Com um gol em cada tempo, França supera defesa do Uruguai e vai à semifinal da Copa

Les Bleus contaram com cabeçada de Varane, chute de Griezmann e um frango de Muslera para avançar

Com um gol em cada tempo, França supera defesa do Uruguai e vai à semifinal da Copa
(Foto: FIFA/Getty Images)
Uruguai
0 2
França
Uruguai: Muslera; Cáceres, Godín, Giménez e Laxalt; Nández (Urretaviscaya, min. 73), Torreira e Vecino; Bentancur (Cristian Rodriguez, min. 59); Stuani (Gómez, min. 59) e Suárez.
França: Lloris; Pavard, Umtiti, Varane e Hernández; Kanté e Pogba; Tolisso (N’Zonzi, min. 80), Griezmann (Fekir, min. 93) e Mbappé (Dembélé, min. 88); Giroud.
Placar: 0-1, min. 39, Varane. 0-2, min. 60, Griezmann.
ÁRBITRO: Nestor Pitana (ARG-FIFA). Cartões amarelos: Hernández e Mbappé (FRA); Bentancur e Cristian Rodriguez (URU)
INCIDENCIAS: Partida válida pelas quartas de final da Copa do Mundo da Rússia, disputada no estádio Nizhny Novgorod.

A Franca deu mais um passo rumo ao bicampeonato mundial nesta sexta-feira (6). Diante do Uruguai, que tinha sofrido apenas um gol na Copa, a equipe de Didier Deschamps conseguiu marcar uma vez em cada tempo e garantir vaga nas semifinais. 

Os europeus agora podem aguardar e assistir o duelo de logo mais, entre Brasil e Bélgica. O jogo definirá o outro semifinalista da chave, que será adversário dos franceses. 

Jogo equilibrado e gol solitário 

Os sul-americanos começaram o jogo em cima, buscando o primeiro gol. Laxalt limpou Pavard, cruzou, a bola sobrou com Stuani que cruzou para Suárez, mas o atacante perdeu o domínio. Na sequência, o próprio Stuani finalizou cruzado, levando muito perigo à meta de Lloris. 

Fugindo da sua característica defensiva, o Uruguai foi para cima. Vecino cobrou escanteio na segunda trave, Giménez subiu e cabeceou, mas o goleiro francês saiu para defender. 

A resposta dos Les Bleus foi com o motorzinho Mbappé, mas de forma diferente. Após levantamento de Pavard, Giroud subiu e escorou para o camisa 10 que cabeceou, completamente livre, pela linha de fundo. 

No finalzinho do primeiro tempo, o gol. Griezmann cobrou falta dentro da grande área, Varane se antecipou ao atacante Stuani e desviou, fazendo com que a bola fosse morrer no cantinho de Muslera. 

O goleiro Lloris fez o seu gol também. Ou melhor, evitou. Após cruzamento de Vecino, Cáceres subiu e cabeceou no cantinho, mas o capitão francês foi buscar no cantinho, de forma milagrosa. 

Frango de Muslera e vaga francesa

Aos 15 minutos da etapa final, um frangaço. Pogba fez boa jogada e tocou para Griezmann. O camisa 7 arriscou finalização que parecia tranquila para Muslera, mas o goleiro espalmou para dentro do gol.

Cristian Rodríguez respondeu finalizando de longa distância, mas a bola passou à direita do gol defendido pelo goleiro Hugo Lloris. Tolisso tentou responder, colocando no ângulo do goleiro, mas a bola foi para fora.

A insistência uruguaia ficou nítida nos minutos finais do duelo, mas os europeus conseguiram segurar a vantagem. O técnico Deschamps usou bem suas substituições no fim do jogo, diminuindo um pouco o tempo da partida.