Em duelo de gigantes, Liverpool e Tottenham decidem final da Champions League
(Foto:Divulgação/UEFA Champions League)

Senhoras e senhores, amantes do futebol, o grande momento chegou! O torneio mais importante do mundo entre clubes será decidido no dia de hoje. Liverpool e Tottenham decidem a final da Uefa Champions League na tarde deste sábado (1°), às 16h, no Estádio Wanda Metropolitano. Para quem já esperava uma final com times considerados potências, não contava com as campanhas surpreendentes das equipes inglesas.

Reds mais "on fire" do que nunca

Mesmo sem um título de expressão, o técnico Jurgen Klopp sempre figurou na lista dos três melhores técnicos do mundo por sua maneira de "enxergar o futebol". Além disso, a relação com os atletas aparenta ser a melhor possível por conta do jeito "paizão" do alemão. Juntando isso e olhando o elenco do Liverpool, era notório pelo menos figurar o time do Noroeste da Inglaterra nas finalíssimas.

Olhando time em campo, você vê uma constelação que começa no segundo goleiro mais caro do mundo, o brasileiro Alisson, e acaba em um dos ataques mais agressivos do mundo, formado por Salah, Mané e Firmino. Porém, do outro lado, a história não é muito diferente.

Spurs com força máxima em busca da "orelhuda"

Se nos parágrafos acima, o técnico do Liverpool foi considerado como um dos três melhores técnicos do mundo, o argentino Maurício Pochettino pode se figurar entre os mesmos top três.

São anos à frente do Tottenham, "batendo na trave" em disputa de títulos nacionais e tentando sempre blindar seus jogadores de uma possível venda para algum time com cifras maiores. Entretanto, a cultura do futebol sólido, principalmente defensivo, sempre foi presente no time de Londres.

Todavia que de um tempo pra cá, o setor ofensivo tem se destacado com maestria. O esquadrão formado por Eriksen, Dele Alli, Son, Kane e Lucas Moura já demonstrou ser eficiente quando se tem a bola nos pés e, principalmente, em jogadas de velocidade. No caso do último jogador citado, a história é digna de um filme de superação.

De segundo reserva no futebol francês, o brasileiro já era tido por alguns como um dos jogadores que não renderia em um futebol de alto nível, por estar "jogado de lado" em um dos campeonatos menos badalados do mundo, mesmo sendo europeu. A chance de ir para o Tottenham era tida como a última chance, que vem sendo muito bem aproveitada, diga-se de passagem.

Começou como um reserva que entrava sempre no segundo tempo. Era carta certa de Pochettino para mudar o cenário de um jogo adverso ou manter um jogo que estava dando certo.

Com a lesão de Harry Kane, era esperado uma troca normal pelo espanhol Llorente mas o argentino inovou e colocou Lucas Moura como um "falso nove". Houve muito questionamento por conta da estatura e do porte físico do artilheiro. Mas como diz o jargão popular, ele tirou de letra.

Contra o Ajax pelas semifinais da Uefa Champions league, Lucas fez a partida da sua vida, como ele mesmo disse na época. Depois de perder dentro de casa por 1 a 0, os spurs foram pra Holanda com a missão de desbancar um dos times-surpresa do torneio. E assim foi feito. O brasileiro anotou um hat-trick e colocou o Tottenham pra final da Champions.

Ambos tiveram campanhas de superação. Os dois foram segundos colocados e quase ficaram de fora já na fase de grupos. Passaram por potências europeias e sensações do torneio. Favorito a gente sabe que não tem mas merecedor a gente acredita que os dois sejam. Mas só um leva. Quem será?

VAVEL Logo