1-0, min.6, Eriksen. 1-1, min. 36, Jedinak.
Dinamarca e Austrália ficam no empate em movimentado confronto pelo Grupo C

Dinamarca e Austrália ficam no empate em movimentado confronto pelo Grupo C

Eriksen abre o placar no início da partida, porém, Jedinak empatou de pênalti para os Socceroos após influência do VAR e deixou a definição do grupo para a última rodada da fase de grupos

mathenrique
Matheus Henrique

A primeira partida do sétimo dia da Copa do Mundo da Rússia se deu entre Dinamarca e Austrália, disputada em Samara, e não faltou emoção. Com gols de Eriksen para os dinamarqueses e Jedinak, dos australianos, o duelo se encerrou em 1 a 1 e a definição do Grupo C segue indefinida na segunda rodada.

Antes do jogo, a Dinamarca encarava o confronto como a chance de concretizar sua classificação à fase mata-mata do Mundial, já que havia vencido o Peru pelo placar de 1 a 0 e com a soma de seis pontos no grupo seria praticamente impossível não acontecer o avanço. Por outro lado, a Austrália entrava pressionada pela esperada derrota para a favorita França e com a obrigação de conseguir o melhor resultado possível contra a concorrente direta pela segunda vaga restante no Grupo C.

Porém o início do duelo não demonstrou grandes inspirações dos Socceroos e o que se viu foram os dinamarqueses buscando o resultado desde o apito inicial. Impondo seu estilo de jogo com a valorização da posse de bola e a pressão de seus jogadores no campo adversário, a tática da Dinamarca incomodou os australianos e o resultado veio rapidamente.

Poulsen comemora com o autor do primeiro gol da partida, Eriksen. Foto: FIFA/Getty Images
Poulsen comemora com o autor do primeiro gol da partida, Eriksen. Foto: FIFA/Getty Images

Logo aos seis minutos, o atacante Jorgensen recebeu bola dentro da área e, entre dois marcadores, observou Eriksen infiltrando e fez o papel perfeito de pivô, deixando a bola limpa para o camisa 10 arrematar em grande estilo e abrir o placar da partida. Com o tento, o líder da equipe chegou ao número de 13 gols em suas últimas 15 partidas na Seleção Dinamarquesa.

A sequência da partida foi de empolgação da Dinamarca e a Austrália na mesma timidez. A postura dos Socceroos foi mudar somente em meados dos 20 minutos da partida, quando começaram a valorizar a posse da bola e tentar jogadas com a bola na grama. Assim, os australianos começaram a ser vistos tentando incomodar o time dinamarquês, que por sua vez não se resguardava e seguia atacando. Aos 21, Sisto tentou forte chute de fora da área, mas Ryan conseguiu fazer a defesa.

Entre tentativas de jogadas trabalhadas e finalizações sem muito perigo, a Austrália conseguiu seu melhor momento na etapa inicial em lance despretensioso, quando a bola foi alçada na área após cobrança de escanteio e Leckie cabeceou. Em seguida, o jogador australiano foi visto reclamando com o árbitro, mas a jogada seguiu.

Jogadores dinamarqueses reclamam com árbitro da partida sobre decisão do VAR. Foto: FIFA/Getty Images
Jogadores dinamarqueses reclamam com árbitro da partida sobre decisão do VAR. Foto: FIFA/Getty Images

A resposta para a reclamação foi dada um minuto depois: o árbitro parou a partida e se deslocou até a televisão na parte externa do campo para observar novamente o lance. Na volta, ele marcou pênalti de Yurari Poulsen por toque de mão após o cabeceio de Leckie.

Assim como na partida contra o Peru, Poulsen cometeu seu segundo pênalti na competição, sendo advertido com amarelo em ambos e sofrendo punição na partida contra a França, quando estará suspenso. Na cobrança, Jedinak, assim como na primeira partida do Mundial, contra a França, puxou a responsabilidade e empatou o placar da partida, mudando o panorama da partida. 

Jedinak comemora gol de empate com seus companheiros. Foto: FIFA/Getty Images
Jedinak comemora gol de empate com seus companheiros. Foto: FIFA/Getty Images

A Dinamarca chegou a travar a reação da Austrália apenas quatro minutos após o gol, quando Eriksen cobrou falta na área e Sainsbury quase marcou contra o próprio patrimônio, mas Ryan conseguiu impedir. Ao fim da primeira etapa, as equipes se dirigiram ao vestiário após uma boa partida e dando a esperança de um jogo ainda mais movimentado no segundo tempo.

E foi a perspectiva exata. Com a Austrália necessitando do resultado contra a boa equipe da Dinamarca, a partida ficou mais 'viva' e não faltaram emoções na etapa final. O primeiro lance de perigo se deu aos cinco minutos, após interessante jogada coletiva: de Schone para Poulsen, que sofreu contato e a bola sobrou com Jorgensen, deixando para Sisto fazer perigosa finalização rente à trave direita de Ryan.

A Austrália seguiu em busca da virada no placar, mas os problemas do primeiro tempo, como a falta de capricho no último passe, novamente eram vistos. Mesmo com os erros, a confiança parecia aumentar a cada tentativa e o incômodo da zaga dinamarquesa era visível. Aos 25 minutos, Mooy arriscou uma bomba de fora da área e bola passou muito perto do gol de Schmeichel. No minuto seguinte, o goleiro foi novamente utilizado após chute de Rogic, mas fez segura defesa.

Delaney disputa bola com
Delaney disputa bola com jogador australiano. Foto: FIFA/Getty Images

Com a crescente da Austrália, a partida ficou aberta e cada subida das equipes terminava em perigo ao gol adversário e empolgação dos torcedores em Samara. Os minutos finais foram de extrema intensidade, principalmente pelo lado australiano, que chegaram perto de virar a partida por algumas vezes. Principalmente pelos pés do atacante Daniel Arzani, de 19 anos, que colocou fogo na partida ao entrar na segunda etapa e foi um dos grandes nomes do jogo.

Seu primeiro lance de perigo foi aos 36 minutos, quando evitou a saída da bola pela linha de fundo e deu belo drible em Sisto. Em seguida, cruzou a bola na área, que foi afastada pela zaga dinamarquesa. Aos 42 minutos, o principal lance da segunda etapa: Arzani pegou bola na esquerda e chutou forte, para bela defesa de Schmeichel. Na volta, a bola foi cruzada e Leckie acertou belo chute, para nova excelente defesa de Schmeichel.

Entre constantes tentativas de perigo e boas jogadas defensivas - principalmente de Schmeichel -, a partida se encerrou no placar de 1 a 1, embolando o Grupo C. O mesmo pode ter definição ainda hoje, quando França e Peru se enfrentam, ao 12h, podendo sacramentar a classificação francesa e deixar a segunda vaga da classificação entre Dinamarca e Austrália.

Ao fim da partida, Ryan e Schmeichel, grandes nomes da partida, se cumprimentam. Foto: FIFA/Getty Images
Ao fim da partida, Ryan e Schmeichel, grandes nomes da partida, se cumprimentam. Foto: FIFA/Getty Images

A promessa é de que a última rodada da fase de grupos seja de extrema emoção. A Dinamarca enfrenta a França na próxima terça-feira (26), às 11h, podendo até empatar para concretizar a classificação. Enquanto isso, a Austrália enfrenta o Peru, possívelmente eliminado, dependendo do resultado contra a França, pela segunda rodada. Para os Socceroos, apenas a vitória interessa. A partida será disputada no mesmo dia e horário de Dinamarca e França.

VAVEL Logo
CHAT