Zidane comemora classificação na UCL e ressalta elenco: "A chave está em acreditar no que fazemos"

Real Madrid voltou a vencer o Paris Saint-Germain na Champions League nesta terça-feira (6), por 2 a 1, no Parc des Princes, consolidando sua vaga nas quartas de final da competição. O time merengue se aproveitou da vantagem conquistada após a vitória por 3 a 1 em casa, no jogo de ida, e expandida após se tornar o primeiro a abrir o marcador na França.

Chegando embalado de um triunfo no Campeonato Espanhol durante a rodada do final de semana, na vitória por 3 a 1 contra o Getafe em casa, o Real Madrid mostrou que apesar dos tropeços e baixo rendimento durante a temporada, sobretudo na liga nacional, seu brilho na competição europeia segue alimentando a chance de um título. 

O time da capital espanhola foi a campo para o jogo mais importante da temporada com algumas novidades na escalação, confirmando rumores que se espalharam ao longo da semana. Zinedine Zidane optou por deixar tanto Luka Modric quanto Toni Kroos, ambos recém-recuperados de lesão, no banco e deu lugar a Mateo Kovacic. Além disso, Marco Asensio e Lucas Vázquez também foram recompensados pelo bom desempenho recente e deram as caras no onze inicial, enquanto Gareth Bale e Isco Alarcón integraram o grupo dos reservas.

Ao final da partida, Zidane se disse satisfeito com a atuação do grupo, mas também de suas apostas para cobrir o meio-campo.

"Fizemos um grande jogo, tudo saiu perfeito. Estou contente, qualquer um pode jogar e com as mudanças jogamos bem. Só posso estar feliz", disse o treinador. "Colocando Lucas e Marco era importante ter força no centro do campo. Lucas está em um grande momento e Marco também. Todos estamos, mas eles em particular. Eu tenho que escolher os onze a cada três dias e hoje o plano era com eles desde o início, e os dois foram muito bem. Com eles procurávamos defender com duas linhas de quatro para defender os laterais", completou.

Zidane ainda garantiu que Kroos e Modric estavam aptos a jogar, mas que optar por uma rotação foi opção dele. 

"Se estavam no banco é porque estavam ao 100%. Mas preciso pensar em muitos fatores na hora de escolher os onze, que o jogo pode durar 90 minutos ou mais. Fizemos um grande jogo, com seriedade, pressionando alto. Gostei da ideia de jogar no campo contrário e do início da segunda parte, jogando bastante acima e irritando o rival, algo que não fizemos em outras partidas anteriores," afirmou. Zidane também reafirmou que Bale, apesar de também não começar jogando, não é dispensável em seus planos. "Bale não começou jogando nem na ida nem na volta, mas segue sendo um jogador muito importante e muito desequilibrante e vai continuar sendo até o final. Temos muitos jogos, um a cada três dias, e precisamos estar todos prontos."

Sobre as ambições para a temporada, Zidane admitiu que é difícil manter consistência para brigar por todos os títulos, mas destacou que a união com o elenco é peça fundamental na engrenagem de seu time. 

"Tivemos momento difíceis, na liga, na Copa del Rey… É difícil manter o nível a cada três dias, e sempre, sempre, sempre. Precisamos aceitar momentos ruins da temporada e seguir trabalhando, porque não dá pra ganhar tudo sempre," concluiu. "Como sempre, estou aqui para colocar jogadores e preparar os jogos. São os jogadores que no final se convencem e que ganham os jogos. A chave está em acreditar no que fazemos."

Um dos escolhidos de Zidane, Asensio foi responsável pela criação da jogada que resultou no gol de Cristiano Ronaldo, aos seis minutos do segundo tempo, e também destacou a importância de todos estarem na mesma página. 

"Zidane me pediu trabalho defensivo e que no ataque me soltasse e tivesse liberdade. Ele confia em todos, e hoje demonstrou. Ele não se importa muito com nomes. Todos ganhamos e todos remamos na mesma direção," disse o atacante. “Controlamos o jogo do princípio ao fim, e acho que fizemos uma grande partida, toda a equipe. Tínhamos muito claro como jogar contra eles e nosso plano saiu bem, e estou muito contente pela vitória e por passar às quartas”, ressaltou.

Asensio

Apesar da ação decisiva na partida, Asensio optou por elogiar a atuação coletiva do time e evitar ressaltar sua contribuição individual. 

“Estou feliz pela oportunidade, por como foi o jogo, sobretudo pela grande vitória e acredito que esse time merece. No final isso é um esporte em equipe e ganhamos todos nós," disse. "Essa competição é especial para nós e estamos felizes por estar nas quartas, e já veremos qual será o próximo rival", afirmou.

Sergio Ramos

O capitão Sergio Ramos optou por destacar o planejamento de Zidane, que resultou em um PSG pouco ameaçando a vaga madridista.

“O planejamento do nosso treinador foi muito bom, tínhamos praticamente preparado o sistema em que podíamos nos encontrar, acertamos aí, e causamos muito dano. Tentando manter bem a pressão alta, roubando a bola no campo contrário… Se fechavam bem, mas pelos cantos deixavam muito espaços e soubemos aproveitar,” disse o zagueiro. 

Ramos ainda se disse satisfeito com o resultado e a classificação, mas alertou que ainda é muito cedo na competição para comemorar. 

“Estou muito feliz e muito satisfeito com o trabalho e o grande jogo do time, sabíamos que era um cenário muito bom para voltar a reivindicarmos na nossa competição preferida. Nesse sentido acho que nos impusemos com um resultado, com muita propriedade, com muita identidade, voltando a desfrutar do jogo e fazer todos os nossos desfrutarem também, e acho que o Madrid volta a recuperar esse estado anímico que tanto nos fez desfrutar. Agora precisamos mantê-lo. Feliz pela passagem, mas ainda não ganhamos nada”.

O zagueiro concluiu dizendo que apesar da confiança do time de Madrid na classificação, nem o sorteio nem as partidas foram fáceis.

“Nunca é cômodo, ainda que aparentemente para os espectadores pode parecer assim. O jogo teve muita intensidade, muito esforço físico e nesse aspecto nunca se pode confiar, apesar de termos nos adiantado no marcador seguíamos com a mentalidade de  querer seguir causando dano, seguir fazendo gol para estar um pouco mais calmos. Depois da expulsão do Verratti podíamos controlar um pouco mais o jogo, e nesse sentido estou muito feliz. Foi uma partida muito completa não só pelo resultado, o trabalho em grupo precisa ser destacado e na defesa o time também fez um grandíssimo trabalho.”

O Real Madrid volta a campo no próximo sábado (10) para enfrentar o Eibar no Estadio Municipal de Ipurua, pela 28ª rodada do Campeonato Espanhol.

VAVEL Logo