Óscar Ramirez elogia atuação da Costa Rica contra Brasil: "Fizemos o melhor que podíamos"

Óscar Ramirez elogia atuação da Costa Rica contra Brasil: "Fizemos o melhor que podíamos"

Treinador costarriquenho lamentou a eliminação do Mundial, mas pediu a compreensão pela derrota, ressaltando a dedicação dos seus atletas e a qualidade brasileira

rafalisboa
Rafael Lisboa

Após a derrota para a Seleção Brasileira, na última sexta-feira (22), o técnico da Costa Rica, Óscar Ramirez, se mostrou satisfeito com a atuação dos seus jogadores em São Petesburgo, mesmo com a eliminação da Copa. O comandante também destacou que os atletas deram seu melhor e que a seleção costarriquenha dificultou ao máximo o jogo brasileiro.

"Fomos perfeitos. Fizemos o melhor que podíamos. Usei as armas que tínhamos à disposição. Peço um pouco de compreensão. Enfrentamos uma equipe com grandes jogadores, a segunda melhor do mundo. Acho que fizemos um bom jogo, contra um time muito vertical. De alguma maneira, conseguimos controlar o Brasil com ou sem a bola. Sabíamos as virtudes do Brasil e como minimizá-las".

+ Sofrimento do Brasil, primeira virada e tensão política marcam dia 9 de #VAVELnaRússia

+ Notas: Coutinho e Thiago Silva são destaques na vitória do Brasil contra Costa Rica

Ramirez valorizou as mudanças de Tite, colacando Roberto Firmino e Douglas Costa, e afirmou que elas dificultaram a situação da Costa Rica. Além disso, rejeitou que a sua equipe tenha sido cautelosa demais:

"Eles fizeram alterações que dificultaram nossa vida. Meus jogadores fizeram um grande esforço, eles defenderam bem e quando tínhamos a chance de atacar ao gol, eles usaram isto. Mas infelizmente no final não conseguimos finalizar. Eu acho que nós vimos diversos jogos nesta Copa do Mundo em que os resultados foram muito apertados e coisas foram decididas por pequenas margens" explicou.

+ Tite elogia segundo tempo do Brasil, mas critica criatividade da equipe: “Está devendo”

Por fim, o treinador lamentou que a seleção costarriquenha não tenha conseguido repetir o feito da Copa de 2014, onde avançou até as quartas de final, eliminando Inglaterra e Itália, mas voltou a valorizar o esforço dos jogadores:

"Nós corremos. Olhamos as estatísticas da Fifa e elas mostram que nós corremos muito - eu não penso com menos força nesta área. Foram as outras coisas que falharam - lembrem-se que nós estávamos jogando contra uma equipe com jogadores brilhantes. Infelizmente não foi como em 2014, nós não conseguimos finalizar quando tivemos as oportunidades - diferente do que foi contra a Itália no Brasil, quando nós tivemos duas chances e vencemos por 1 x 0", finalizou.

A seleção da América Central ainda terá um compromisso nesse Mundial, em Nihzny Novgorod, contra a Suíça. A partida acontecerá na próxima quarta-feira (27), às 15h. 

VAVEL Logo

    Futebol Internacional Notícias

    há 18 horas
    há 2 dias
    há 2 dias
    há 3 dias
    há 6 dias
    há 6 dias
    há 6 dias
    há 6 dias
    há 6 dias
    há 6 dias
    há 7 dias