'Rei da Europa League', Sevilla volta a disputar quartas de final da Champions League após 60 anos

Gols decisivos de Ben Yedder recolocaram o clube espanhol entre as oito principais equipes do velho continente após longa espera

'Rei da Europa League', Sevilla volta a disputar quartas de final da Champions League após 60 anos
Foto: Michael Regan/Getty Images

O Sevilla fez história nesta terça feira (13) em um estádio com tantas partidas memoráveis como é o Old Trafford. Ben Yedder, cuja não escalação no time titular gerou desconfiança, foi a arma secreta de Vicenzo Montella para derrotar o Manchester United, recolocando o clube da Andaluzia entre os oito melhores da Europa, após 60 anos. 

Temporada 1957/58. Após eliminar o Benfica e o AGF da Dinamarca, o Sevilla chegou as quartas de final da Copa Europeia, hoje chamada de Uefa Champions League. Porém, as esperanças do time que tinha como destaque Antonio Pahuet, sucumbiu diante do Real Madrid que tinha como grande estrela Alfredo Di Stefano, autor de um hat trick no confronto de ida em Madri, em jogo que terminou com um placar de 8 a 0 para os merengues, que levantariam sua terceira taça após vencerem o Milan na decisão em Heysel, Bélgica. 

Após sua primeira participação em um torneio continental, 25 anos se passaram após o retorno do Sevilla às "Noites Europeias", mas sempre com campanhas que não empolgavam o torcedor, até a temporada 2005/06 com o título da Copa da Uefa, atual Uefa Europa League, diante do Middlesbrough. Era o início do legado dos "Reis da Europa League", que conquistariam o certame por outras quatro vezes. 

O destino quis colocar outra equipe inglesa no caminho do Sevilla. Na última temporada, o surpreendente Leicester City foi o algoz da equipe Rojiblanca e curiosamente hoje, outro inglês, o maior campeão nacional, foi dominado e eliminado jogando em sua casa. 

O Sevilla chegará à grande decisão em Kiev? Ainda faltam quatro partidas e nesta altura o clube não pensa em adversários ou no que fazer para conciliar a La Liga com a fase final da UCL. A hora é de comemorar o feito, que permanecerá na mente de torcedores, jogadores, entre outros. 

Não havia palco tão singular como o Teatro dos Sonhos para que o sonho de estar novamente entre as melhores equipes da Europa novamente voltasse a ser realidade para os Rojiblancos.