Com gol no fim, Chelsea consegue empate com Manchester United na Premier League
Foto:Divulgação/Manchester United

Em mais um clássico daqueles em que não faltou emoção alguma, Chelsea e Manchester United se enfretaram na manhã deste sábado (20) no Stamford Bridge, válido pela nona rodada da Barclays Premier League. Em momentos distintos na tabela, era de se esperar que o dono da casa desse as cartas no início da partida. E foi o que aconteceu.

Nos primeiros minutos, os blues criaram jogadas perigosas, de longa, com lançamentos dos zagueiros Rüdiger e David Luiz, e média distância, na troca de passe dos meias Jorginho, Kanté e Kovacic, que acionavam os pontas William e Hazard, que tentavam quebrar o "muro" da zaga dos red devils formada pelo capitão Young, Smailing, Lindelof e Luke Shaw, além do goleiro De gea, e servir o atacante Morata, que estava apagado em grande parte do jogo.

Porém, quem achou que o pressionado time de José Mourinho ia ficar só na defensiva, estava enganado. O trio formado por Rashford, Martial e Lukaku tinha suas jogadas de perigo nas sobras em que a zaga de Maurizio Sarri deixava. Mas quem deu brecha foi a zaga dos United e logo para um zagueiro do Chelsea.

Aos 20 minutos, em jogada ensaiada de escanteio, Willian bateu bem na bola e acha Rüdiger, que se livrou da marcação de Pogba para abrir o placar para os donos da casa, que assumiam a liderança, naquele momento. 1 a 0.

Depois do gol, a equipe londrina ficou mais confortável na partida, trocando mais passes enquanto os visitantes faziam um tipo de marcação-pressão, jogando no campo de ataque. O primeiro tempo terminou cedo demais para os jogadores, que não protagonizaram nenhum lance de perigo em ambos os lados.

No segundo tempo, o cenário parecia ser o mesmo mas logo de início o Manchester United fez o que não tinha feito no primeiro tempo. Atacar. E aos nove minutos da etapa final, saiu o gol de empate. Em jogada de ataque, com a maioria dos jogadores dentro da área, Young chutou cruzado de fora da área e a bola sobra para Martial que bate forte e dá números iguais no marcador. 1 a 1. 

Foi ai que o confronto ficou aberto para os dois lados. Os red devils cresceram após o empate e controlavam mais a bola no pé, enquanto os blues tentavam dar uma resposta para o seu torcedor que apoiava incansavelmente. As bolas aéreas eram uma saída para o Chelsea, já que a zaga do United não estava em um dia bom nesse quesito. Mas um jogador em particular poderia marcar seu nome na história do clássico.

Com 27 minutos, após uma falha de David Luiz depois de tentar cortar uma bola na lateral e ser driblado por Mata. O espanhol serviu Rashford, que achou Martial. O jogador rolou a bola pra perna direita na entrada da área e bateu forte no canto de Kepa para virar a partida. 1 a 2.

Na sequência, era de se esperar que o Manchester United recuasse a sua marcação e armasse um bloqueio defensivo a la José Mourinho. E assim fez. O Chelsea não conseguia nenhuma jogada de infiltração para quebrar o bloqueio da zaga. Nem Hazard, nem Pedro, que entrou no lugar de Willian, nem Barkley, que substituiu Kovacic e nem Giroud, que jogou no lugar de Morata, conseguiram o feito.

A aflição dos blues era evidente e os red devils eram sólidos na defesa. O jogo se caminhava para uma histórica vitória para o United, dando uma "sobrevida" para o treinador português. Mas aos 50 minutos, os donos da casa conseguiram furar o bloqueio e empataram a partida e no ponto fraco do Manchester no jogo de hoje: a bola aérea.

E na bola alçada na área, David Luiz cabeceou forte e a bola bateu na trave e foi para o meio da pequena área. O zagueiro Rüdiger ainda tentou pegar, mas foi o meia Barkley quem finalizou e deu números iguais na partida. 2 a 2.

Na comemoração, um dos membros da comissão técnica de Maurizio Sarri provocou o técnico luso que não gostou e foi tirar satisfação com o mesmo mas foi apartado pela dezenas de seguranças que estavam na área técnica.

Depois do apito final, Mourinho aplaudiu sua torcida e também provocou a torcida de Stamford Bridge, que o vaiava. Na provocação, o técnico fazia o sinal de três, em referência as três Premier league's que ele conquistou enquanto defendia os blues.

Com o empate, o Chelsea fica na vice-liderança com 20 pontos e enfrenta o Burnley, fora de casa. Enquanto o Manchester United sobe para a sétima posição, com 16 pontos e joga em casa contra o Everton.

MEDIA: 5VOTES: 1
VAVEL Logo