Dois pênaltis, expulsão e sete gols: Fiorentina prevalece em jogo caótico contra lanterna Chievo
Foto: Divulgação/ACF Fiorentina

Dois pênaltis, expulsão e sete gols: Fiorentina prevalece em jogo caótico contra lanterna Chievo

Chiesa se destacou em vitória da Viola por 4 a 3 no Marc'Antonio Bentegodi; Pellissier fez um, mas perdeu outra penalidade e time de Verona fica cada vez mais perto do rebaixamento

bruno-da-silva
Bruno da Silva
chievo veronaSorrentino; Depaoli, Tomovic (Cesar, min. 30), Rossettini, Jaroszynski; Rigoni, Léris (Barba, min. 70), Hetemaj, Giaccherini; Pellissier, Stepinski (Djordjevic, min. 78). Técnico: Domenico di Carlo
fiorentinaLafont; Laurini (Ceccherini, min. 80), Pezzella, Vitor Hugo, Hancko; Norgaard (Gerson, intervalo), Veretout, Benassi; Chiesa, Muriel, Simeone (Dabo, min. 61). Técnico: Stefano Pioli
Placar0-1, min. 4, Muriel. 0-2, min. 26, Benassi. 1-2, min. 38, Stepinski. 2-2, min. 60, Pellissier (pên). 2-3, min. 79, Chiesa. 2-4, min. 86, Chiesa. 3-4, min. 89, Djordjevic
INCIDENCIASPartida válida pela 21ª rodada da Serie A Tim 2018-19, no Stadio Marc'Antonio Bentegodi, em Verona, Itália

Assim como no primeiro turno, Chievo e Fiorentina produziram sete gols em duelo pela Serie A. Diferente daquela partida, onde a Viola fez 6 a 1, neste domingo (27), o time de Florença teve que suar muito mais para vencer o lanterna do Italiano por 4 a 3, no Marc’Antonio Bentegodi, em Verona. Stepinski, Pellissier e Djordjevic fizeram para o time da casa, enquanto Muriel, Benassi e Chiesa, duas vezes, marcaram para os visitantes. Foram dois pênaltis marcados, um perdido, uma expulsão e várias checagens ao VAR durante a peleja.

Não demorou muito para a Fiorentina abrir o placar em Verona. Logo aos três, Veretout bateu falta curta, a bola sobrou na entrada da área, e Hancko deu belo passe para Muriel, que tocou com categoria e fez 1 a 0. O começo de partida da Viola foi muito interessante, com posse de bola e segurança, ocupando o campo de ataque. As coisas começaram a mudar aos 13. Após boa jogada pela direita, Pellissier ganhou de Vitor Hugo e cruzou rasteiro para Stepinski, que chutou de primeira e acertou a trave.

No minuto seguinte, em saída de bola atrapalhada, Lafont entregou nos pés de Giaccherini, que não desperdiçou e tocou para o fundo do gol. Após a checagem do VAR, porém, o árbitro Daniele Chiffi anulou porque Pellissier havia invadido a área antes da cobrança de tiro de meta.

Outro lance polêmico veio acontecer aos 23. Pellissier caiu dentro da área após trombada com Pezzella, e o Chievo pediu pênalti, mas foi ignorado pela arbitragem. No minuto seguinte, após iniciar a jogada, Benassi arrancou do meio-campo e recebeu passe de Simeone, finalizando bonito e sem chances para o goleiro, fazendo seu sétimo gol no Campeonato: 2 a 0.

Depois de um momento de nervosismo, o time do Chievo se reagrupou e conseguiu descontar. Aos 37, em jogada de ótima troca de passes, Depaoli recebeu livre na direita e cruzou na cabeça de Stepinski, que subiu mais alto que a defesa e descontou. A Fiorentina teve chance de ampliar aos 41. Simeone recebeu grande passe de Norgaard, avançou para dentro da área e, com pouco ângulo, chutou cruzado, porém Sorrentino defendeu com os pés. Já nos acréscimos, Giaccherini teve boa chance em cobrança de falta para empatar, mandando perto do ângulo, mas não evitando a derrota parcial dos mandantes.

Logo aos 10 da segunda etapa, a Fiorentina teve boa ocasião para se aproximar da vitória. Em lançamento perfeito do goleiro Lafont, Muriel avançou para o cara do gol e encobriu Sorrentino, mas errou o alvo. A chance perdida custou à Viola. Aos 13, após cobrança de falta, Léris finalizou para o gol, e Benassi impediu a bola de entrar no gol com o braço. O árbitro marcou pênalti e expulsou o artilheiro do time na Serie A. Pellissier foi para cobrança, e Lafont acertou o canto, mas não evitou o 2 a 2.

Mesmo com um a menos, a Fiorentina não recuou e continuou se lançando em busca da vitória. Aos 20, Chiesa recebeu passe longo pela direita, deixou Jaroszynski para trás e arrancou para dentro da área, deixou Cesar para trás e finalizou de pé esquerdo, mas parou no travessão.

O Chievo também teve chances, com Depaoli aos 26, e Rigoni, que parou em Lafont após chute de fora da área aos 30, em uma partida que estava totalmente aberta. Quem foi mais eficiente, porém, foi a Viola. Aos 34, Chiesa recebeu de Dabo, avançou pela esquerda, e, mesmo com pouco ângulo, tirou de Sorrentino e recolocou a Fiorentina a frente do placar. No minuto seguinte, Muriel teve a chance do 4 a 2 após cobrança de escanteio, mas acabou parando na trave.

Em mais um plot twist na partida, aos 37, novo pênalti. Pellissier cruzou bola da direita e acertou o braço de Gerson. O próprio centro-avante foi para nova cobrança, e mandou no mesmo lado, mas, dessa vez, Lafont conseguiu a defesa. Três minutos depois, Chiesa avançou pela direita, tabelou com Gerson e apareceu no meio da área para completar e fazer 4 a 2.

Mas ainda havia tempo para mais emoções. Aos 43, Depaoli conseguiu outro grande cruzamento da direita, e Djordjevic ganhou de Pezzella no alto para fazer 4 a 3. Nos acréscimos, Depaoli teve ótima chance na segunda trave após cruzamento de Jaroszynski, porém mandou por cima. Já aos 48, Giaccherini ficou com sobra de bola dentro da área com espaço e chutou cruzado, mas acabou acertando Pezzella no meio do caminho, e a Fiorentina, com muita emoção, garantiu a vitória.

Com a vitória, a Fiorentina sobe a nona posição, com 30 pontos, três a menos que a Sampdoria, que ocupa a última vaga à Europa League. O Chievo permanece em último, com apenas oito pontos.

No próximo sábado (2), o Chievo visita o Empoli, às 12h. No mesmo horário, mas no domingo (3), a Fiorentina joga em Údine contra a Udinese. Antes, na quarta-feira (30), a Viola entra em campo pelas quartas de final da Copa da Itália, quando enfrenta a Roma em casa, às 15h15.

VAVEL Logo