Madrid e nada mais! Gols de Bale e falhas de Karius garantem Real campeão europeu pela 13ª vez

Galês entra em campo e define triunfo merengue; arqueiro do Liverpool erra nos três gols e se torna personagem negativo da final; Salah e Carvajal saem lesionados de campo ainda no primeiro tempo

Madrid e nada mais! Gols de Bale e falhas de Karius garantem Real campeão europeu pela 13ª vez
Shaun Botterill/Getty Images
Real Madrid
3 1
Liverpool
Real Madrid: Keylor Navas; Carvajal (Nacho, min. 36), Varane, Sergio Ramos e Marcelo; Casemiro, Toni Kroos e Modric; Isco (Bale, min. 60), Benzema (Asensio, min. 88) e Cristiano Ronaldo. Técnico: Zinédine Zidane.
Liverpool: Karius; Alexander-Arnold, Van Dijk, Lovren e Robertson; Henderson, Wijnaldum e Milner (Emre Can, min. 82); Salah (Lallana, min. 30), Roberto Firmino e Mané. Técnico: Jürgen Klopp.
Placar: 1-0, Benzema, min. 50. 1-1, Mané, min. 54. 2-1, Bale, min. 63. 3-1, Bale, min. 83.
ÁRBITRO: Milorad Mažić (SER), auxiliado por Milovan Ristić (SER) e Dalibor Djurdjević (SER) | Cartão amarelo: Mané (LIV, min. 82)
INCIDENCIAS: Decisão da Uefa Champions League disputada no Estádio Olímpico de Kiev, na Ucrânia

Durante toda a disputa da Uefa Champions League, principalmente nos confrontos eliminatórios, o Real Madrid podia até não ter as melhores atuações, mas fazia a diferença com sua camisa, com seu peso e tradição a nível mundial. Na tarde deste sábado (26), o fato novamente se repetiu. Não com tanta intensidade, mas contou com a ajuda de um personagem inesperado. Na decisão do principal torneio interclubes do mundo, os merengues levaram a melhor mais uma vez e venceram o Liverpool por 3 a 1.

Benzema e Gareth Bale garantiram os gols espanhóis, enquanto Mané descontou para os Reds. Destaques negativos para o goleiro Karius, que falhou de maneira bizarra, e para as lesões de Salah e Carvajal, substituídos no primeiro tempo.

Nick Potts-PA Images/Getty Images

Lesões, lágrimas e preocupação

O Real Madrid começou o jogo no ataque e teve a primeira boa chegada logo aos dois minutos. Carvajal alçou bola na área e o goleiro Karius se antecipou para defender. O que se viu depois foi o estilo ofensivo do Liverpool em ação. O trio formado por Mané, Salah e Firmino era o principal meio para os Reds chegarem, principalmente pela marcação alta e pelos avanços nos lados do campo. Os lançamentos eram feitos e Keylor Navas saiu duas vezes para impedir que as jogadas levassem mais perigo.

Durante boa parte do primeiro tempo, os ingleses estiveram mais presentes no campo de ataque, mas a posse de bola era maior por parte dos espanhóis. Cristiano Ronaldo tentou levar perigo em uma boa finalização aos 15, quando finalizou contra-ataque, mas a bola foi por cima. O Liverpool respondeu. Firmino recebeu ótimo passe, girou e encheu o pé. Foi travado por Sergio Ramos. Alexander-Arnold ficou com a sobra e emendou forte chute rasteiro. Keylor Navas defendeu.

Stuart Franklin/Uefa/Getty Images

Aos 24 minutos, as preocupações foram voltadas às questões físicas de atletas importantes. O primeiro duro golpe foi sentido pelo Liverpool. Salah caiu de mau jeito após disputa com Sergio Ramos e sentiu o ombro. O egípcio até tentou voltar a campo e permanecer na partida, mas deixou o campo aos prantos aos 30 minutos. A saída do principal goleador do clube na temporada foi sentida dentro de campo. Quatro minutos depois, foi a vez do Real Madrid. O lateral-direito Carvajal caiu em disputa com Henderson na linha de fundo e também deixou o campo às lágrimas, direto ao vestiário.

NurPhoto/Getty Images

Nos minutos finais, o Real Madrid aproveitou o abatimento do adversário para voltar a levar perigo à meta defendida por Karius. Aos 42, depois de cruzamento no lado direito, Cristiano Ronaldo cabeceia e Karius fez espetacular defesa. No rebote, Benzema emendou para o gol. Porém, a arbitragem anulou o lance ao alegar impedimento do ataque merengue. Em seguida, Nacho recebeu na ponta direita e finalizou de primeira no lado de fora da rede. Logo depois, Benzema achou espaço e arriscou de fora da área. Assustou, mas não acertou o alvo.

Antíteses: falhas inacreditáveis e gol magistral

O Liverpool permaneceu atordoado em sentido psicológico. O Real Madrid veio determinado a não dar esperanças ao rival da decisão. E o começo do segundo tempo foi como os aficionados por futebol esperavam. Aos dois minutos, Marcelo jogou no meio da área, Henderson cortou mal e Isco finalizou sozinho e acertou o travessão. Na chegada seguinte, um dos lances mais bizarros do futebol em sua atualidade. Depois de longo lançamento, Karius saiu para fazer a defesa. Na reposição de bola, o goleiro dos Reds jogou a bola nos pés de Benzema, que desviou para o gol.

David Ramos/Getty Images

Tudo contribuía para a derrocada inglesa em campo com todos os fatos ruins ocorridos en 20 minutos. Mas a superação faz parte da temporada da equipe. E veio o empate aos nove minutos. Depois de escanteio cobrado por Milner, Lovren desviou no meio da área, Mané se sobressaiu à marcação de Marcelo e completou na pequena área para igualar o marcador. O duelo ficou aberto. Enquanto Mané tentava sair da marcação merengue, os espanhóis ficavam com a maior posse de bola. Aos 15 minutos, Zidane tirou Isco de campo e colocou Gareth Bale. O efeito foi imediato. Três minutos depois de entrar em campo, Marcelo cruzou e o galês completou com uma linda bicicleta para recolocar o Real Madrid na frente do placar. Um gol para entrar na história.

O mais destacado atleta do Liverpool em campo era Mané. O senegalês chamava o jogo para si, puxava a marcação adversária e tentava fazer o que estava ao seu alcance para recolocar sua equipe em campo. O camisa 19 acertou a trave depois de chutar forte e rasteiro com o pé esquerdo. Em compensação, os hispânicos tinham campo para atacar e criar chances de garantir a vitória. Cristiano Ronaldo tentou aparecer nesses instantes, principalmente nos 15 minutos finais. Na melhor das chances, dentro da área, Robertson travou na hora da finalização.

Peter Byrne-PA Images/Getty Images

Como se não bastasse a falha no começo da segunda etapa, Karius voltou a cometer erro inacreditável e premiou Gareth Bale. Aos 37 minutos, o camisa 11 arriscou de muito longe e o goleiro do Liverpol aceitou. Vitória sacramentada e mais um título europeu na galeria. Hala, Madrid, pela 13ª vez.