Seleções tradicionais em período de reconstrução, Itália e Holanda empatam em amistoso

Seleções tradicionais em período de reconstrução, Itália e Holanda empatam em amistoso

Seleções estão ausentes da Copa do Mundo; Zaza abriu o placar para os italianos, mas Nathan Ake buscou o empate para os holandeses nos minutos finais

tainanmelo
Taynã Melo
ItáliaPerin; Zappacosta (De Sciglio, min. 59), Romagnoli, Rugani e Criscito; Cristante, Jorginho (Baselli, min. 78) e Bonaventura (Pellegrini, min. 87); Verdi (Chiesa, min. 61), Belotti (Zaza, min. 63) e Insigne (Bonucci, min. 70). Técnico: Roberto Mancini.
HolandaCilessen; Hateboer (Janmaat, min. 46), De Ligt (Nathan Ake, min. 71), Van Dijk, Blind (Weghorst, min. 78) e Vilhena; Vormer (Berghuis, min. 70), De Roon (Promes, min. 78) e Wijnaldum; Babel (Elia, min. 82) e Memphis Depay. Técnico: Ronald Koeman.
Placar1-0, Zaza, min. 67. 1-1, Nathan Ake, min. 88
ÁRBITROVladislav Bezborodov (RUS) | Cartões amarelos: De Roon (HOL, min. 28), Vorner (HOL, min. 43), Chiesa (ITA, min. 75), Zaza (ITA, min. 89) e Janmaat (HOL, min. 92)| Cartão vermelho: Criscito (ITA, min. 69)
INCIDENCIASAmistoso internacional disputado no Allianz Stadium, em Turim, Itália

Um amistoso que poderia muito bem ser preparatório para a disputa da Copa do Mundo. Mas, pelo insucesso nas Eliminatórias Europeias, Itália e Holanda já pensam em reconstrução, uma vez que se ausentam do Mundial. As equipes se enfrentaram na tarde desta segunda-feira (4), no Allianz Stadium, em Turim. Iguais na situação em que se encontram, iguais também no placar. Zaza abriu o placar para a Squadra Azzurra, enquanto Nathan Ake igualou o marcador para a Laranja Mecânica nos minutos finais.

O primeiro tempo foi melhor trabalhado pela anfitriã da partida. A Itália começou a partida com uma postura ofensiva e chegou a balançar as redes aos três minutos com Belotti, mas a arbitragem anulou o lance ao alegar impedimento do atacante. O próprio jogador teve outra boa chance de deixar sua marca quando recebeu ótimo passe no meio da defesa e emendou chute baixo. O goleiro Cilessen defendeu no meio da meta. No minuto seguinte, foi a vez de Verdi ser acionado na entrada da área e arrematar. A bola subiu e passou perto.

O segundo tempo foi mais movimentado e mais parado, por mais paradoxal que possa parecer. As muitas modificações promovidas por Roberto Mancini e Ronald Koeman para observarem suas equipes deixaram o panorama da partida mais modificado, com o entrosamento dos jogadores que estavam em campo. Para a Itália, a mais efetiva foi a entrada do atacante Simone Zaza. Com apenas quatro minutos no gramado, o atacante recebeu na área e finalizou para abrir o marcador. Porém, a Azzurra ficou com um jogador a menos quando Criscito cometeu falta violenta e recebeu cartão vermelho.

A partir desse instante, a Holanda, que já apresentava melhor eficácia no campo ofensivo, ficou mais solta. Com um jogador do setor defensivo a menos, os donos da casa adotaram uma estratégia mais defensiva, tradicional de sua escola. A Laranja Mecânica teve três boas oportunidades. Na primeira, Memphis Depay ficou com a sobra depois de falta cobrada e arrematou com perigo, para a boa defesa do goleiro Perin. Na segunda, Vilhena arriscou e tirou tinta da trave. Na terceira, Berghuis arriscou de longe e Perin defendeu. Apenas na quarta finalização, veio o empate. Aos 43 minutos, Berghuis cruzou e Nathan Ake completou para as redes e definiu o placar do amistoso.

VAVEL Logo

Itália Notícias

há 13 dias
há 13 dias
há 14 dias
há 15 dias
há 16 dias
há 16 dias
há 17 dias
há 18 dias
há 20 dias
há 20 dias
há 20 dias