Joachim Löw espera confronto duro diante da Áustria: "Vão exigir tudo de nós"
Divulgação/DFB

Joachim Löw espera confronto duro diante da Áustria: "Vão exigir tudo de nós"

Na coletiva, o treinador alemão falou sobre a provável escalação para o jogo, a decisão final para a Copa do Mundo e inovações tecnológicas que serão utilizadas no torneio

raisa-lima
Raisa Lima

Para o amistoso contra a Áustria no sábado (2), a Alemanha se prepara para o penúltimo confronto antes da Copa do Mundo da Rússia. Na coletiva de imprensa nesta sexta-feira (1), o técnico Joachim Löw comentou sobre escalação para o jogo, pontuou sobre a situação de alguns jogadores na seleção, a definição para a Copa e também sobre o seu oponente. E no final da entrevista, ainda falou o que pensa sobre as inovações tecnológicas que serão usadas no mundial.

A respeito do onze inicial e das baixas, Löw traçou um panorama de quem poderá estar presente ou não no jogo contra a Áustria, no Wörthersee Stadion, na cidade austríaca de Klagenfurt:

“Com Manuel Neuer tudo correu conforme o planejado, ele participou de todos os treinamentos e não teve problemas. Eu suponho que ele vai ficar no gol. Quero falar com Manu novamente esta noite, e se tudo estiver bem, então ele vai jogar. Jerome Boateng ainda não está em forma, Toni Kroos virá ao Tirol do Sul [região do norte da Itália onde a seleção está treinando] no sábado. Deixo Mats Hummels e Thomas Müller aqui, onde sei o que eles podem fazer. Os outros jogadores vão para Klagenfurt. Mesut Özil, Sami Khedira e Ilkay Gündogan não jogaram muito nos finais dos campeonatos europeus, eles devem obter ritmo de jogo. Nils [Petersen] também será usado contra a Áustria. Seja no primeiro ou segundo tempo, ainda não sei. Minha impressão melhorou nos últimos dias. Ele mostrou nos dois jogos contra o sub-20 que ele é variável e um bom corredor, que ele é jogável e funciona bem na defensiva. Estou completamente satisfeito com ele”.

Sobre a seleção austríaca, o treinador acredita que a equipe é um forte adversário:

“A Áustria é um time muito bom. Quatro vitórias em quatro jogos do técnico Franco Foda, inclusive contra o Uruguai, isso diz tudo. A Áustria joga muito variável, a área de jogo é boa. Eles vão exigir tudo de nós”.

Pensando já na seleção alemã definitiva para a Copa, que será anunciada na segunda-feira (4), Löw disse que não será uma decisão fácil de tomar e sabe que alguns jogadores ficarão chateado, mas o técnico está tranquilo para tomar a decisão”.

“Meu estado emocional está completamente relaxado. Claro que vamos ter uma discussão quente. Quando se trata da decisão final, não é uma sensação agradável para nós. Pensamos em prós e contras, o que pode acontecer em um torneio e como podemos preencher as posições e então as decisões são tomadas. Segunda de manhã falarei com os jogadores. Temos que ligar para o time da FIFA às 12 horas. Às vezes há um outro argumento, às vezes é um pressentimento. Claro que os cortes na seleção são uma decepção individual para os jogadores. Essas decisões não são fáceis para nós, mas é claro que elas precisam ser tomadas. Isso quebra um pequeno mundo para os jogadores envolvidos, a decepção é grande. Nem tudo depende do jogo no sábado, mas já faz parte da decisão. Eu planejo para esgotar todas as substituições, talvez eu mude na metade do tempo. O jogo sozinho não é o ponto de referência de todas as coisas”.

O técnico falou então sobre as chances de Neuer estar na copa:

“Ele fez uma boa impressão nos jogos contra o sub-20. Vamos julgar a situação com a equipe técnica no domingo. Manuel nos dirá com franqueza e honestidade se conseguirá chegar ao seu nível superior e então tomaremos uma decisão final no domingo”.

E apontou o desenvolvimento de Marc-André ter Stegen:

“Eu disse a Marc hoje como foi boa a temporada dele. Ele teve alguns problemas iniciais conosco no início de sua carreira. Acho impressionante como ele deixou de lado esses problemas e amadureceu como um goleiro muito forte que tem uma boa reputação no Barcelona. Ele está assustadoramente amadurecido, parece estável e, óbvio, não ficará perturbado por erros”.

Sobre a ida de Marco Reus para a Copa, Löw praticamente o garante na sua decisão final e espera vê-lo integrado ao time na partida contra a Áustria.

“Para todos nós, era bom que Marco estivesse de volta depois de uma longa ausência. Foi importante para ele aprender e memorizar alguns processos. Eu o vejo como um jogador que joga loucamente inteligente. Ele tem muita habilidade em suas ações, é inteligente na finalização. Ele fez uma boa impressão. Ele vai jogar contra a Áustria, é importante que se acostume com a equipe. Ele tem habilidades extraordinárias, no treinamento é um foguete em algumas jogadas. Espero que ele faça bem os treinamentos na próxima semana, então todos podemos esperar Marco na Copa do Mundo”.

Para encerrar a coletiva, Löw falou sobre a mais nova inovação permitida pela FIFA, algo parecido com o que é usado no futebol americano na NFL, e que será usada na Copa do Mundo: o uso de equipamentos eletrônicos na área técnica para auxiliar o treinador nas questões táticas do jogo e para uma melhor verificação das condições físicas dos jogadores a partir de medidores usados pelos atletas. Mais especificamente, falou sobre o uso do ponto eletrônico para comunicação externa, algo até então proibido pela entidade

“Acho que o fone de ouvido [ponto eletrônico] pode ser importante para nós. Um auxiliar técnico sempre está sentado nas arquibancadas. Com um fone de ouvido, você pode fazer algumas alterações no primeiro tempo. Este pode ser um passo que pode nos ajudar em alguns momentos. Até agora, no entanto, lidamos bem quando conseguimos as reações no intervalo”.

VAVEL Logo
CHAT