El Clásico: Barcelona encara Real Madrid com missão de defender invencibilidade histórica na Liga

El Clásico: Barcelona encara Real Madrid com missão de defender invencibilidade histórica na Liga

Campeão nacional semana passada, catalães miram encerrar a temporada sem nenhuma derrota no certame nacional; de olho na decisão da Uefa Champions League, merengues querem impedir feito do arquirrival

tainanmelo
Taynã Melo
BarcelonaTer Stegen; Sergi Roberto, Piqué, Umtiti e Jordi Alba; Rakitic, Busquets, Philippe Coutinho e Iniesta; Lionel Messi e Luis Suárez. Técnico: Ernesto Valverde.
Real MadridKeylor Navas; Nacho, Jesús Vallejo, Sergio Ramos e Marcelo; Casemiro, Toni Kroos, Lucas Vázquez e Asensio; Benzema e Cristiano Ronaldo. Técnico: Zinédine Zidane.
ÁRBITROAlejandro José Hernández Hernández, auxiliado por Teodoro Sobrino e José Enrique Naranjo
INCIDENCIASEl Clásico válido pela 36ª rodada e antepenúltima rodada do Campeonato Espanhol 2017-18, disputado no Camp Nou, em Barcelona

Mais um capítulo na história sensacional do duelo de universais proporções entre Barcelona x Real Madrid. El Clásico. Um dos principais – quiçá o maior de todos – duelos da história do futebol. Duas das maiores paixões mundiais no esporte que reúnem os dois melhores atletas do século XXI – Lionel Messi e Cristiano Ronaldo. Estes certamente estão no mesmo patamar de Pelé, Maradona e tantos outros tidos como os maiores de todos os tempos. Atletas que compõem caros elencos, valorosos, estelares, quase que celestiais.

O duelo deste domingo (6) é válido pela 35ª rodada da Liga e será disputado a partir das 15h45, no Camp Nou. De um lado, os catalães já garantiram o doblete desta temporada – além do Campeonato Espanhol, o Barça conquistou a Copa do Rei. Primeiro colocado com 81 pontos, os blaugranas visam a invencibilidade no principal torneio do país, o que não acontece há 86 anos. Em 34 jogos, são 26 vitórias e oito empates.

Apenas dois times em toda a história do futebol ibérico conquistaram o título de forma invicta: o Athletic Bilbao em 1930 e o Real Madrid em 1932, quando a Liga tinha apenas dez participantes. Os merengues, 15 pontos atrás na atual edição, já garantido na Uefa Champions League da próxima temporada e a um passo de conquistar o 13º título continental de sua gloriosa história, podem impedir os arquirrivais de igualarem o feito.

NurPhoto/Getty Images

O jogo marca também o último clássico disputado por um dos maiores jogadores da história do Barcelona. Andrés Iniesta, que anunciou sua saída após 22 anos no clube, vai encontrar o adversário pela última vez em sua sensacional trajetória nos gramados. No primeiro duelo entre as equipes, disputado no último mês de dezembro no Santiago Bernabéu, um atropelo catalão: 3 a 0, com gols marcados por Luis Suárez, Lionel Messi e Aleix Vidal. A expectativa na Catalunha é de um confronto para encerrar a temporada com amplo domínio no país.

No histórico do confronto, são 237 jogos disputados por competições nacionais e internacionais. O Barcelona venceu 93 partidas, o Real Madrid venceu 95 confrontos e 49 jogos terminaram empatados. Os merengues marcaram 399 gols, enquanto os catalães balançaram as redes em 387 oportunidades.

Invencibilidade no derradeiro clássico de Andrés Iniesta

Será a última vez que Andrés Iniesta vai disputar o clássico entre Barcelona x Real Madrid. Isso se o jogador entrar em campo. O técnico Ernesto Valverde colocou dúvida sobre sua escalação, mas os veículos de comunicação espanhóis colocam o camisa 8 entre a formação inicial. Muito mistério, mas a tendência é que o jogador entre em campo, embora ainda não seja sabido se entra como titular, o que vai ser revelado momentos antes da partida começar.

Josep Lago/AFP/Getty Images

A certeza é de que o treinador tem quatro ausências por opção da própria comissão técnica ao formar a lista de relacionados para o principal confronto do Campeonato Espanhol. Os laterais Aleix Vidal e Digne, o zagueiro Mina e o atacante André Gomes estão fora do clássico. Possivelmente, Ernesto Valverde vai montar o time debaixo do esquema 4-4-2, com Coutinho e Iniesta – se jogar – como meias responsáveis por municiar Luis Suárez e Lionel Messi, que irão jogar mais à frente.

NurPhoto/Getty Images

Na entrevista coletiva, o comandante blaugrana manifestou vontade de contar com Iniesta como titular, falou sobre a saída do camisa 8 e afirmou que o clássico deste fim de semana será com menos tensão, uma vez que o título nacional já está ganho nesta temporada.

“Um clássico é um clássico e é um jogo significativo para na temporada. Felizmente já somos campeões, mas há muitos incentivos. É um jogo que queremos ganhar e eles querem ganhar. Ganhamos na partida de ida e eles virão com a ideia de quebrar nossa invencibilidade. Devemos manter a pegada, não ser vencido, mas vencê-los. Jogamos muito em um clássico, independentemente de eles serem ou não campeões. E sabemos da repercussão que isso tem, o que significa. Esperamos que Iniesta jogue. Ele fez parte do treinamento. Vou falar com ele para saber o que ele sente. Se ele estiver bem e com garantias, estará disponível, mas ele sabe o tipo de nível que tem que estar nesse tipo de jogo”, explicou Valverde.

Um olho no clássico, outro na Champions

O Real Madrid pode encerrar a temporada novamente como dono da Europa. Diante do Liverpool no próximo dia 26, o time pode conquistar a 13ª taça da Uefa Champions League de sua história, a terceira de forma consecutiva, e aumentar a hegemonia continental. Porém, o time pode evitar uma façanha do arquirrival. O Barcelona pode conquistar o título espanhol de maneira invicta. Uma vez que o título nacional não pode ser tirado das mãos catalãs, os merengues não querem passar o feito de serem campeões hispânicos sem serem derrotados justamente para o maior oponente.

O técnico Zinédine Zidane tem um desfalque certo e duas dúvidas para o clássico. O lateral-direito Dani Carvajal segue sem condições de jogo. O zagueiro Varane e o meia Isco têm condições duvidosas. Viajaram com a delegação para a Catalunha, mas a presença deles como titular ou no banco de reservas será confirmada ou descartada momentos antes do duelo.

Pedro Castillo/Real Madrid CF/Getty Images

O treinador concedeu entrevista coletiva e deixou claro que não vai poupar jogadores de olho na decisão da Uefa Champions League. Para Zizou, o confronto contra o Barcelona fala por si só, enfatizou que seus comandados estão concentrados para o jogo, destacou que o Campeonato Espanhol é mais difícil que a Champions e negou fracasso em relação ao torneio continental por estar na terceira colocação, 15 pontos atrás do Barça.

“Estamos bem, descansamos bem e estamos prontos para o jogo. Pronto para jogar. Não vou pensar em poupar jogadores porque não vamos jogar o clássico. Temos que jogar e vamos jogar como de costume. A única coisa que tenho que fazer é que o jogador que não está 100% não vai jogar, mas os demais, sim. A Liga é mais difícil que a Champions, sempre digo isso. Não é nenhum fracasso, não é uma boa temporada na Liga, sobretudo no início. O final está muito mais alinhado com o que temos que fazer. Temos quatro jogos e vamos jogar da melhor maneira possível, temos que terminar o mais alto possível. O que importa para mim é preparar a final e isso se faz com intensidade”, declarou Zidane.

VAVEL Logo

Liga Espanhola Notícias

há 2 dias
há 3 dias
há 4 dias
há 6 dias
há 10 dias
há 10 dias
há 11 dias
há 11 dias
há 13 dias
há 13 dias
há 17 dias