Após estreia, Mancini elogia primeiro tempo da Itália e destaca cansaço na reta final
(Foto: Fabrice Coffrini/AFP)

Após estreia, Mancini elogia primeiro tempo da Itália e destaca cansaço na reta final

Técnico estreou com vitória no comando da Azzurra e disse estar satisfeito com o desempenho na vitória italiana por 2 a 1 sobre a Arábia Saudita

Caio__Vinicius
Caio Vinicius

Fora da Copa do Mundo, a Itália segue se preparando se para torneios futuros. Nesta segunda-feira (20), em amistoso realizado no Estádio Kybunparka, na Suiça, a Azzurra venceu a Arábia Saudita por 2 a 1 na estreia de Roberto Mancini no comando técnico. 

Em coletiva pós-jogo, o treinador avaliou sua primeira partida e pareceu estar contente com o que viu. “Estou satisfeito com o primeiro tempo. Começamos bem, mas, aos 65 minutos, perdemos intensidade e determinação”, disse a Rai Sport.

O cansaço foi bastante citado pelo técnico na entrevista. Apesar do ritmo italiano ter sido intenso no primeiro tempo, o time caiu de produção na segunda etapa e deixou espaços para os árabes, que aproveitaram e diminuíram o placar com Al Shehri. Mesmo com o gol sofrido, Mancini preferiu não tecer críticas a defesa e comemorou a vitória após sequência negativa da seleção.

"A primeira parte correu bem, já que tínhamos 16 chutes a gol e 11 escanteios, mas depois, à medida que o cansaço surgia, perdemos intensidade. É sempre bom vencer, especialmente depois de tanto tempo", afirmou.

“Eles tinham pernas mais frescas e isso foi exclusivamente devido ao treinamento físico extra que fizemos nos últimos dias. Eu tentei fazer algumas mudanças, mas não fiquei bravo com o gol que sofremos", completou.

O próximo compromisso da Itália é contra a França e Mancini já ligou o alerta para a forte seleção adversária. Com os titulares poupados, ele deve mandar os jovens a campo diante dos Les Bleus e considera que essa oportunidade irá ajudá-los.

“Quando você joga contra um lado mais forte, o desempenho provavelmente será maior, mas nosso problema contra a França será manter o futebol por mais de 90 minutos. Uma vitória manteria a confiança em alta."

"É o final da temporada, eles estão todos cansados. Usaremos outros jogadores contra a França, provavelmente os mais novos, e acho que será uma experiência de aprendizado muito importante para eles", acrescentou.

Principal responsável pela volta de Mario Balotelli a seleção italiana, Mancini destacou o gol marcado pelo atacante, mas acredita que seu desempenho durante a partida poderia ter sido melhor. Os dois trabalharam juntos no Manchester City e se reencontraram após a primeira convocação.

“Balotelli pode fazer melhor, muito melhor, mas achei que ele foi muito bem no primeiro tempo. Ele marcou um gol, o que é importante para um atacante, mas é claro que ele pode fazer mais", comentou.

Questionado sobre a falha de Donnarumma no gol da Arábia Saudita, ele desconversou e celebrou a atuação, mas culpou novamente o cansaço pelos erros durante os últimos 45 minutos.

“Foi uma coleção de erros e fadiga. Vamos avaliar todo o jogo amanhã nos treinos, mas vi alguns erros semelhantes na meia hora final, em que demos a bola por um preço baixo e poderíamos ter sofrido, mas no geral a equipe se saiu bem”, afirmou.

A Itália volta a campo na próxima sexta-feira (1º), contra a Seleção Francesa, ás 16h, no Allianz Riviera, em Nice. O último amistoso será na segunda-feira (4), diante da Holanda, ás 15h45, no Juventus Stadium, em Turim.

VAVEL Logo

Itália Notícias

há 20 horas
há 18 horas
há um dia
há 2 dias
há 15 dias
há 15 dias
há 15 dias
há 16 dias
há 17 dias
há 18 dias
há 19 dias