Com a presença de Smolnikov, Rússia se torna mais eficiente no setor ofensivo
(Divulgação / Federação Russa de Futebol)

Mesmo com a pouca inspiração ofensiva na derrota para a França pelo placar de 3 a 1, na tarde da última terça-feira, a Seleção da Rússia demonstrou um jogo de intensidade em determinados momentos da partida. A melhora da equipe na etapa final tem relação direta com a entrada do lateral-direito Igor Smolnikov, autor da assistência para o solitário gol do atacante Smolov.

Atuando com uma linha de cinco jogadores na defesa,  o técnico Stanislav Cherchesov costuma dar liberdade aos seus laterais no setor ofensivo, fator que não foi aproveitado por Samedov na primeira etapa. Após a entrada de Smolnikov, a Rússia teve mais participação no campo de defesa francês e, dessa forma, explorou com mais eficiência as características do bom atacante Fyodor Smolov, jogador mais incisivo do time russo no ataque.

O lateral-direito de 1,78m e 29 anos estreou pela Seleção na Eurocopa de 2016 e apesar de atuar como titular, desde então tem sido constantemente convocado, portanto, deve aparecer como nome certo na lista dos 23 jogadores de Stanislav, disputando assim sua primeira Copa do Mundo.

Enfrentando um jejum de seis jogos sem vitória, a Rússia encara mais dois amistosos antes da estreia no Mundial. Fora de casa, enfrenta a Áustria no dia 30 de maio, às 15h45 (horário de Brasília). Jogando em seus domínios, a Seleção Russa encara a equipe da Turquia, no dia 05 de Junho, às 13h. Os dois adversários não estão classificados para a Copa do Mundo.

VAVEL Logo