. O defensor ainda fez 15 jogos pela Seleção Italiana, e era presença constante nas convocações da Azzurra.

O funeral de Astori será em Florença, na Toscana, às 10h (horário de Roma) desta quinta-feira (8), na Basílica de Santa Croce, principal igreja franciscana da cidade.

Homenagem da torcida

Torcedores da Fiorentina se reuniram em frente ao Artemio Franchi, estádio do clube viola, para prestar homenagens a Astori. Os fãs levaram cachecóis, buquês, bandeiras, blusas, faixas, banners, entre outros objetos, para deixar aos arredores do estádio.

Vários torcedores se reuniram em frente ao Artemio Franchi (Foto: Gabriele Maltinti/Getty Images)
Vários torcedores se reuniram em frente ao Artemio Franchi (Foto: Gabriele Maltinti/Getty Images)
Garotinho observa as grades do Artemio Franchi recheadas de homenagens a Astori (Foto: Gabriele Maltinti/Getty Images)
Garotinho observa as grades do estádio com as homenagens a Astori (Foto: Gabriele Maltinti/Getty Images)
VAVEL Logo