Podendo encarar Colômbia nas quartas, Tabárez exalta: "É um time poderoso"
Foto: Divulgação / AUF

Mais uma vez a seleção uruguaia treinou no complexo esportivo do Fluminense, pela manhã. A primeira parte dos treinos foi atividade física, depois treino tático — com Arrascaeta entre os titulares — e, por fim, informalidades como o tradicional "bobinho". Já no início da noite, Oscar Tabárez e Rodrigo Bentacur concederam entrevista coletiva no Maracanã.

A primeira pergunta para Mestre Tabárez foi a respeito da situação de Lucas Torreira, que não treinou porque teve indisposição estomacal. 

"Tivemos alguns casos parecidos na comissão. Esperamos que ele esteja pronto. Esperávamos que ele estivesse melhor e para o jogo precisamos de atletas totalmente em condições. Vamos esperar. Não temos certeza de como vai ser durante o jogo, de quem estará na posição, mas como vamos ver esse jogo está claro. Existem alguns detalhes, veremos daqui a pouco os jogos do Chile, não sei a importância que eles vão dar a esse jogo ou se vão poupar jogadores."

Uruguaios treinando no CT da Barra (Foto: Divulgação / AUF)
Uruguaios treinando no CT da Barra (Foto: Divulgação / AUF)

Um pouco antes da coletiva de Tabárez, o técnico chileno Reinaldo Rueda elogiou os uruguaios e o treinador celeste. Apelidado de "Mestre", o treinador agradeceu as palavras e exaltou o trabalho do Chile.

"O Reinaldo Rueda é um grande técnico. Eles possuem um princípio de ataque com o qual foram campeões. Agradeço o que o ele disse. Ele é um pouco como eu, quando falo publicamente de um treinador é para elogiar. Eu sempre mando um abraço para ele. Ele esteve em muitos lugares e teve êxito. Ele acredita no equilíbrio, assim como eu."

Logo depois, o "Mestre" Tabárez tirou o favoritismo das costas da seleção uruguaia.

"Não sou alguém que vai dizer que sou favorito. Depois se questiona se falamos isso. Não acredito muito nesse jornalismo de resultados. Tem outras coisas além disso. Qualquer um de nós pode assistir a um jogo e cada um terá uma opinião. Os jogos se ganham com base no aproveitamento nas chances e defender o gol."

Pelo topo

Ainda invictos na competição, Uruguai e Chile brigam pela liderança do Grupo C a partir das 20h desta segunda-feira (24). Os chilenos estão em primeiro lugar e os uruguaios podem cair apenas até a terceira posição caso perca e Japão vença o Equador no mesmo horário. Contudo, Tabárez garantiu que a sua equipe lutará pelo primeiro posto da chave.

"Seria importante. Temos um conceito para todos os jogos, não vamos especular. Já fui criticado por isso, mas talvez não seja estrategista ou não sei tanto quanto os outros. Se tivermos sucesso, isso nos fortalece depois. A opção que sempre utilizamos, tudo está baseado em ganhar o jogo. Faremos o mesmo. Não vamos escolher lugar ou algo do tipo."

"É um time poderoso"

Caso os uruguaios empatem com os chilenos, a Celeste terá a Colômbia nas quartas de finais. Oscar Tabárez falou sobre a possibilidade de jogar com os Tricolores.

"Já atuamos contra a Colômbia depois do Mundial, esperávamos atuar mais vezes contra sul-americanos. É um time poderoso, há um toque de renovação, mas tem atletas que jogam juntos há muito tempo. Aumenta o potencial, é um treinador com uma experiência enorme."

Foto: Divulgação / AUF
Foto: Divulgação / AUF

Suárez e Cavani

"Tentamos fazer uma equipe lógica para atender o adversário. A essa altura temos muita experiência deles. Os dois começaram nos juvenis em 2007. Estamos aproveitando o momento de ter os dois juntos, em muitos momentos não tivemos. São jogadores com capacidade de marcar gols impressionante, que dão importância de jogar pela seleção uruguaia."

Gramados do Brasil

"Ainda não vimos o gramado, quem sabe poderemos dar uma olhada. Já tivemos problemas no jogo anterior. Nesse país se joga um dos maiores torneios do mundo, muito competitivo e com grande frequência, isso influencia na qualidade do campo. A Copa América é um evento importantíssimo para que não esteja com campo impecável. Mas também não podemos dizer que está um desastre."

Fraca força da base e do futebol nacional do Uruguai

"De modo geral, o futebol uruguaio tem um grande tesouro, que é a base. O futebol infantil é jogado em todo país, com 300 mil pessoas em um fim de semana, entre todos os envolvidos. É com base na grande paixão pelo futebol. Damos importância a isso para formar o processo que vem desde 2006, esse jovens vão para os times de base. Alguns que seguiram esse processo, como o Valverde, hoje estão entre os adultos. Os olheiros são cada vez mais eficientes e tem um registro de tudo. Quando alguns vão para os grandes clubes, isso se relaciona com o ambiente de competitividade do futebol internacional. Nessa seleção existe apenas um jogador do Uruguai."

"Isso não quer dizer que não pode acontecer. Estávamos falando sobre os progressos, o que os jogadores precisam fazer quanto a isso. Veio um período que nos relacionávamos com um jogo bruto. Não ganhamos tanto, mas participamos dos campeonatos, as eliminatórias de forma séria, nos tornamos visíveis. Isso foi feito com certas coisas que continuam sendo feitas. Confiamos nisso. Sei que estou chegando perto do fim da seleção. Temos que continuar com essa continuidade, espero que se mantenha esse processo dos juvenis."

VAVEL Logo