No primeiro jogo do Grupo C da Libertadores, Atlético Tucumán perde por 2 a 0 para Libertad

Time argentino joga bem no primeiro tempo, mas sofre apagão na segunda etapa, sofre dois gols e começa mal na competição

No primeiro jogo do Grupo C da Libertadores, Atlético Tucumán perde por 2 a 0 para Libertad
Reprodução: Walter Monteros (Getty Images)
Atlético Tucumán
0 2
Libertad
Atlético Tucumán: Batalla; Acosta, García, Lamas, Villagra; Barbona (Melo), Aliendro (Hechalar), Leyes, Alvárez; Toledo e Díaz (Affonso). Técnico: Ricardo Zielinski.
Libertad: Muñoz; Cardozo, da Silva, Alcaraz, Candia; Bareiro, Riveros (Lucena), Aquino, Santacruz (Benítez); Franco (Alborno); Salcedo. Técnico: Aldo Bobadilla.

Nesta terça-feira (13), Atlético Tucumán e Libertad estrearam na Copa Bridgestone Libertadores da América de 2018. Sob uma linda festa dos Decanos no Monumental José Fierro, a equipe paraguaia    venceu por 2 a 0, com gols aos 19’ e aos 34' do segundo tempo: Salcedo e Alborno marcaram, respectivamente.

Os argentinos tiveram três de seus principais jogadores como desfalques: o ídolo Luis Miguel Rodríguez, o camisa 10 Gervasio Núñez e o atacante Ismael Blanco.

O início da partida deixou certa sensação de injustiça no resultado. Sobretudo pelos primeiros 20 minutos de jogo. Como mandante, o Atlético se impôs, a pressão alta exercida sobre a saída do Libertad permitia ao mandante recuperar a bola perto da área rival e atacar com muitos jogadores. A partir daí, chegaram as chances para o Tucumán, que poderia ter aberto o placar, quando, aos onze minutos, Leandro Díaz, sozinho, não alcançou a bola que passou perto da linha de fundo, por poucos centímetros.

A intensidade e a euforia com que o Decano iniciou a partida foi diluindo-se com o passar do tempo. E os paraguaios, com limitações, não foram mais incomodados na defesa e chegavam perigosamente na frente. Augusto Batalla foi bem na chance mais clara dos visitantes: saiu bem do gol para dividir a bola com Juan Santacruz, que recebeu lançamento de Guillermo Acosta no ataque e ficou cara a cara com o goleiro ex-River Plate.

Na segunda etapa, o Atlético Tucumán esteve nervoso e ineficaz. Principalmente pelo fato de não ter encontrado os espaços necessários para complicar a equipe de Aldo Bobadilla. 

E aos 19’, veio um duro golpe. O experiente Santiago Salcedo abriu o placar para o Libertad, após cruzamento de Luis Cardozo pela direita. Isso fez a equipe de Ricardo Zielinski se desorganizar, e com os nervos atrelados por estar perdendo em casa, errar diversos passes.

Em troca, o Libertad se sentiu cada vez mais sólido e mais cômodo. E voltou a marcar: aos 33, depois de outra jogada pela direita, Antonio Barreiro cruzou e Rodrigo Alborno marcou o segundo gol paraguaio, de sola, fechando o placar.

O Atlético Tucumán teve uma atuação melhor, no geral, mas houve uma diferença crucial. O Libertad aproveitou aquilo que o Decano não soube aproveitar: seu melhor momento na partida e suas chances mais claras. Assim, leva três pontos para Assunção.

Pela segunda rodada, o Atlético visita o Peñarol no dia 4 de abril, às 19h15. Já o Libertad, recebe o The Strongest no dia 3, às 19h15. 

Porém, antes disso, para encerrar a primeira rodada do Grupo C, os bolivianos recebem os uruguaios na próxima quinta-feira (15), na altitude de La Paz.