Com uma virada épica, Southampton vence Tottenham em casa e respira na tabela
Divulgalçao: Southampton/Twitter oficial

Visando afastar-se das últimas colocações após a derrota em Old Trafford por um a zero para o United e com apenas uma vitória nos últimos seis jogos, o Southampton recebeu o Tottenham para se retratar na frente de seu torcedor, desesperado por uma recuperação na Premier League. De virada, os Saints fizeram 2 a 1 neste domingo (9) e garantiram-se mais uma rodada fora da zona de rebaixamento.

No Saint Mary's Stadium, Ralph Hasenhüttl escalou um Southampton bem fechado em campo, o que não agradou boa parte da torcida que espera justamente uma mudança de postura de uma equipe que vem produzindo muito pouco em termos ofensivos no campeonato inglês até então. O 5-4-1 elegido pelo treinador alemão teve apenas Redmond e Charlie Austin mais à frente da terceira linha, realmente capazes de puxar qualquer jogada mais incisiva para os Saints.

No lado do Tottenham, Mauricio Pochettino só pode ver a partida das arquibancadas, já que cumpriu suspensão automática depois de ser expulso na última partidas dos Spurs. Mesmo fora de sua habitual posição “dentro de campo”, o argentino escalou um time bem tradicional para a equipe londrina, que teve seu fortíssimo quarteto - formado por Eriksen, Lucas Moura, Dele Alli e Kane - novamente em jogo.

Assim que foi dado o apito inicial, os dois times logo se “entregaram” sobre a postura que teriam. A equipe de Londres, bem mais ofensiva e técnica que o time da casa, fez 10 minutos de total pressão contra o Southampton. Harry Kane teve duas ótima oportunidades em chutes de longa distância. Em sua terceira oportunidade, Alli chegou a colocar a bola ao lado da trave de Angus Gunn, mas o árbitro já havia assinalado impedimento na jogada. Até a metade do primeiro tempo, apenas um time saía para o ataque.

Aos 25’, depois de tanto martelar, Harry Kane abriu o placar para o Tottenham em um contra-ataque fatal. Dele Alli foi preciso no lançamento para o camisa nove, que não perdoou e chutou cruzado e fez o 1 a 0 em Saint Mary’s. Para o alívio de Pochettino, seu time conseguia ser efetivo e não desperdiçar mais uma boa jogada de ataque.

Finalmente ameaçando a meta de Lloris, Redmond puxou uma ótima jogada em velocidade para criar com rapidez e arriscar de longe em direção ao gol, mas o atacante pegou embaixo da bola e a viu subir.

Até o fim da primeira etapa, porém, os Spurs não conseguiram mais agredir o time da casa com a facilidade que tiveram no primeiro quarto de partida e voltaram com o placar mínimo para o intervalo. Os Saints, claro, precisariam fazer muito mais se quisessem ao menos um digno empate na frente de seu torcedor.

Para tentar mudar o cenário da partida Hasenhüttl sacou Austin e Romeu logo de cara, para dar lugar a Sims e Shane Long, jogadores mais incisivos e de velocidade. E o efeito foi praticamente imediato: na primeira jogada de ataque de Long, o atacante irlandês já arriscou de fora da área para tentar igualar o placar para o time de Saint Mary’s.

Aos 6 minutos de returno Kane quase fez seu segundo gol na partida, no que seria um golaço não fosse a boa defesa de Gunn. Quatro minutos mais tarde foi a vez do Southampton reagir. Long lançou Redmond, que driblou dois defensores dos Spurs mas chutou mal com a perna esquerda, na parte de fora da rede do gol de Lloris.

O jogo era absolutamente “lá e cá”, bem diferente do que foi visto na primeira etapa, que teve superioridade absoluta por parte dos Spurs. Na marca dos 17, Redmond teve nova chance para conseguir o empate para o Southampton - novamente mandou a bola na parte de fora da rede do Tottenham. Os Saints estavam cada vez mais empenhados em alcançar o empate dentro de sua casa.

Faltando pouco mais de 20 minutos para o final da partida, com muita visão de Eriksen - como de praxe - o dinamarquês serviu Harry Kane com muita qualidade; o centroavante inglês, entretanto, não pegou na bola como queria e perdeu uma boa chance para ampliar o placar.

Aos 34 minutos, Bertrand deu um bom lançamento rasteiro para Sims, que assistiu Valery para que o lateral inglês marcasse o justo gol de empate dos Saints. Foi o segundo gol do francês com a camisa do Southampton e seu segundo nos dois últimos jogos que fez. O 1 a 1 saiu num momento interessante para o time na partida, que ainda tinha gás para tentar a virada.

Dito e feito: se Valery foi um dos heróis na semana passada e repetiu a dose, Ward-Prowse fez mais um golaço de falta e virou o placar para o Southampton. Que partida memorável para o time da casa nos 45 minutos finais. Com muito inteligência por parte da equipe comandada por Ralph Hasenhüttl, os Saints seguraram a vitória nos minutos finais e conseguiram um resultado brilhante na frente de seu torcedor.

Redmond ainda quase marcou o terceiro de seu time no jogo, mas acabou chutando fraco, direto nas mãos de Lloris. E ficou nisso: com uma vitória de virada, o Southampton finalmente respirou na competição nacional e consegue respirar na tabela. O Tottenham, por sua vez, vê agora sua vaga para a Champions League ameaçada pela primeira vez.

VAVEL Logo