0-1, Javi Martínez, min. 1. 0-2, Lewandowski, min. 8. 1-2, Lars Bender, min. 15. 1-3, Müller, min. 51’. 1-4, Thiago Alcântara, min. 59’. 1-5, min. 63’, Müller. 2-5, Bailey, min. 72. 2-6, Müller, min. 77’.
Bayern aperta no segundo tempo, massacra Leverkusen e se classifica à final da DFB-Pokal

Bayern aperta no segundo tempo, massacra Leverkusen e se classifica à final da DFB-Pokal

Semifinal da Copa da Alemanha foi equilibrada por boa parte do tempo na BayArena, mas os hexacampeões alemães aceleraram no segundo tempo e aplicaram um sonoro 6 a 2

eduardo-costa
Eduardo Costa

Bayer Leverkusen e Bayern de Munique prometiam um grande confronto nesta terça-feira (17), pelas semifinais da Copa da Alemanha. O torcedor do Leverkusen foi em peso à BayArena e apoiou o seu time em busca de uma história classificação. Mas o que se viu foi um massacre: o Bayern aplicou um sonoro 6 a 2 fora de casa e se classificou para a final da DFB-Pokal. O time bávaro segue com o sonho da tríplice coroa vivo – já hexacampeão alemão, vai para a final da Copa nacional e está nas semis da Uefa Champions League.

O Bayern precisou de apenas oito minutos para fazer 2 a 0, com Javi Martínez e Robert Lewandowski. O Leverkusen empatou aos 15 com Lars Bender e colocou fogo no jogo. Mas a partida, que estava emocionante, virou um monólogo a partir dos seis do segundo tempo: com um hat-trick de Thomas Müller e um gol de Thiago Alcântara, o Bayern chegou ao 6 a 2 (Leon Bailey descontou para o Die Werkself) e agora vai buscar o 19º título da DFB-Pokal.

O adversário da final do dia 19 de maio sai do confronto entre Schalke 04 e Eintracht Frankfurt, nesta quarta-feira (18), na Veltins-Arena em Gelsenkirchen.

Müller foi o grande destaque do jogo, com um hat-trick (Foto: Reprodução/FC Bayern)
Müller foi o grande destaque do jogo, com um hat-trick no segundo tempo (Foto: Reprodução/FC Bayern)

O jogo

Logo com um minuto, o hexacampeão alemão abriu o placar. Após rebote em cobrança de falta, Jeröme Boateng cruzou, seu companheiro de zaga Mats Hummels desviou e Bernd Leno fez a defesa. No rebote, Javi Martínez bateu, a bola passou por baixo de Robert Lewandowski (que estava impedido, mas não desviou de acordo com a arbitragem) e entrou. Gol de Martínez, 1 a 0 para os bávaros logo de cara.

Aos quatro minutos, o Leverkusen tentou acordar. Em contra-ataque, Karim Bellarabi disparou pela direita e cruzou para Kevin Volland, que cabeceou firme para grande defesa de Sven Ulreich, acordando a torcida do time da casa. Mas logo ela voltou ao se calar aos oito minutos: em jogada pela esquerda, Frank Ribéry ganhou da marcação e cruzou para Lewandowski. Livre na área, o camisa 9 bateu de primeira e ampliou o marcador para os bávaros.

Lewandowski deixou o seu na vitória do Bayern (Foto: Maja Hitij/Bongarts via Getty Images)
Lewandowski deixou o seu na vitória do Bayern (Foto: Maja Hitij/Bongarts via Getty Images)

O jogo seguiu em ritmo frenético e os mandantes voltaram a sonhar aos 15 minutos. Em cobrança de falta de Julian Brandt, Hummels cortou e a bola sobrou para Kai Havertz. O jovem meia bateu para o gol, Boateng tirou antes de entrar, mas a bola sobrou para Lars Bender, que cabeceou no canto esquerdo e diminuiu para 2 a 1.

Os minutos seguintes seguiram-se de forma alucinante. Enquanto o Bayern de Munique tentava manter a posse de bola e segurar o ímpeto do adversário e da torcida, o Bayer Leverkusen partia nos contra-ataques trazendo muito perigo. Aos 31, vieram as grandes chances dos dois times após os gols: primeiro, após sobra em cobrança de escanteio, Sven Bender bateu para o gol e quase empatou, forçando defesa de Ulreich. Logo depois, Thomas Müller partiu pela direita e bateu firme de longe, para defesa de Leno. Quatro minutos depois, Arjen Robben tentou o chute de longe do lado direito, mas não acertou o alvo.

Aos 37, veio a grande intervenção de Ulreich. Depois da sobra em mais um escanteio do Leverkusen, Bellarabi soltou uma bomba de perna esquerda fora da área, e o goleiro do Bayern caiu no canto direito para fazer uma defesaça. No minuto seguinte, ao tentar ajeitar uma bola na defesa, Lars Bender caiu sozinho e se machucou. O camisa 8, entretanto, conseguiu voltar ao jogo. Foi o último lance do destaque do primeiro tempo, com o jogo indo para o intervalo prometendo muita emoção na segunda etapa.

Lars Bender (centro) diminuiu no primeiro tempo e pôs fogo na semifinal (Foto: Maja Hitij/Bongarts via Getty Images)
Lars Bender (centro) diminuiu no primeiro tempo e esquentou o jogo (Foto: Maja Hitij/Bongarts via Getty Images)

O Leverkusen partiu para cima na segunda etapa e quase marcou aos quatro minutos. Após troca de passes, Julian Baumgartlinger deixou para Volland, que bateu livre de frente para o gol, mas Ulreich fez mais uma defesa. No rebote, Leon Bailey (que entrou no lugar de Panagiotis Retsos no intervalo para deixar o time mais ofensivo) cruzou e Bellarabi bateu pela direita, forçando mais uma defesa incrível de Ulreich, que ia se consolidando como homem do jogo.

Mas como diz o ditado: quem não faz, leva. Dois minutos depois, Thiago Alcântara deu um lindo passe na direita para desmontar a defesa do Leverkusen e Müller, dentro da área, ajeitou e bateu de pé direito, tirando de Leno e fazendo 3 a 1 para o Bayern de Munique.

Müller fez o terceiro e freou a reação do Leverkusen (Foto: Reprodução/FC Bayern)
Müller fez o terceiro e freou a reação do Leverkusen (Foto: Reprodução/FC Bayern)

Aos 14, o Die Werkself tentou reagir, mas foi literalmente impedido: em escanteio, Lars Bender desviou de cabeça e Volland tocou para o gol. O camisa 31, porém, estava impedido e a arbitragem anulou corretamente o tento. Justamente no lance seguinte, Ribéry lançou para Robben, que acabou deixando na área para Thiago Alcântara. O hispano-brasileiro costurou a zaga adversária e marcou o quarto gol dos bávaros, sacramentando a vaga na final.

Mas o Bayern não se deu por satisfeito e resolveu pisar no acelerador com força. Aos 18, os bávaros transformaram o placar em goleada. Rafinha ganhou da defesa pela esquerda e cruzou, Robben bateu e Müller (em condição legal) tentou pular, mas desviou na bola e matou Leno, marcando 5 a 1. O Leverkusen tentou ir ao ataque para diminuir o prejuízo, e conseguiu. Aos 27 do segundo tempo, Bailey bateu falta de longe muito bem colocada no canto esquerdo e fez um belo gol, o segundo do Die Werkself.

Mas aos 33, aumentou o massacre. Em lançamento para a área de Thiago Alcântara, o capitão Müller recebeu, matou no peito, deslocou Benjamin Henrichs com estilo e balançou as redes para fazer o terceiro, aplicando um sonoro 6 a 2 na BayArena. Foi o último lance do atacante, que deu lugar a James Rodríguez logo depois.

No final, Leno ainda fez duas belas defesas em finalizações de Martínez e Robben, evitando o sétimo gol do time bávaro. Foram os últimos lances de perigo da partida. Fim de jogo, massacre do Bayern de Munique sobre o Bayer Leverkusen por 6 a 2, e mais uma final de DFB-Pokal para o maior campeão do torneio.

Leverkusen fez o que deu, mas acabou sendo goleado em casa (Foto: Alex Grimm/Bongarts via Getty Images)
Leverkusen fez o que deu, mas acabou sendo goleado em casa (Foto: Alex Grimm/Bongarts via Getty Images)
VAVEL Logo
CHAT