Em busca de mais um milagre: Roma recebe Liverpool para decidir segundo finalista da UCL

Reds conseguiram uma boa vantagem no primeiro jogo, e querem voltar a final da UCL depois de 11 anos; Roma precisa de mais um milagre para classificar e chegar a sua segunda decisão europeia

Roma
Liverpool
Roma: Alisson; Florenzi, Manolas, Fazio, Kolarov; Pellegrini, De Rossi, Nainggolan; Schick, Dzeko, El Shaarawy.
Liverpool: Karius; Arnold, van Dijk, Lovren, Robertson; Wijnaldum, Henderson, Milner; Salah, Mané, Firmino.
ÁRBITRO: Damir Skomina (SLO).
INCIDENCIAS: Partida de volta válida pela semifinal da Uefa Champions League 2017/18. No Estádio Olímpico de Roma, Itália.

Essa quarta feira (2) é dia de Uefa Champions League. E a Roma volta ao campo junto ao Liverpool para a segunda etapa da semifinal, dessa vez os italianos são os mandantes, e a espera é de que o Estadio Olímpico de Roma se transforme em um Coliseu, mais uma vez. Os times vão decidir a segunda vaga para a grande final no Estádio Olímpico de Kiev, na Ucrânia, visto que o Real Madrid já garantiu a sua nessa terça (1º).

Os romanos vão precisar de um outro "milagre dos 3 a 0", para então reverter o placar de 5 a 2 que se construiu em Anfield e se classificar. Já os reds, ainda com os pés no chão depois da goleada, vão tanto precisar quebrar a defesa da Roma, como também montar uma forte defesa para não sofrer gols.

O caminho do time de Eusebio Di Francesco foi duro mas heroico nessa fase de eliminatórias. O time perdeu todos os primeiros jogos, os quais foram fora de casa - nas oitavas para o Shakhtar Donetsk, nas quartas o Barcelona e agora o Liverpool - e só no jogo da volta que alcançou a classificação - a última o milagre dos 3 a 0 contra o Barcelona de Messi.

O lobos vem de uma goleada por 4 a 1 sobre o Chievo pela Serie A. Patrik Schick, El Shaarawy e Dzeko comandaram a vitória. São eles as armas de frente que Di Francesco terá nessa quarta. O time se mantem na terceira colocação da liga nacional.

Enquanto que Jürgen Klopp faz uma campanha impecável nessa UCL, até agora os Reds não sabem o que é perder e seu ataque já marcou um total de 38 gols. Goleou o Porto nas oitavas e venceu do rival Manchester City nos dois jogos. Além de já ter feito cinco gols no primeiro jogo contra a Roma.

Mas o forte ataque não foi capaz de marcar nesse último final de semana. Contra o Stoke City pela Premier League, o time do craque Mohamed Salah não saiu do 0 a 0. Na classificação o time de Liverpool também se posiciona em terceiro.

Ambas as equipes se classificaram na fase de grupo em primeiro - a Roma com 11 pontos e o Liverpool com 12. Agora será a vez de realmente ver quem irá para a decisão europeia. O time de gladiadores que não desistem nunca, ou a equipe que contém uma máquina de gols?

Eusebio mostra positividade para o jogo, mas cita reajustes que time precisa ter para se classificar

O mesmo palco, a mesma missão: marcar três gols e não tomar nenhum. Depois da épica virada em cima do Barça, a Roma não tem para que se mostrar desacreditada. E dessa forma o treinador italiano se expõe. Ainda assim, ele percebe que sua equipe precisa mudar a postura que apresentou no primeiro jogo, em que iniciou até bem e ameaçando, mas no apito final havia tomado cinco gols.

Di Francesco transmite confiança aos jogadores e torcedores (Foto: FILIPPO MONTEFORTE/AFP/Getty Images)
Di Francesco transmite confiança aos jogadores e torcedores (Foto: FILIPPO MONTEFORTE/AFP/Getty Images)

“Estamos enfrentando um time totalmente diferente [do Barcelona], taticamente e até mesmo mentalmente, que detém menos a bola e é mais direto[...] para competir com o Liverpool, você precisa aumentar sua performance atlética, precisamos marcar o mais rápido possível para excitar nossos fãs e dar a eles uma razão para nos empurrar. Estamos jogando uma semifinal na frente de um estádio com 70 mil pessoas. Eu quero ver o entusiasmo e o desejo de superar o obstáculo", disse Eusebio.

Das alterações, algumas por conta desse reajuste tático, outras por consequência de lesões. Juan Jesus, que foi titular na ida, deve perder sua vaga depois de uma atuação abaixo do esperado. Já StrootmanPerottiDefrel se encontram no departamento médico e se ausentarão da decisão. Uma dor de cabeça para Di Francesco, que deve levar a campo uma equipe diferente da que venceu o Barça. Ao invés de três zagueiros, uma linha de quatro deve iniciar o jogo. 

Provável escalação: Alisson; Florenzi, Manolas, Fazio, Kolarov; Pellegrini, De Rossi, Nainggolan; Schick, Dzeko, El Shaarawy.

Klopp demonstra admiração com seu grupo, acredita na classificação, mas esbanja respeito ao adversário

O Liverpool está muito próximo de chegar a final de uma Uefa Champions League depois de 11 anos. A última foi o vice campeonato contra o Milan. Dessa vez, as expectativas dos torcedores dos reds está a mil para o hexacampeonato europeu. Jürgen Klopp mostra que nunca duvidou da capacidade do seu time, expõe admiração pelo resultado dentro de campo, mas diz que do outro lado, há outra grande equipe com o mesmo sonho em levantar a famosa orelhuda.

Klopp passa tranquilidade e confiança aos seus jogadores (Foto: Robbie Jay Barratt/AMA/Getty Images)
Klopp esbanja admiração a seus jogadores e respeito a Roma  (Foto: Robbie Jay Barratt/AMA/Getty Images)

"Está claro que todos pensam que temos que defender o resultado, mas não acho que isso funcione com coisas ofensivas. Claro que precisamos ser corajosos. Mas os meninos mostraram muitas vezes nesta temporada que estão prontos para esses desafios. Quase todo mundo quer nos impressionar quando chegamos. Todos gritam por sua equipe - isso é totalmente legal. Como usamos Anfield, eles devem ser capazes de usar sua atmosfera. Mas, no final, como eu disse antes: se formos até a final, nós merecemos. Se eles passarem para a final, eles merecem. É simples assim. Vá lá, jogue o melhor futebol que puder jogar e depois veremos depois do jogo o que aconteceu", disse o alemão.

Estrela do time, sensação da Europa, Salah será o jogador que chamará a atenção dos holofotes. O egípcio, ex-Roma, volta ao Estádio de Olímpico, e no primeiro jogo já deixou claro seu respeito com os torcedores romanistas, após não comemorar seus dois gols marcados. Independente do respeito, o jogador esbanja o belo futebol que tem, e deve ser a maior preocupação para Alisson, Manolas e Cia no time italiano.

Sobre as baixas do clube inglês, são menores e menos preocupantes que o time da casa. A única delas será a do meia Oxlade-Chamberlain, que se lesionou fortemente na partida de ida - afetando até sua participação na Copa do Mundo, que agora não será mais possível por conta da contusão. Wijnaldum deve preencher a lacuna deixada pelo meia.

Provável escalação: Karius; Arnold, van Dijk, Lovren, Robertson; Wijnaldum, Henderson, Milner; Salah, Mané, Firmino.