Pavón marca, Boca derrota Junior Barranquilla e conquista primeiro triunfo na Libertadores

Nesta quarta-feira (05), o Boca Juniors derrotou o Junior Barranquilla por 1 a 0 em La Bombonera, em duelo válido pela segunda rodada do grupo H da Copa Libertadores da América. O único tento do encontro foi marcado por Cristián Pavón. O Boca teve a chance de ampliar, mas Ábila falhou um pênalti. 

Os comandados de Guillermo Barros Schelotto, que no domingo venceram o Talleres por 1 a 0 e deixaram muito bem encaminhado o título da Superliga, entraram em campo para recuperarem-se do tropeço contra o Alianza Lima em sua estreia no torneio - 0 a 0 em Lima. 

Seu adversário entrou com a urgência de levar ao menos um ponto para casa, já que sofreram um categórico 3 a 0 frente ao Palmeiras na primeira rodada, em Barranquilla. 

O início da partida foi de muito estudo entre as equipes e pouca profundidade. Os colombianos tentavam levar perigo com seus principais jogadores, Teófilo Gutiérrez e Yimmi Chará, mas foi Sebastián Hernández quem obrigou o goleiro Agustín Rossi a fazer bela defesa, após finalização de fora da área.

O Boca, que tinha a posse e explorava o jogo pelos lados, golpeou o rival, aos 28', com um golaço: Pablo Pérez iniciou a jogada no círculo central, enfiou para o lateral Emmanuel Mas na esquerda e este habilitou Cristian Pavón, que carregou a bola até o meio e disparou uma bomba que estufou as redes do arqueiro Mario Viera. 

O gol deu outro ímpeto aos xeneizes, que fizeram por merecer o triunfo momentâneo e até ampliar o placar. Antes do intervalo, o segundo gol quase veio após finalização do capitão Pablo Pérez, porém a bola passou por cima do gol. Segundos depois, Ramon Ábila recebeu, girou pra cima da marcação e chutou nas mãos do goleiro Viera. Reconhecendo o esforço bostero, a torcida aplaudiu - e muito.

No segundo tempo, o Boca teve a mesma postura: encurralou o Junior em seu campo e esteve perto de ampliar a vantagem. Mas, aos poucos, os colombianos foram saindo de trás e tiveram duas oportunidades para igualar o marcador. Primeiro, em finalização de Luis Carlos Ruíz, após bela jogada coletiva. Depois, com Teo Gutiérrez, que após livrar-se da marcação de Mas, dominou no peito e finalizou cruzado, mas a bola resvalou em Goltz e saiu em escanteio. 

Aos 22 minutos, o alívio estava prestes à chegar em Buenos Aires, quando Jonathan Ávila derrubou Ábila na área e o árbitro Ulises Mereles assinalou pênalti. O próprio atacante ex-Cruzeiro se encargou da cobrança. No entanto, chutou por cima do travessão.

Com o pênalti perdido por Ábila, o Boca deu sobrevida ao conjunto colombiano, que foi pra cima, mas encarava uma marcação ferrenha. Nos acréscimos, o uruguaio Jonathan Álvez - aquele, carrasco dos brasileiros na Libertadores do ano passado - apareceu na área, sem marcação, mas cabeceou nas mãos de Rossi. Teria sido um prêmio para os colombianos e um duro castigo para os argentinos.

Com a vitória, o Boca Juniors, segundo colocado, chega aos quatro pontos e está a dois do líder Palmeiras - que na terça (03) venceu o Alianza Lima no Allianz Parque, por 2 a 0. Na próxima rodada, os clubes se enfrentam em São Paulo - quarta-feira (11), às 21h45.

Enquanto isso, o Tiburón vive situação delicada, já que chega à segunda derrota na fase de grupos. No dia 19/04, visita o peruano Alianza Lima - terceiro colocado, com um ponto.

VAVEL Logo