Chelsea atropela Cardiff com hat-trick de Hazard e se mantém 100% na Premier League
(Divulgação: Chelsea FC)

Chelsea atropela Cardiff com hat-trick de Hazard e se mantém 100% na Premier League

Blues levam susto no início de jogo, mas se recuperam com Hazard inspirado e alcançam 5ª vitória em 5 jogos

gabriel_oandrea
Gabriel Andrea
ChelseaKepa; Azpilicueta, Rüdiger, David Luiz, Marcos Alonso; Kanté, Jorginho, Kovacic (Barkley, 5'2ºT); Pedro (Willian, 12'/2ºT), Hazard (Zappacosta, 42'/2ºT) e Giroud
CardiffEtheridge; Manga, Morrison, Bamba, Bennett; Camarasa, Ralls, Arter (Richards, 1'/2ºT), Hoilett; Reid (Paterson, 25'/2ºT) e Ward
Placar- Chelsea: Hazard (37', 44'/1ºT; 35'/2ºT) e Willian (39'/2ºT) - Cardiff: Bamba (17'/1ºT)
ÁRBITROJon Moss
INCIDENCIASPartida válida pela 5ª rodada da Premier League; Stanford Bridge, Londres (ING)

Os Blues foram para campo com o ideal de manter o aproveitamento máximo na Premier League, chegar à 5 vitória consecutiva e grudar no Manchester City - que até então lideravam o campeonato, com 15 pontos e 1 jogo a mais. Os visitantes o indigestos vieram do País de Gales. O Cardiff, que começou a partida em 16º lugar na tabela, foi a Londres com a clara proposta de segurar o jogo e controlá-lo defensivamente, fechar suas linhas e apostar em sua bola aérea ofensiva.

O Chelsea, como premeditado, entrou com a mentalidade esperada: os 10 minutos iniciais foram de total possessão do time de Stanford Bridge, muita intensidade e 2 chutes à gol. Giroud, que jogou hoje no lugar de Morata, era o homem mais procurado no ataque do Chelsea. O atacante Pedro, que completou 100 jogos no jogo de hoje novamente fez o canto do gramado com Hazard, ambos sempre bem incisivos e verticais nas beiradas do campo.

Mesmo com tamanha superioridade, o Chelsea levou um susto, logo na primeira jogada de ataque do time galês. Depois de uma boa linha de passe entre os zagueiros Morrisson e Bamba, aos 17 minutos, Bamba passou nas costas de Jorginho, foi mais rápido que o italiano e não perdoou. 1 a 0 para o Cardiff.

Depois de castigado com o gol inesperado, o Chelsea voltou a ser agudo na partida. Etheridge, goleiro do Cardiff, fez ótimas intervenções logo após o gol de seu time. Pegou duas bolas à queima roupa, uma de Hazard e outra de Kovacic. Característica do Chelsea, as jogadas rápidas pelo lado de campo incomodavam bastante os 3 volantes do Cardiff - Camarasa, Ralls e Arter - que foram frequentemente forçados a quebrar a segunda linha e deixar suas posições.

Aos 23 da primeira etapa, após ótima inversão de jogo de Marcos Alonso - que vive ótima fase - Pedro arriscou de canhota e quase fez um golaço. A pressão do time londrino era imensa. Até os 40 minutos de jogo, os números indicavam 73% de posse de bola para o Chelsea. Mauricio Sarri, treinador da equipe da casa, estava bastante inquieto na beirada de campo e se mostrava muito insatisfeito com as diversas chances que seu time desperdiçava.

Depois de tanto pressionar, aos 37 do primeiro tempo, Giroud escorou a bola para Hazard, que fez belíssima jogada pela direita, driblou o zagueiro e chutou cruzado para fazer um belo gol e bater o goleiro filipino.

Mantendo-se firme no campo de ataque, os Blues conseguiram a virada pouco mais de 5 minutos depois, no final do primeiro tempo. Depois de nova tabela de Giroud com Hazard dentro da grande área - o belga chutou fraco, a bola pegou na perna esquerda de Bamba e entrou no cantinho do gol do Cardiff.

E assim voltaram para o vestiário após o apito final da primeira etapa. Tranquilidade total do time da casa para reiniciar a partida.

Retornado o jogo, o time de Sarri voltou de forma menos intensa, mas sem tirar o pé. Aos 5 minutos da segunda etapa, Kovacic sentiu e deixou o campo para que Barkley entrasse. Bem mais vertical que o meia croata, Barkley facilitou as subidas de ataque de seu time. A equipe do Cardiff, que ainda não conseguiu nenhuma vitória no campeonato, parecia ter abdicado da vontade de tirar ao menos dois pontos do Chelsea fora de casa e estacionou seu time atrás do meio de campo, compactando seu meio de campo e sua defesa, deixando apenas Ward na frente, já que Reid havia deixado o campo para a entrada de Paterson. A estratégia de Neil Warnock, manager do Cardiff, parecia ser bem essa.

Aos 34 minutos do segundo tempo, Bamba derrubou o brasileiro Willian (que entrou no lugar de Pedro) dentro da área e Jonathan Moss deu o penalty. Hazard bateu e fez seu hat-trick na partida, alcançado a artilharia da competição.

Três minutos mais tarde, Willian novamente protagonizou outro lance mortal para o Chelsea. O meio campista fez boa jogada e chutou colocado da entrada da área para marcar um golaço. Tudo em apenas 15 minutos dentro de campo.

Até o final de jogo, o Chelsea manteve o mesmo ritmo lá na frente e saiu com a goleada de campo, em vitória imponente e totalmente merecida pelo time de Sarri, que mantém os 100% no campeonato.

VAVEL Logo

    Inglaterra Notícias

    há 10 dias
    há 12 dias
    há 13 dias
    há 13 dias
    há 14 dias
    há 14 dias
    há 16 dias
    há 17 dias
    há 17 dias
    há 17 dias
    há 17 dias