Aos 32 anos, lateral Guilherme Siqueira anuncia aposentadoria dos gramados

Jogador mostrou alto nível no futebol europeu e passou por clubes como Internazionale, Benfica, Atlético de Madrid e Valência; lesão o fez reavaliar condições e desistir de jogar futebol profissionalmente

Aos 32 anos, lateral Guilherme Siqueira anuncia aposentadoria dos gramados
Aos 32 anos, lateral Guilherme Siqueira anuncia aposentadoria dos gramados

De forma precoce e pouco esperada, o lateral-esquerdo Guilherme Siqueira anunciou aposentadoria dos gramados. O comunicado foi feito através de sua assessoria de imprensa. Segundo o mesmo comunicado, o jogador entendeu que uma lesão no tornozelo esquerdo o fez inapto para obter condições necessárias de jogar em bom nível profissional.

A noticia deixou muitos surpresos. Visto como "jogador livre", Siqueira era especulado ou pedido por vários clubes. Tanto nacionais, quanto internacionais. Recentemente, por exemplo, teve seu nome ligado ao Sporting Lisboa, mas na época refutou falando que em Portugal só jogaria no Benfica - clube no qual teve grande sucesso.

Camisas de vários clubes europeus com excelentes descontos? Vai na FutFanatics!

Mesmo reconhecido na Europa o lateral não teve tanto espaço no futebol brasileiro. Siqueria é um daqueles casos de jovens que saem cedo do país e fazem carreira fora. Revelado nas categorias de base dos rivais Figueirense e Avaí, clubes de sua cidade natal (Florianópolis), aproveitou-se do fato de obter passaporte italiano e foi contratado pela Inter de Milão.

Ainda voltou ao país para breve passagem no Ipatinga, mas retornaria a Itália para nunca mais sair do futebol europeu. Numa espécie de "tour", Siqueira jogou em clubes como Lazio, Ancona e Udinese. Foi neste último que conseguiria espaço para se destacar.

Como a Udinese tinha (e ainda possui) parceria com o Granada, Siqueira foi mandado por empréstimo para jogar a segundona espanhola. Seria seu grande passo para grandes camisas, dessa vez tendo maior sequência. Destaque da equipe que subiria á elite ano após chegar, o lateral ficou em definitivo no time da Andalucia. 

Fase artilheira e fama internacional

Foi no período citado acima que Guilherme Siqueira viveria seu apogeu. Ofensivo e de qualidade na bola parada, o jogador foi peça crucial para livrar o Granada da queda duas vezes. Fazendo 13 gols durante as duas temporadas, médias que chamavam a atenção para um jogador de defesa. 

Logo, o Granada se tornaria pequeno para o seu futebol. Com 28 anos, passou a ser especulado por várias equipes importantes do futebol europeu. Terminaria, em um dia de encerramento de mercado, fechando com o Benfica. Pelas águias, em apenas uma temporada, celebrou a tríplice coroa: Campeonato Português, Copa de Portugal e Taça da Liga. E ainda foi finalista da Liga Europa. Com os encarnados á perderem a final para o Sevilla nos pênaltis.

Outra vez em destaque, foi comprado pelo Atlético de Madrid, onde fez 44 jogos oficiais até ser novamente negociado. Dessa vez com o Valência. Seu último clube na carreira. Pelo "morcegão", Siqueira fez 26 partidas em duas temporadas. Os problemas com lesões, cada vez mais repetitivos, acabaram anulando a sequência do jogador, que mais tarde rescindiria e ficaria livre no mercado. Porém de molho. 

Em outubro do ano passado até apareceu fazendo tratamento da mesma lesão que motivou sua aposentadoria no Avaí. Gerou expectativa de assinar com o Leão da Ilha caso recuperado, mas acabaria outra vez "sumido", até o dia de ontem, quando anunciou definitivamente o abandono as quatro linhas. Algo que foi rapidamente repercutido mundialmente, principalmente na Espanha e em Portugal, países que o jogador teve sucesso e tinha natural mercado.