Wenger admite frustração com empate: "Resultado não está alinhado com o desempenho"

Wenger admite frustração com empate: "Resultado não está alinhado com o desempenho"

Mesmo com um jogador a mais e o domínio, Arsenal sofreu empate do Atlético Madrid no fim, e empatou em casa por 1 a 1 na ida das semis da Europa League

raisa-lima
Raisa Lima

O empate de 1 a 1 entre Arsenal e Atlético de Madrid no jogo de ida da semifinal da Uefa Europa League, no Emirates Stadium, nesta quinta-feira (26), deixou o técnico Arsène Wenger frustrado. Mesmo com a vantagem numérica desde o primeiro tempo e o predomínio na partida, os gunners sofreram o golpe colchonero no final que culminou com o placar terminando igualado.

Na conferência de imprensa após o jogo, Wenger falou de forma geral o que observou na partida. O francês elogiou a atuação da equipe, mas lamentou o resultado, principalmente pela produção ofensiva e número de ocasiões criadas pelo Arsenal.

“Produzimos uma performance que queríamos produzir, mas o resultado não está alinhado com o desempenho. Contra um time que defende bem, não temos que dar chances. Quando estávamos com 1 a 0, a tarefa estava clara para nós: não ser apanhado numa bola longa. Eles não podiam combinar o suficiente para sair e criar uma chance. A única chance que eles poderiam ter estava em uma bola longa. Estávamos um pouco azarados no gol, porque foi uma falta em Welbeck. Mas só nos vemos no resultado desta noite porque o resultado de 1 a 0 era perfeito em casa. Isso servia para nós não cometermos um erro. Tínhamos 20 chutes a gol, vimos isso contra o Manchester United, onde tivemos 33 chutes a gol e perdemos o jogo. É uma história que vimos antes”.

Sobre a próxima partida de volta em Madri, Wenger pareceu otimista mesmo com a frustração do primeiro confronto, apesar da força do Atlético jogando diante de seu torcedor e acredita na classificação.

“Para nós, a tarefa é clara. Mas claro que você sai hoje à noite com um gosto amargo, porque nós tivemos a chance de estar na final nesta noite. E aí que é o arrependimento. Não fomos clínicos o suficiente e, infelizmente, demos um gol fora para eles, o que nos coloca em uma posição muito difícil”.

Também questionaram se Wenger conversou com Koscielny depois do jogo, já que o francês falhou no lance que culminou o contra-ataque e o gol de Griezmann para os colchoneros.

 “Não se trata de culpar indivíduos. Toda a equipe está muito desapontada e desanimada. Para nós, ter a chance de se classificar é o primeiro passo para tirar o desapontamento do caminho e a reconstruir o desejo e a confiança de ir até lá e se classificar”.

Para o jogo da volta, Wenger sabe e deixou claro a difícil missão que os gunners terão para marcar gols em Madri. Eles são uma equipe que defende bem, nós sabemos disso. Eles têm um dos melhores recordes defensivos da Europa, você pôde ver hoje à noite que não é coincidência.

Em seguida, mostrou que está consciente de que a equipe inglesa precisa fazer no jogo da volta. “A única vantagem desse resultado é que sabemos exatamente o que temos que fazer por lá. Nós não temos nada a perder. Temos que ir lá e realmente jogar para ganhar o jogo”.

Na sua despedida e última temporada no clube, Arsène Wenger almeja conquistar o título do torneio para encerrar bem a carreira no Arsenal. O jogo da volta contra o Atlético de Madrid vai ocorrer na próxima quinta-feira (3), no Wanda Metropolitano, às 16h (horário de Brasília). Antes disso, tem um grande confronto na Premier League contra o Manchester United no domingo (29), às 12h30, no Old Trafford.

VAVEL Logo
CHAT