De desacreditado à finalista: como a ofensividade do Liverpool reergueu o espírito campeão da equipe

Após seis anos sem títulos, Liverpool enfrenta o atual tri campeão Real Madrid na final da UEFA Champions League

De desacreditado à finalista: como a ofensividade do Liverpool reergueu o espírito campeão da equipe
Partida entre Manchester City e Liverpool pela UEFA Champions League (Foto: Divulgação/Liverpool FC)

Uma das características mais marcantes da equipe do Liverpool durante essa temporada 2017/2018 é a grande quantidade de gols marcados. Muito se deve ao poderoso ataque que conta com Mané, Salah e Roberto Firmino. Juntos eles somam 57 gols na temporada, sendo 29 deles somente na UEFA Champions League, dessa maneira garantindo o posto de trio de ataque com mais gols na história do torneio.

Durante a fase de grupos da competição mais importante da Europa, a equipe inglesa não tomou conhecimento de seus adversários e atropelou. O grupo que ainda tinha o Sevilla como um dos favoritos a passar de fase, ainda contava com a equipe eslovena, Maribor, e uma das mais tradicionais equipes da Rússia, o Spartak de Moscou.

O empate em 2 a 2 na partida de estreia diante de seu torcedor no Anfield, contra a equipe do Sevilla, e o empate fora de casa contra a equipe russa, geraram um clima de muita desconfiança no clube. Apesar do início conturbado, o time ainda terminou na liderança do Grupo E de maneira invicta, com três vitórias e três empates.

Já nas oitavas de final, o Liverpool enfrentou o Porto. Com cinco gols de vantagem no confronto após a goleada em Portugal, os ingleses seguraram o empate em 0 a 0 na partida de volta para garantir a classificação para a próxima fase sem dificuldades.

Outro confronto que os Reds não se intimidaram foi o clássico inglês contra o Manchester City durante as quartas de final. Depois de uma tranquila vitória por 3 a 0 no Anfield, o time de Jürgen Klopp começou a partida atrás do marcador, mas foi buscar a virada para ampliar a vantagem e eliminar o seu rival.

Pelas semifinais, o Liverpool enfrentou a Roma e não teve vida fácil. Em dois jogos que igualaram o recorde de gols no mata-mata da era moderna da Liga dos Campeões, o que não faltou foi emoção e polêmica. A equipe da Inglaterra venceu o primeiro jogo por 5 a 2, mas viu a classificação ser colocada em risco durante o jogo da volta em que a equipe Italiana venceu por 4 a 2.

Com 40 gols marcados e apenas 13 sofridos, os ingleses terão de fazer jus ao título de melhor ataque da competição. A final entre espanhóis e ingleses ainda colocará à prova a estrela de Cristiano Ronaldo, e do outro lado, o ótimo momento do egípcio Mohamed Salah, que não terá missão fácil para furar o bloqueio adversário.

Os merengues buscam seu terceiro título consecutivo na competição, enquanto os Reds buscam acabar com o jejum de seis anos sem levantar um troféu para resgatar o glorioso passado da equipe. A grande final será disputada nesse sábado (26) às 15h45 no Estádio Olímpico de Kiev, Ucrânia.