Alan Pardew não resiste a mais uma derrota e é demitido do West Brom

A situação do West Bromwich na atual temporada não é nada boa. Lanterna da Premier League e a 10 pontos de sair da zona de rebaixamento, os Baggies anunciaram na manhã desta segunda-feira (2) a demissão do técnico Alan Pardew, depois de mais uma derrota no torneio, no sábado contra o Burnley, por 2 a 1. Com a saída do ex-jogador inglês, a Premier League 2017-18 iguala um recorde na história dessa década, o da temporada 2013-14, com 10 técnicos demitidos em uma única edição.

Confira o anúncio oficial da demissão de Pardew, divulgado no site oficial do West Bromwich: “West Bromwich Albion e Alan Pardew concordaram em se separar mutuamente hoje após discussões entre as duas partes. O assistente técnico John Carver também está deixando o clube. Gostaríamos de agradecer a Alan e John por seus esforços e desejá-los boa sorte em seus futuros empreendimentos. O treinador da primeira equipe, Darren Moore, foi encarregado dos assuntos da primeira equipe até novo aviso. O West Bromwich não fará mais nenhum comentário neste momento”.

Antes conhecida por ser uma liga que apostava em um técnico por muito tempo, como nos maiores exemplos Sir Alex Ferguson, que comandou o Manchester United por incríveis 27 anos, e Arsène Wenger, que já está a frente dos Gunners há 22 temporadas, os times da Premier League tem perdido a paciência mais rapidamente, objetivando resultados mais rápidos e sem acreditar tanto em trabalhos a médio e longo prazos.

Na temporada 2013-14, Paolo Di Canio no Sunderland, Ian Holloway no Crystal Palace, Martin Jol na equipe do Fulham, Steve Clarke no mesmo West Bromwich, André Villas-Boas no time do Tottenham, Malky Mackay nos galeses do Cardiff City, Michael Laudrup no Swansea, René Meulensteen também no Fulham, Chris Hughton no Norwich e David Moyes no Manchester United foram os treinadores que foram demitidos antes do fim da competição nacional.

Restando apenas poucas rodadas para o fim do Campeonato Inglês, seis, nomes como Roy Hodgson do Crystal Palace, e David Wagner, treinador do Huddersfield Town, também encontram-se em situação crítica e talvez não terminem a temporada empregados.

VAVEL Logo