Com virada surpreendente, Wolverhampton faz três no Tottenham e dispara na tabela 
Créditos: Wolves/Twitter Oficial

Com virada surpreendente, Wolverhampton faz três no Tottenham e dispara na tabela 

Contabilizando a vitória contra os Spurs em Wembley, Wolves chegam a 3 vitórias nos últimos 5 jogos disputados na Premier League

gabriel_oandrea
Gabriel Andrea

A última partida de Tottenham e Wolverhampton neste ano tinha tudo para ser bastante intensa. Isto porque ambas as equipes viviam fases interessantes na Premier League. Na partida que marcava a virada de turno na competição, os Spurs buscavam vencer para voltar à vice-colocação, que até então vinha sendo ocupada pelo City.

Mesmo na 11ª posição da tabela inglesa, os Wolves vinham dando muito trabalho fora de casa no torneio, principalmente quando jogada contra os top-6 da Premier League. Nuno Espírito-Santo - muito devido ao forte entrosamento com os vários portugueses de seu elenco - sabia mexer muito bem na equipe, principalmente no meio-de-campo, e alterar justamente o necessários para fazer bons trabalhos no campeonato, o que vem dando certo.

O argentino Pochettino mexeu muito pouco em relação às equipes que vem escalando, mesmo com as diversas que o Tottenham vem acumulando nesta temporada, que tem departamento médico muito cheio. Sem mudar a zaga, o manager dos Spurs optou por manter Sissoko pelo 5º jogo consecutivo, já que Dier vem recuperando-se de uma apendicite e só deve voltar a campo em meados de janeiro. O forte ataque do Tottenham foi mantido: Eriksen, Alli, Son e Kane formavam o quarteto de luxo para destruir o sistema defensivo do Wolverhampton nesta partida.

Como já era esperado, os time da capital londrina partiu com sua habitual agressidade contra os Wolves. Antes dos 10 minutos, duas bolas encaixadas por Eriksen para Son e Kane levaram bastante perigo para Rui Patrício. Sem imposição alguma, o Tottenham sobrava em campo e, aos 18 minutos do primeiro tempo, já acumulava 8 chutes a gol contra apenas 1 do time visitante. Aos 21 minutos, Harry Kane acertou um petardo de fora da área para marcar um golaço para o Tottenham.

Embora atrás no placar, os Wolves não pareciam muito preocupados em manter seu time fechado e buscando os contra-ataques. Nuno até tinha razão para tal, já que uma características de seu time é conseguir gols na segunda etapa. Até o final do primeiro tempo, porém, o time de Wolverhampton pecou muito no quesito criatividade. Ruben Neves, o jogador mais técnico do time não conseguiu fazer o ataque que tinha Cavaleiro, Adama Traoré e o mexicano Jiménez funcionar. Enquanto isso, o Tottenham seguia pressionando bastante.

Os 45 minutos finais começaram com mais controle do jogo por parte do time da casa. Os torcedores presentes em Wembley, entretanto, cobravam mais rapidez nas jogadas em velocidade do Tottenham. Pelo lado do Wolverhampton, Nuno Espírito-Santo assinalava por várias mudanças para que sua equipe voltasse ao jogo o mais rápido possível.

As entradas de Hélder Costa e João Moutinho para as saídas de Dendoncker e Traoré deram outra dinâmica ao setor ofensivo dos Wolves. O volante português, que é titular do time junto a Rúben Neves apesar de ter começado como suplente na partida de hoje, fez toda a diferença a partir do momento em que entrou em campo.

No momento da partida em que o time londrino se desencontrou em campo, Moutinho cobrou um escanteio perfeito na cabeça de Boly e viu o empate dos Wolves em Wembley, aos 72 minutos de jogo. O brasileiro Léo Bonatini foi outro jogador que entrou e tentou forçar infiltrações na defesa do Tottenham, principalmente pelo lado direito do ataque, já que o lateral-esquerdo Davies já estava amarelado.

Por incrível que pareça, a partir da metade do segundo tempo o jogo foi de muita pressão por parte do time visitante. que tinha mais presença de ataque e mais de 60% de posse de bola.

Pelo lado dos Spurs, Lucas Moura entrou nos 15 minutos finais de partida com a intenção de dar o gás a mais que o Tottenham precisava para voltar a ter o placar favorável. O 1 a 1 marcava o primeiro empate do time londrino na competição após 20 partidas jogadas.

Aos 82’ veio a surpreendente virada em Wembley. O artilheiro mexicano Raúl Jiménez recebeu um bom passe de Cavaleiro e chutou no cantinho direito do goleiro Lloris para marcar o 2º gol dos lobos. Com o gol, Jiménez passou ser responsável por 45% dos gols dos Wolves na Premier League, com 6 gols e 4 assistências.

Seguindo a pressão do segundo tempo, o Wolverhampton não demorou para matar a partida. Aos 87 minutos, Hélder Costa foi lançado por trás da zaga dos Spurs e saiu cara-a-cara com o goleiro francês. O português deu um toque na saída de Lloris para marcar o inacreditável 3º gol do Wolverhampton no jogo.

Com o resultado, o Tottenham perdeu a oportunidade de colar ainda mais no Liverpool na ponta da Premier League e se estabilizou nos 45 pontos. A incrível vitória fez os Wolves alcançarem a 7ª colocação momentânea, com 29 pontos ganhos.

VAVEL Logo