Com três gols no fim, Talleres vira sobre Tucumán e ainda sonha com título da Superliga

"La T" vira de maneira imponente pra cima do Atlético Tucumán, vence por 3 a 1 e fica a cinco pontos do líder Boca Juniors

Com três gols no fim, Talleres vira sobre Tucumán e ainda sonha com título da Superliga
Foto: Divulgação/Talleres
Talleres
3 1
Atlético Tucumán
Talleres: Herrera; Godoy, Komar, Quintana, Olaza; Godoy (Araujo), Guiñazú, Ramirez; Pisano (Arias), Silva (Giménez) e Rojas.
Atlético Tucumán: Batalla; Acosta, Cabral, Lamas, Risso; Aliendro (Grahl), Leyes; Melo (Álvarez), Núñez, Hechalar (Blanco); Díaz.

Na noite desta sexta-feira (09), o vice-líder Talleres recebeu o Atlético Tucumán, em partida válida pela 19ª rodada da Superliga Argentina 2017/18. Os visitantes abriram o placar no Estádio Mario Alberto Kempes, com Rodrigo Aliendro, aos 9 minutos da primeira etapa. Em uma brava reação, o time de Córdoba virou a partida para 3 a 1 na segunda etapa, com gols de Junior Arias, aos 30', Carlos Quintana, aos 36', e Juan Ramirez, aos 48'.

Um jogo bem truncado no primeiro tempo, mas com chances de gol para ambos os lados. Aos 9 minutos, a polêmica instalou-se no Mario Kempes, no lance do gol do Atlético. A finalização de Rodrigo Aliendro desviou em Santiago El Tanque Silva antes de entrar, e não em Leandro Díaz - que estava em posição irregular -, como havia pensado o árbitro Hernán Mastrangelo. Após consultar o seu assistente Sergio Viola, o gol foi validado: 1 a 0 para o Decano. Por reclamação, o treinador do Talleres, Kudelka, foi expulso do terreno de jogo. 

Ainda na primeira metade, frente à um Talleres apático, os visitantes tiveram a oportunidade de ampliar e "matar" o jogo. Aos 45', cruzamento de Alejandro Melo, mas o centroavante goleador Leandro Díaz perdeu sozinho, um gol daqueles que não costuma perder.

Na segunda etapa, o bom time de Ruso Zielinski, jogou na maneira que mais gosta: defendendo-se e contra-atacando. E exerceu bem esse papel durante um certo tempo - contando com uma grande atuação do goleiro Augusto Batalla -, mas recuou demasiadamente e, a partir daí, veio a reação Tallarín. Primeiro, com Junior Arias, aos 30 minutos, que aproveitou uma linda trama de seus companheiros, que trocaram passes por mais de meio minuto, e após cruzamento de Lucas Olaza, escorou com a perna direita para empatar a partida.

Apenas seis minutos depois, aos 36', o mesmo Olaza fez um levantamento magistral para a grande área, e Aldo Araujo escorou para Carlos Quintana, com um forte chute, marcar o gol e virar a partida em Córdoba.

Nos acréscimos, o Tucumán tentou um sprint final para empatar a partida, mas o goleiro Guido Herrera e sua defesa salvaram o Talleres. No contra-ataque, Juan Ramirez, sozinho, marcou o gol que fechou a partida: 3 a 1 para o Talleres.

Triunfo merecido de La T. Principalmente pelo ímpeto demonstrado para virar a partida, tendo dominado o segundo tempo e criado diversas oportunidades. Os comandados de Frank Kudelka podem, sim, sonhar com o inédito título do Campeonato Argentino!

Com a vitória, o Albiazul chega aos 38 pontos, e segue na vice-liderança, cinco pontos atrás do líder Boca Juniors - que recebe o Tigre neste sábado (10), às 19h15. Já o Decano, estacionou na 15ª colocação, com 25 pontos, mas ainda pode ser ultrapassado por Patronato, Rosário Central e San Martín de San Juan, que ainda não entraram em campo nesta rodada.