James dita o ritmo e Colômbia mostra repertório ofensivo em busca do bi da Copa América
( Foto: Divulgação/ Copa América )

Estreante na Copa América, o técnico português, Carlos Queiroz, começou com o pé direito no torneio e acabou com a invencibilidade da Argentina, que não perdia há 12 anos. A seleção colombiana triunfou por 2 a 0 e é favorita para se classificar em primeiro no Grupo B.

Diante dos hermanos, a Colômbia teve grande atuação do sistema defensivo, que marcou coletivamente e chegou com qualidade ao ataque. Os artilheiros da noite saíram do banco de reservas, Martínez e Zapata, que substituíram Muriel e Falcão, respectivamente, marcaram os gols da vitória catefera. Autor do primeiro gol, o camisa 20 foi considerado o melhor jogador da partida.

Craque do time, James pensa o jogo

Artilheiro da Copa do Mundo de 2014, James Rodríguez é o principal criador de jogadas da Colômbia, além de ser o encarregado nas cobranças de faltas e escanteios. No primeiro tempo participou pouco do jogo, mas deu um lindo chapéu em Otamendi, levando o público ao delírio.

O meia também é fundamental na chegada ao ataque e distribuiu muito bem o jogo. Aos 25 minutos da etapa final, deu bela assistência do campo de defesa para Martínez fazer um golaço e abrir o placar para os colombianos.

Colômbia com variedades no ataque

Além da defesa sólida, a seleção cafetera conta com bons nomes no setor ofensivo, como: Falcão, Martínez, Zapata e Cuadrado, já que Muriel sofreu uma lesão no ligamento do joelho e está fora da Copa América. Depois da boa atuação na estreia, o camisa 20 (Martínez) é o principal candidato para assumir a posição.

Zapata também se credenciou ao time titular depois da bela atuação, o centroavante vem de grande temporada pelo Atalanta e marcou o gol que selou a vitória para os colombianos. O camisa 7 marcou 23 gols na Série A Tim, 2 a mais que Cristiano Ronaldo.

Sistema defensivo coletivo

Soberanos no jogo aéreo, Mina e Sánchez formam uma das melhores duplas de defesa do continente e foram cruciais na neutralização de Messi na Arena Fonte Nova. Além da zaga, o volante Barrios também foi fundamental na marcação do craque argentino e Carlos Queiroz elogiou a união do grupo para segurar o camisa 10.

"O mais importante pra mim foi o trabalho em equipe que tivemos para marcá-lo, com muita disciplina e concentração. Você está perdido se der margem pra ele, o time foi muito bem. Temos que ver as coisas boas que fizemos e melhorar nos pontos em que não fomos tão bem. Temos mais dois jogos para conseguir a classificação. Foi um bom jogo, com domínio de ambos os lados, mas conseguimos bloquear o melhor jogo da Argentina.O futebol são detalhes."

VAVEL Logo