Após erros de Facundo Tello, Lautaro Acosta dispara: "Os árbitros são um desastre"
Divulgação: Associação do Futebol Argentino (AFA)

Neste sábado (7), Temperley e Lanús empataram por 2 a 2, em partida válida pela 22ª rodada da Superliga Argentina 2017/18. O camisa 7 Fernando Brandan marcou os dois gols dos mandantes, enquanto Lautaro Acosta e Bruno Vildes marcaram para o Lanús. Entretanto, a partida ficou marcada por erros de arbitragem. E, também, por declarações polêmicas do próprio Acosta após a partida.

Alterado pelo pênalti mal marcado nos acréscimos, pela posição irregular de Fernando Brandán no primeiro gol do jogo e as expulsões de Enzo Ortiz e Germán Denis, Acosta falou durante 45 segundos com os jornalistas, ainda no campo, e qualificou - durante quatro vezes - como "um desastre" a atuação da arbitragem. Suas palavras foram tão impactantes, que as autoridades da Superliga enviaram um pedido de punição ao Tribunal Disciplinar da Associação do Futebol Argentino (AFA). 

O pênalti marcado pelo árbitro Facundo Tello aos 47 minutos do segundo tempo, por uma suposta mão de Germán Denis - que não existiu -, fez o capitão Lautaro Acosta revoltar-se: 

"Cada vez mais erros de arbitragem. Depois se queixam de mim pois reclamo das arbitragens. São um desastre. Têm que ficar mais atentos e unificar os critérios. Uma cotovelada é o mesmo que um puxão? Porque se uma cotovelada é (cartão) amarelo, dois puxões não podem ser dois amarelos em jogadas que não eram de perigo. É incrível. São um desastre", falou.

Ainda dentro do gramado, o jogador de 30 anos complementou, antes de ir rumo ao vestiário:

"Espero que daqui ao final do campeonato, não nos prejudiquem mais, porque os árbitros são um desastre. Tomara que o que venha ao campo do Lanús coloque a mão na consciência e tenha em conta que não podem nos prejudicar mais,  e que são um desastre. Se o problema é político, se é da AFA, que resolva quem tenha que resolver. São um desastre os árbitros", afirmou.

Já após a partida, pronto pra deixar o Estádio Alfredo Beranger, Acosta foi ainda mais duro nas críticas:

"Disse tudo o que pensava, porque realmente nos prejudicaram. Ele deu o pênalti em uma jogada que não houve nada, como se tivesse vontade de assinalar aquilo; pois marcar o que não existiu é incrível. O (lance) de Bogino era expulsão, mas ele (o árbitro) viu e não deu o cartão vermelho. É como se Facundo (Tello) não quisesse ver a gente vencendo; ou o contrário, quisesse ver o Temperley ganhando", bradou.

Acosta aproveitou também para avaliar o atual momento do Granate, destacando a evolução da equipe:

"Estamos jogando bem, diferentemente do que as pessoas resultadistas estão falando. Esse é o caminho. Não posso acreditar que exista alguém que veja o Lanús jogando mal. Sabemos como jogamos, temos um encaixe e jogamos muito bem, com os garotos que estão crescendo e adaptando-se à Primeira Divisão", afirmou.

Na próxima rodada, Lautaro Acosta e seus companheiros precisarão manter os ânimos no lugar, já que recebem o rival Banfield, no Clássico do Sul. Enquanto isso, o Temperley visita o Godoy Cruz.

VAVEL Logo